Fazer o que você ama e vai seguir o dinheiro

Meu feedback sobre New World

2020.09.01 19:36 hmmild Meu feedback sobre New World

I – INTRODUÇÃO

1.Olá, primeiramente, queria dizer que eu sou apenas um cara que gosta de jogar e ajudar as pessoas e, que as vezes algumas ideias surgem à mente, e assim aconteceu durante esse primeiro contato com o jogo e, por oportuno, explicar que aqui são apenas algumas ideias iniciais, que precisam ser trabalhadas, veja bem, ideias, um ponto de vista pessoal, ou seja, apenas uma opinião pessoal como jogador.

2.Eu começo dizendo ainda: difícil não é você conseguir players para um novo jogo, mas sim mantê-los.

3.Aqui estão apenas algumas idéias e análises pessoais de um jogador comum. Muitas coisas que estarão aqui são ideias iniciais e esboços prematuros. Antes de começar, queria deixar uma visão rápida sobre o que eu penso da realidade dos MMORPGs ao longo do tempo:

  1. O mundo já não é mais como era há 10, 20 anos atrás. As tecnologias e as informações estão cada vez mais intensas e aceleradas. Dito isso, na minha análise como jogador há mais de 20 anos, eu percebo que muitas "empresas tradicionais" não acompanharam essa revolução tecno-científica no mesmo ritmo em que elas aconteceram, tanto é que muitas delas, precursoras de alguns gêneros, somam mais prejuízos do que lucro.

  1. Na primeira década do século, podíamos contar nos dedos de uma das mãos os grandes e pioneiros jogos de MMORPG, dentre outros gêneros semelhantes.

  1. Muitos de nós, hoje com seus trinta e poucos anos, ou quase lá, de existência, estávamos na adolescência e começando a engajar nesse universo dos MMORPG, passando horas e horas do nosso tempo imersos em determinado game da espécie.

  1. Pois bem, o tempo passou, e aquela galera que crescia junto com os primeiros MMORPGs foram se ocupando com seus empregos, estudos, família, enfim, já não tinham mais tanto tempo livre para despender aos MMORPG da época, que exigiam e recompensavam os jogadores mais imersivos e dedicados exclusivamente ao jogo.

  1. Nesse contexto, juntamente com o avanço acelerado da globalização, algumas empresas foram rápidas e perspicazes ao perceberem a tempo essas mudanças no mercado. Eis então que surgem e se popularizam gêneros como por exemplo: os mobas, battle royale, os hack and slash, os action rpgs entre outros.

  1. Aqui não vou me alongar muito sobre o tema, apenas dizer que esses gêneros conseguiram contemplar uma gama muito maior de jogadores, como, por exemplo, aqueles que não tem muito tempo para dispor ao game e, também obtiveram uma fatia maior ainda de mercado. Consequentemente, por obterem êxito com essa façanha, muitos jogos explodiram e se popularizam virando fenômenos, trazendo cada dia mais e mais adeptos ao seu nicho.

  1. Agora, no cenário atual, o jogador que joga 12 horas por dia e o jogador que joga apenas duas horas, estão num cenário de igualdade. Uma vez que o mundo e o mercado mudou, o foco dos games mudou, as pessoas mudaram, as tecnologias mudaram. Porém, muitas empresas, que desprezaram até a própria comunidade, não conseguiriam enxergar isso e foram à falência, já dizia Cássia Eller: “Mudaram as estações e nada mudou...♫”

  1. É possível perceber, que esses novos jogos buscam manter sempre um cenário justo, equilibrado, alinhado a diversão, interação e o constante progresso, valorizando outros aspectos em detrimento ao tempo gasto com o jogo e execuções de ações massivas, repetitivas e cansativas. Agora há um equilíbrio natural, o principio fim é, por exemplo, a habilidade individual e o raciocínio de cada jogador, e não mais nos itens e nas vantagens dos leveis que o jogador adquiriu jogando 25 horas por dia. Agora, para você conseguir progredir no game e estar entre os melhores, não é preciso ser um “crackudo” e totalmente aquém da realidade.

  1. Dito isso, deixo algumas questões? Qual caminho New World quer seguir? O que New World quer contemplar? Qual o público alvo do New World?

  1. Eu acredito que assim como algumas novas empresas estão fazendo e, conseguindo sucesso com isso, a Amazon, com o New World, pode focar o máximo possível na igualdade e num sistema justo de progressão, encaminhar as dificuldade e os desafios dentro do jogo para o ponto certo, e não mais ficar na mesmice falida de sempre.

  1. Se a Amazon conseguir isso, New World tem um potencial enorme de crescimento e de dar um passo importante para uma nova era dos gêneros de MMORPGs . Mas para isso, na minha singela opinião, é preciso deixar de lado alguns preceitos ultrapassados que já não se enquadram mais no mercado atual.

  1. Dessa forma, é necessário reinventar e criar novos paradigmas e, antes de mais nada, é fundamental ter muita coragem e não ter medo de errar, para que no fim, não seja apenas mais um no meio de tantos jogos horríveis que já existem, e que ainda insistem na mesmice ultrapassada de outrora.


II – OBSERVAÇÕES INICIAIS SOBRE NEW WORLD


  1. Acredito que New World precisa ter um proposito inicial mais conciso, seja para atrair novos jogadores, seja para mantê-los. É preciso haver uma ideia central que faça com que o game não se torne algo repetitivo, enjoativo e com um fim precoce.

  1. Como fazer isso? Primeiro de tudo, o game deve ter um sistema justo e igualitário para todos. Como assim? Deve recompensar dentro das proporções todos os jogadores de maneira igual, seja o que joga sozinho, seja o que joga em grupo, seja o que joga 20 horas por dia, seja o que joga duas horas, ponto.

  1. O quesito, por exemplo, da "sorte aleatória", pode ser bem melhor trabalhado para esse aspecto. Abordo esse tema melhor no item VIII do tópico. Isso possibilita que os jogadores tenham em mente que em New World a qualquer momento a sua sorte pode mudar, e que mesmo você jogando pouco tempo, você pode ter a chance de ser agraciado de alguma forma com a sorte.

  1. Outra fundamental observação é que devem existir temporadas sazonais, sempre com atualizações e novidades, em busca de a cada nova temporada aprimorar o conteúdo que já existe.

  1. Eu não acredito que o jogo deveria ter uma transição engessada, por exemplo: começa aqui, vai pra ali, e depois terminar lá, mas também não deve ser algo desorganizado e sem sentido, é preciso limitar algumas progressões precoce demais, criar um sistema de penalidades de ganho de experiência, assim tudo terá seu devido tempo para acontecer. O que eu mais tenho observado são players leveis baixos correndo e atravessando para áreas que tecnicamente deveria ser mais perigosa ou restritas para eles no momento. Acredito que as busca pelo level máximo não deva ser algo com grande impacto dentro do jogo, mas também não deve ser desprezado tão facilmente, o foco do jogo não deve ser farmar, farmar, farmar, farmar, farmar, tal área, ou tal monstro. O foco não deve ser o level máximo e suas vantagens extrapoladas. Sinceramente, existem infinitos e melhores aspectos a serem exploradas do que isso.

  1. Dá pra perceber que o jogo mistura um pouco a história da alta e baixa idade média juntamente com o início da formação dos primeiros burgos. O território se divide numa espécie de suserania e vassalagem e mistura a ideia de um feudo/burgo.

  1. Um grande problema que deu pra perceber nesse primeiro teste, é justamente a questão territorial, aparentemente os players tendem a se agrupar na facção que possui mais domínio de terras e mais faccionados afim de buscar mais facilidade dentro do jogo. Isso é preciso ser corrigido, criando algum sistema de equilíbrio natural, fazendo com que esta questão não tenha tanto impacto no jogo.

  1. Acredito que toda facção devia ter pelo menos 1 território permanente e estável sob seu domínio. E que essa questão territorial não influencie significativamente na progressão individual dos jogadores e nas conquistas de desempenho.


III – FLANDERS

  1. Eu acho que seria genial, desde logo, mostrar ao jogador de New World, que o mundo, ao qual ele pertence, é um universo de constante e incansáveis guerras, paralelo a luta pela sobrevivência e a oportunidade de ter seu nome na história, de ser reconhecido no universo a qual ele pertence, seja pelos seus feitos, maestrias, conquistas, habilidade, enfim.

  1. Antes de falar sobre o que acho sobre o sistema de guerra de New World, quero começar pelo sistema de “zona de Flanders”. Para quem não conhece, Flanders (atual Bélgica) foi uma região de intensa batalha entre França e a Inglaterra pelo controle do Canal da Mancha, um local de comercio lucrativo e ponto estratégico para quem o dominasse, e que deu contornos a “Guerra dos 100 anos”.

  1. New world poderia trazer áreas de intensas batalhas e diversas disputas, essas áreas seriam zonas neutras de pvp obrigatório, monstros e bosses de extrema dificuldade e difíceis de matar, porém o foco dessas áreas jamais poderia ser a experiência de leveling ou loot, mas sim a sobrevivência e o combate frenético. As facções estariam em intensas disputa, estariam preocupados em matar os super Bosses, matar as facções rivais e sobreviver. Não podem por exemplo ser aceito formação de grupo nessas áreas (precisa ser estudado). No final, conseguem as recompensas pela morte do Boss, se conseguirem mata-lo, apenas os membros da facção que causou mais dano à ele. Deve ser uma área com desafios difíceis pela sobrevivência. Para essas áreas podem haver por exemplo 3 divisões, até o lvl 20, do lvl 21 ao 40, e do level 41 ao 60, restringindo o acesso de cada area pelo level e títulos (vou falar sobre eles abaixo) dos jogadores. Novamente, o equilíbrio é tudo. Acho que pra uma ideia inicial nesse sentindo é isso.


IV – RANK E ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE O PVP

  1. Um sistema de rank das mais variadas categorias deve haver em new world, é mais um objetivo a ser almejado pelos jogadores. Desde da divisão por quantidade de abate, até a divisão de level de colheita e ouro.

  1. Por exemplo, um divisão para o rank de abates e mortes, com algumas peculiaridades. Uma ideia inicial nesse sentindo seria: para cada abate que você conseguir no mundo aberto você soma 2 pontos no rank, para cada morte você diminui -1 ponto. Abater jogadores 10 leveis menores que o seu, você não pontua, morrer para jogadores 10 leveis menores que você, você perde -5 pontos. Matar jogadores com 10+ leveis maiores que o seu você soma 5 pontos. Deve haver também um sistema que pontue a assistência nos abates, para contemplar todos, principalmente aqueles que querem focar seus personagens em cura e proteção por exemplo.

  1. É preciso estudar também, como funcionaria o abate e a morte do jogador estando em um grupo.

  1. Durante a guerra os abates não contabilizam, há tão somente uma nota geral pela vitória ou pela derrota.

  1. O pvp em mundo aberto: deve acontecer num cenário mais justo possível, se o jogador for abatido por um grupo, o jogador que morreu não deve ter tantos prejuízos, isso se eles estiver solo, e o grupo que o matou não deve ter tantos benefícios, no fim o jogo deve contemplar sempre um ambiente justo e equilibrado. Consegue êxito por exemplo, aquele que tem uma melhor habilidade de combate, independente apenas dos itens que carrega, que montou uma emboscada bem sucedida, que atacou na hora certa, que conhece os limites do seu personagem, que sabe usar um contra-ataque, que combinou melhor seus pontos de habilidade, enfim. E na guerra vai vencer o que tem uma melhor estratégia, uma melhor tática, que sabe a hora de atacar, recuar. É preciso criar um sistema justo, durante o tópico vou deixar algumas outras ideias de como poderia ser isso.

  1. Basicamente é deixar claro que você ter um item lendário, não deve lhe tornar uma lenda.

  1. O jogo deve primar sempre pelo justo e o equilíbrio.

  1. Ayrton Sena e eu, cada um com uma Ferrari igual, mas no final a gente sabe o resultado, o melhor sempre ganha é claro, que nesse caso seria eu, obviamente, :rofl:. Mas deixando a brincadeira de lado, o que eu quero dizer com isso é que a vitória deve acontecer não porque o carro desse ou daquele é melhor, e sim porque naquele momento, naquela disputa, quem estava no volante foi melhor. Mantendo a analogia, na realidade atual, quem ganha é quem tem o melhor carro. Agora eu pergunto, atualmente, quem assiste, se entretém e se empolga com a Formula 1? É apenas uma analogia exemplificativa.


V – SISTEMA DE CONDUTA

  1. ​​Minha ideia principal neste item é o sistema de conduta junto com o faccionado renegado.

  1. Para entender minha ideia, primeiro quero que você entenda um pouco como ela é desenhada em minha mente. Eu dividi a conduta dos jogadores em duas, vou chamá-las de conduta azul e vermelha.

  1. Faço parte de uma facção, mas não gostei e quero mudar, posso? Depende, você está disposto a pagar o preço? Você será caçado por sua traição, seu nome estará nos murais das cidades e uma recompensa por sua cabeça será imposta, os membros da sua atual facção irão lhe caçar em busca da recompensa e de vingar sua traição.

38.CONDUTA AZUL: você ganharia pontos de conduta azul quando trabalhar em prol da facção, para cada boa conduta você ganha pontos de conduta azul, por exemplo, participação em guerras e invasões, abate de membros de outra facção, etc.

39.CONDUTA VERMELHA: seria o oposto da conduta azul, a cada “sabotagem” você perde a conduta azul, zerando sua conduta azul, ela fica negativa e começa a ficar vermelha, ao atingir uma certa quantidade de conduta vermelha você pode trocar de facção. Para ativar os pontos negativos de perda de conduta e ganho de conduta vermelha, você precisa encontrar um NPC que aparece em áreas aleatórias de vez em quando. Não pode ser previsível. Você fará uma missão que lhe permitirá realizar atos de traição ou sabotagem, como, por exemplo, matar membros de sua facção atual, a partir do momento em que você faz o primeiro ato de traição em busca de ativar a conduta vermelha, você já está marcado para morrer por causa da traição. Quanto mais atos de traição você fizer, maior será a recompensa por sua cabeça. Quando você trabalha contra a facção em busca de ser um renegado, sua cabeça está em alta e as punições são severas, ainda é preciso trabalhar nessa ideia, é apenas um esboço inicial.

  1. Uma das muitas consequências dentro da mudança de facção pode ser que o jogador perca todo o progresso de classificação, conquista e itens dentro dos armazéns de sua antiga facção, algo mais ou menos nesse sentido.

  1. Marechais e membros de altos cargos não podem mudar de facção. É preciso encontrar um título ou um limite em que a mudança é possível e o jogador se torna um renegado.


VI – TÍTULOS

  1. Acho que isso é uma oportunidade única.

  1. Implementar um sistema de títulos é um desafio e objetivo adicional para os jogadores almejarem dentro do jogo. Mas não é qualquer sistema. É um sistema único, grandioso e revolucionário.

  1. O que seriam os títulos? Primeiro, os nomes aqui são apenas para exemplificar algo que pode ser muito melhor trabalhado.

  1. Em primeiro lugar, cada facção deve ter seu “Marechal”, é mais um objetivo para os jogadores perquirirem dentro do jogo.

  1. O título de Marechal de uma facção nada mais é do que seu representante de honra e comandante máximo dentro do jogo, e esse título deve ser temporário e obtido por meio de eleição e / ou disputa em um grande evento de batalha entre os integrantes da facção, que preenchendo alguns requisitos e outros títulos pré-existentes poderão disputar essa posição.

  1. Mas para você ser um Marechal, você precisará primeiro ter alguns outros títulos, só então você poderá competir pela vaga de Marechal, em um grande coliseu, por exemplo.

  1. Todos os jogadores que foram inscritos para competir pela vaga do Marechal, competiram em um campeonato de disputa 1vs1 pelo título, até que remanesçam apenas dois que disputarão o confronto final pelo título de Marechal.

  1. Como você se qualifica para competir pelo título de Marechal?

  1. Para entender isso, você deve primeiro entender como isso é desenhado em minha cabeça:

  1. New World, a meu ver, tem uma grande oportunidade de revolucionar os jogos MMORPG. Uma chance de ouro. Faltam apenas alguns ajustes e um propósito único, grandioso e consistente.

  1. Minha ideia consiste em alguns “planos de carreira”, novamente são apenas nomes exemplificativos. Se você ama pvp, venha jogar New World, se você ama pve, venha jogar New World, sem você adorar criar e construir, venha jogar New World, se você gosta de andar pelo mapa e ser um explorador, venha jogar New World, se você quer ser muito rico e exibir suas conquistas, venha jogar New World.

  1. Em New World não deve existir aquela mesmice engessada de sempre, mago, cavaleiro, curandeiro, arqueiro, não, não e não. Em New World cada jogador montará sua própria “classe” de acordo com seu perfil, estilo de jogo e objetivos dentro do jogo. Por exemplo, você adora o pvp? Então busque os títulos e conquistas que te fortalecerão nesse quesito. Você ama o craft? Então busque os títulos e conquistas que te fortalecerão nisso. Você é um jogador mais focado no pve? Faço o mesmo, busque seus títulos e conquistas para você conseguir se destacar nessa area. O que eu quero dizer com isso é que com um sistema único e infinito você pode finalmente moldar seu personagem de acordo com suas pretensões, nenhum personagem será igual ao outro. Você quer usar bastões mágicos com foco no pve? Você então buscará dentro do jogo quais conquistas e títulos combinaram com sua maestria, itens, perfil, status, pretensões, enfim, as possibilidades são infinitas.

  1. Eu acredito que cada facção precisará de jogadores das mais diversas áreas, jogadores com habilidades de pvp, jogadores com habilidades de pve, jogadores com habilidades de artesanato, jogadores com muito dinheiro para financiar a manutenção das cidades e guerras, todos são importantes dentro de New World, independente do level e perfil do jogador, todos têm um papel dentro do jogo.

  1. Se o jogador quiser ser um expert em combate pvp, ele vai buscar uma carreira ideal que se encaixe com o seu perfil e lhe proporcione isso, primeiro focar em um titulo máximo e nas combinações de conquistas adjacentes que ele achar melhor para seu estilo, como por exemplo: General ( mais focado em combate corpo a corpo), Alquimista-mor( mais focado em dano magico e bastões mágicos), Mestre-Sacerdote (dano magico e cura), etc... São apenas alguns nomes exemplificativos.

  1. Se o jogador quiser se especializar em lutar contra bosses e monstros épicos e lendários, ele buscará o título e os caminhos para ser um Mestre Caçador.

  1. Se o jogador quiser ser um Mestre Artesão, com crafts poderosos, valiosos e exclusivos, que só ele pode fazer, então seguirá este caminho profissional.

  1. Se o jogador quiser ter muito dinheiro, com grandes aquisições, vantagens comerciais, casas, ele buscará o título de Barão-mineiro.

  1. As possibilidades são infinitas, as combinações de maestria, armas, estilo de jogo, títulos, interesses, objetivos, tudo, é um imenso mundo a ser explorado.

  1. Com alguns ajustes aqui e ali, este jogo se torna o melhor.

  1. Exemplo disso? Se você quer ser um artesão, seus serviços serão solicitados, pois somente você poderá fabricar certos itens com a possibilidade de conseguir modificações raras e valiosas, por exemplo, somente você poderá esfolar certos monstros que precisam um alto grau de maestria, e esse nível apenas os artesãos podem alcançar.

  1. Neste ponto do item, seria um mundo extraordinário, se New World seguisse esse caminho: Se ao invés de todos os monstros soltarem o mesmo item por exemplo: “couro cru”, por que não soltar itens específicos, como: couro de lobo, couro de coelho, couro de crocodilo, isso iria expandir um universo de craft extraordinário, um mercado único, os jogadores quem quiserem ser artesões teria algumas vantagens ao escolher essa carreira, só eles que poderiam esfolar alguns monstros e manejar crafts mais complexos. Esses comentários são apenas algumas ideais e exemplos que precisam ser explorados e trabalhados.

  1. O mesmo vale para o jogador que quer ser um Barão-mineiro, você com esse título máximo, pode ir até o nível 100 de mineração por exemplo. Sem o título, você só pode ir até 50, por exemplo. São ideias e combinações infinitas.

  1. O mais importante é que cada título tenha um “Plano de Carreira”.

  1. Por exemplo, se o seu forte é o combate corpo a corpo e você é focado no pvp, eu diria que você ia querer seguir a carreira de General, começando com o primeiro título de soldado, depois de algumas conquistas torna-se sargento e assim por diante até chegar ao último posto de general. Os nomes são apenas exemplares. Se esse é o seu propósito dentro do jogo, estar focado na guerra, combate corpo a corpo e no pvp, você vai buscar fazer conquistas e adquirir os melhores títulos que combinem com seu personagem, itens, maestria, etc.

  1. Ou talvez você queira dominar a arte da magia ou da cura e seguir a carreira de curandeiro ou mago. De qualquer forma, as possibilidades são imensas.

  1. O segredo e o desafio seria encontrar a melhor construção para o seu perfil, entre seus títulos, maestria, equipamentos, atributos e finalidades, por exemplo, você é um grande jogador de pvp, a lenda do combate, porém, em uma invasão de monstros os jogadores mais focados no pve, que são especialistas em abater monstros, teriam uma pequena vantagem nesse quesito, já que essa seria sua especialização. Mas cuidado, não são apenas os caçadores que poderão matar ou impactar os lendários bosses e monstros, apenas terão uma ligeira vantagem neste aspecto, pois essa seria sua carreira e função dentro do jogo, eles nasceram para isso.

  1. Se um jogador quer estar focado no pvp, mas também quer uma melhor performance para matar monstros, por exemplo, ele deve investir um pouco mais para ter uma melhor performance na luta contra monstros, e encontrar qual combinação de títulos é melhor para ele. Existem desafios e possibilidades a serem estudados, que cada jogador terá que descobrir dentro do jogo, qual o seu perfil?!.

  1. Por exemplo como seria um modelo disso na minha cabeça:

Exemplo 1
Eu quero ser um jogador focado no pvp e combate corpo a corpo:

Carreira de General
I - Título de soldado: +3 de força
II - Título de sargento: +2% de dano com arma de uma mão contra players
III - Título de tenente: +2% de resistência física e magica contra jogadores
IV - Título de capitão: +5 de força
V – General: +5% de danos contra player segurando arma de uma mão ou escudo

Exemplo 2
Eu quero ser um jogador focado no PVE e combate a distância:

Carreira de Grão Mestre Caçador
I – Título caçador 1: +3 de destreza
II –Título caçador 2: +5% de dano contra monstros
III – Título caçador 3: +5% de resistência contra monstros
IV – Título caçador 4: +5 de destreza
V – Grão Mestre Caçador: +10% de dano a distância contra monstro

  1. Os bônus dos títulos dentro do jogo, é algo a ser estudado e trabalhado cuidadosa e profundamente.

  1. Neste sistema, novamente, apenas um exemplo, cada jogador só poderia habilitar um único grande título principal ou plano de carreira principal e ter um número limitado de especializações menores. É um universo a ser explorado.


VII – LIMITES E PENALIDADES

  1. Aqui não tem muito segredo, o jogo precisa ser o mais amplo possível, não deve haver muitas restrições de uso de itens, você pode usar o que quiser, desde que preencha alguns requisitos.

  1. Os status precisam ser melhor trabalhados. Combinar determinada quantidade de atributo necessário para usar um item e/ou upar uma habilidade de maestria é algo que pode ser bem melhor trabalhado. Pode acrescentar também combinações com os títulos e plano de carreia. São muitas possibilidades.

  1. É preciso haver sistema de penalidades para ganho de experiência e formação de grupo, tanto para pve como pvp. Isso evita uma serie de problemas dentro do jogo, por exemplo, que players inexperientes e leveis baixos sejam “carregados” por outros jogadores até um momento do jogo ao qual eles não deveriam estar.


VIII – ÁREAS EXPLORÁVEIS E MONSTROS MISTERIOSOS

  1. Em primeiro lugar, para entender como isso está em minha mente, isso deve ser encarado como algo extremamente raro e completamente aleatório.

  1. A ideia não é algo: “Eu vou entrar no jogo e fazer isso”. NÃO, você não vai.

  1. É algo assim: você está caminhando no mundo aberto, no meio do nada, não é um lugar específico, não é um monstro específico, não é um momento específico, é simplesmente aleatório, não é um respawn fixo, não é você quem decide, não há cálculo, não há uma forma de você “farmar” isso, é algo totalmente imprevisível, ao acaso e por sorte.

  1. De repente você vê, não sei, um coelho diferente (monstro mistérioso), você mata e quando analisa e você tem a POSSIBILIDADE de conseguir algo valioso, veja só, eu disse que você tem a POSSOBILIDADE, por exemplo, de conseguir uma pedra valiosa, ou um componente que pode ser usado para um craft valioso, etc. Veja bem, e atenção, além desses monstros misteriosos aparecerem de maneira totalmente aleatória, a chance de conseguir alguma coisa deles também é totalmente dependente da sorte.

  1. Outra coisa que poderia existir com a mesma ideia, são áreas e / ou objetos exploráveis. Uma gruta misteriosa por exemplo, uma garrafa no meio do rio, um arbusto, coisas que o jogador tem a opção de explorar ou entrar. Mas, novamente, são coisas totalmente aleatórias, que não estão disponíveis para sempre, possuem um curto período de tempo para serem exploradas.


IX – OUTRAS IDEIAS POSSÍVEIS


  1. Futuramente, caso a comunidade e o jogo queiram implementar montarias, ou algo do tipo, é preciso criar um sistema totalmente equilibrado e muito bem elaborado, e que não tenha grande impacto na jogabilidade, eu tenho uma ideia inicial para esse sistema, onde a montaria serve ÚNICA e EXCLUSIVAMENTE para o deslocamento. E o jogador terá que pensar com muito cuidado se vale a pena usá-la para uma determinada viagem.

  1. O jogador não poderá usar a montaria o tempo todo.

  1. Haverá restrições de área para montarias.

  1. O cavalo terá uma barra de energia que tem um tempo de recarga considerável, se o jogador quiser ir para uma área muito longe o cavalo pode ficar cansado, se não tiver condições para suportar a viagem, e assim ele entrará em “tempo de recarga”. O cavalo ficará na mesma velocidade de um jogador se movimentando, até que ele possa novamente desenvolver velocidade, ele poderá fazer isso somente após um determinado percentual de energia recuperada. O jogador não poderá realizar ações em cima do cavalo. Se o cavalo ou o jogador for abatido, o jogador cai e terá que decidir se corre atrás do cavalo, foge ou vai para o duelo. O jogador precisa ir até o cavalo caso perca o controle dele e o animal saia correndo pela floresta. O jogador não pode fazer algo como assobiar e o cavalo aparecer misteriosamente. Caso o jogador se perca do seus cavalo ao fugir dos inimigos por exemplo, passado algum tempo o cavalo dará respawn na cidade onde o jogador tenha feito seu “check-in”.

84.Os acampamentos devem ter estábulos para o cavalo descansar e recuperar as energias mais rapidamente, porém não deve ser algo instantâneo. De qualquer forma, há muitas variáveis em mente para isso.


X – CONSIDERAÇÕES FINAIS

Eu tenho várias outras ideias, mas por enquanto acho que é isso.

O mais importante é que o jogo entregue uma gama infinita de possibilidades alinhadas as mais variadas formas e estilos de jogos. Se você gosta do pve, você vai ter suas inúmeros funções e caminhos para de divertir e crescer dentro do jogo, benefícios de craft, farms, você pode ter um papel de destaque nas invasões de monstros e lidar com bosses difíceis, você pode conseguir riqueza e gloria nesse seguimento e estilo de jogo, igualmente se você gosta de pvp, com as intensas guerras e os espólios das batalhas pvp. Acredito que em New World toda facção vai precisa de bons jogadores de pve, com os benefícios que estes jogadores podem ter para lidar com monstros poderosos, crafts, colheitas, mineração, como também precisar do talento de bons jogadores de pvp para as batalhas e guerras. Basta encontrar o equilíbrio do sucesso.

Essas são minhas considerações em face desse primeiro contato com o jogo.

Espero profundamente que o jogo não seja apenas mais um no meio de tantos outros horríveis que já existem.

A Amazon tem plena capacidade e poder para revolucionar mais esse mercado.

Espero que alguma coisa aqui tenha contribuído com algo, e torço pelo sucesso do jogo.

E continuem sempre olhando para o Brasil, aqui também tem mercado e pessoas capacitadas para fazer muita coisa pelo mundo, tanto real como virtual. Abraços!
submitted by hmmild to New_World_MMO [link] [comments]


2020.05.14 05:43 novadulto Não consigo me manter apegado (a pessoas, coisas, ideias...)

Minha cabeça é meio bagunçada, então já peço desculpas antecipadamente pelo texto meio perdido hahaha.
Sou homem, atualmente com 30 anos, e tenho uma dificuldade enorme de me manter apegado a algo ou a alguém.
No âmbito de relacionamentos lembro que durante o ensino médio eu tinha meu grupo de amigos e a gente tava sempre junto, saía de fim de semana, ia viajar nalgum feriado prolongado... Mas o tempo foi passando e, uns dois anos depois de terminado o ensino médio e perdermos aquele contato diário, comecei a "cansar" deles. A gente ainda saía umas 3 vezes por mês, mas cada vez eu tinha menos vontade praquilo, tava sempre arrumando uma desculpa pra não ir, não procurava mais eles (só falava com alguém se viessem falar comigo antes), até que chegou num momento em que eles me procuravam cada vez menos e finalmente largaram mão de mim. Isso foi há uns 10 anos e eles foram meus últimos amigos de verdade (de lá pra cá tive apenas colegas).
Ainda nos relacionamentos, agora amorosos, tive minha primeira namora de verdade (as outras foram aquelas namoradinhas não tão sérias) na faculdade. Nunca fui o pegador (muito pelo contrário, quando eu arranjava alguém eu já me apaixonava e ficava com ela por uns meses), até por não ser uma pessoa que leva muito jeito na conquista (não sou tímido, converso com todo mundo, mas se for alguma garota por quem estou afim eu travo), mas sempre quis experimentar essa vida (talvez por não ter tido essa experiência e vê-la como algo maravilhoso eu tenha alguns dos problemas nos relacionamentos amorosos que vou relatar a seguir). Vejo uma mulher que me atrai e dou aquela acompanhada com o olho, fico "analisando o material" (não levem pro lado machista da coisa), dou umas fantasiadas... Não chega a ser aquela coisa nojenta de enfiar a mão na calça ou ficar secando a mulher e lambendo os beiços, e obviamente eu tento disfarçar, mas eu dou sim uma boa conferida. Fico imaginando como seria minha vida de pegador, dormindo cada noite com uma, passando um fim de semana com alguma que me agradasse mais... Mas quando começo a namorar tudo isso some - eu só tenho olhos pra minha namorada, me entrego totalmente, sou super disposto quando vamos nos encontrar (normalmente sou meio preguiçoso, de modo a preferir ficar na cama a sair pra passear)... Posso até reparar que outra mulher é bonita, mas não passa disso, de uma mera constatação (assim como posso olhar pra um homem e pensar "esse cara é bonitão" sem que isso signifique que quero pegar ele, ou pensar "que cachorro fofinho" sem querer adotá-lo), não rola qualquer olhar mais prolongado, qualquer fantasia... Até aí maravilha, acho isso até bom já que estou num relacionamento sério e ficar desejando outras não seria saudável pra mim ou pro relacionamento. Acontece que com o passar dos meses eu vou "enjoando" daquele namoro, parece que vira uma obrigação - eu continuo super apaixonado pela minha namorada, mas eu simplesmente começo a não ter mais saco pra ter que sair de casa e ir encontrá-la; junto disso começa a voltar aquele desejo por outras. E aí já não tô mais feliz, sinto que o namoro já deu o que tinha que dar e termino. Já reparei que isso começa uns meses depois que a gente começa a ter uma vida sexual mais ativa (e como costumo namorar "meninas de família" isso costuma levar uns meses), até por isso penso que talvez seja uma "programação biológica" no sentido de passar os genes adiante (apesar de essa parte em especial não rolar graças à camisinha hahaha), de modo que depois que o "objetivo é cumprido" meu organismo não manda mais os mesmos sinais que me faziam querer ficar com aquela pessoa (como se toda aquela paixão fosse só um meio de me fazer chegar no objetivo sexo). Quando termino eu penso comigo "não vale a pena, é sempre a mesma coisa - me apaixono, namoro, me dedico pra caramba só pra depois de um tempo eu me cansar daquilo e terminar tudo" e decido que não vou mais perder tempo com namoros. E aguento bem nessa, fico uns dois anos de boa com isso, até que começa a bater uma puta carência e acabo entrando num novo namoro.
Meu último namoro terminou deve ter 3 anos e até recentemente eu tava de boa com mais uma das minhas decisões de "vou ficar sozinho, é mais fácil assim", mas nessa última semana já começou a bater aquela vontade mais forte de ter um contato mais íntimo com alguém. Normalmente quando vem esse desejo (não confundir com o mero tesão) eu bato uma punheta e tá resolvido, a vontade passa (até por isso acho que o meu desejo de ficar com alguém seja mais sexual/"evolutivo" do que afetivo), mas têm vezes que não, eu bato uma, duas, três e continuo com aquele desejo de "eu quero uma namorada" e já começo a fantasiar sobre como seria a namorada perfeita, como a gente se conheceria, como seria a nossa vida juntos... Esses três últimos dias foram assim.
Importante notar que justamente por isso eu não pretendo ter filhos - além da quebra obrigatória na rotina (coloco o "obrigatória" aqui porque não vejo nenhum problema em quebrar a rotina, desde que isso parta única e exclusivamente de mim) fico pensando se um dia eu simplesmente "enjoar" deles, sem contar que quando a gente ama alguém a gente se preocupa com aquela pessoa, acaba fazendo por elas coisas que não queria ter que fazer... (já percebi que eu quero viver pra mim, que sou uma pessoa egoísta). É como diz a música:
Why can't we give love that one more chance?
[...]
'Cause love's such an old fashioned word And love dares you to care for The people on the edge of the night And love dares you to change our way of Caring about ourselves
Sério, por mais triste que possa ser dizer isso (e me sinto péssimo quando penso nesse tipo de coisa) eu sinto que minha vida seria muito mais fácil se eu não tivesse família, já que eu os amo e me preocupo com eles e isso me impede de levar a vida 100% a minha maneira, de me isolar...
Tenho esse problema de "apego" também com estudos - quando eu tava no colegial não queria nada com nada, acabei fazendo direito porque no meu meio a "sequência natural" do ensino médio é a faculdade e por achar que dos cursos existentes essa era o tinha mais a ver comigo (ledo engano). No começo eu tentava estudar bastante, comprei várias doutrinas e tudo o mais, mas realmente não era pra mim (esse é um curso que eu realmente me arrependo de ter começado). Uns anos depois abandonei e parti pra biologia. Gostei bastante do curso e no começo, novamente, eu estudava bastante, mas com o passar dos semestres ia dando aquela desanimada e eu estudava cada vez menos. Mesmo assim terminei o curso, e desse eu não me arrependo (se é pra ter algum arrependimento é de não ter feito ele logo de cara e de não ter me empenhado mais). Entretanto, durante o curso eu tive muito contato com a galera da licenciatura (fiz bacharel), até porque as turmas eram juntas, e assim que terminei o curso de biologia parti pra pedagogia (eu queria trabalhar com crianças). Assim como no direito eu tinha uma visão bem fantasiosa de como era a área e acabei não durando muito no curso (esse tá fazendo companhia ao direito na sessão de "cursos que me arrependo de ter começado" [afinal representa um tempo perdido]).
Não sei, às vezes parece até que é um mecanismo de autossabotagem (ou autopreservação), como se sempre que eu fosse começar a ficar mais por conta própria, crescer na vida, ter mais responsabilidades, eu desse um jeito de protelar aquilo e voltar à zona de conforto.
Atualmente tô prestando concursos na área de biologia e logo começo em um (apesar de continuar estudando pra ver se passo em algum melhor - de vez em quando eu pego firme nos estudos, sinto que tô aproveitando bem, mas aí de repente dá um desânimo e largo mão) - quero só ver como será, se conseguirei dar o meu melhor e me empenhar como eu gostaria ou se minha cabeça vai dar um jeito de me sabotar e se eu cederei (apesar de eu achar extremamente difícil, já que estarei ganhando dinheiro [um salário que não é bom mas também tá longe de ser ruim], poderei ir morar sozinho, colocar em prática meus planos de juntainvestir um dinheiro e talvez daqui a 30 anos ir morar no campo, viver de renda, totalmente por conta própria...
Outro problema é que eu tô constantemente mudando - às vezes eu quero uma coisa, num outro momento quero outra completamente contrária. Pra exemplificar, quando paro pra pensar em "como seria a vida perfeita" pra mim eu tenho várias versões - em uma eu encontraria uma mulher perfeita, nos apaixonaríamos e viveríamos juntos e felizes para sempre; em outra eu seria o solteirão pegador que "pega e não se apega", que vive viajando pelo mundo; numa terceira inventariam um MMORPG fodão (imagina algo em realidade virtual com conexões neurais, de modo que parece que você realmente tá ali) e eu passaria o dia jogando; e assim por diante, se aparecesse um gênio agora e dissesse "você pode escolher a vida que você quiser e ela será sua" eu sinceramente não saberia escolher.
Obs.: ao falar de "arrependimento" e "tempo perdido" eu entendo que essas experiências me ajudaram a ser quem eu sou hoje, pode ser que sem elas as outras experiências que hoje eu gostei não tivessem sido tão proveitosas (ou mesmo estivessem nessa categoria de "me arrependo") justamente porque eu não tinha a maturidade que elas me deram. De qualquer forma é difícil deixar de pensar em como eu gostaria de não ter perdido tanto tempo com elas.
Mais alguém aqui tem esse tipo de problema? Alguma ideia de como resolver?
submitted by novadulto to desabafos [link] [comments]


2019.09.14 18:09 buldinlink Curso Online para professores: 10 vantagens

Uma das coisas que impede um profissional de prestar prova de concurso público para professores e fazer carreira na pedagogia é a falta de tempo para estudar. Com a rotina de trabalho corrida, muitas vezes não é possível fazer cursos presenciais e também há a questão da insegurança de “estudar errado”. A solução para isso é fazer um curso online para professores ministrado pela Pedagogia Master. Neste texto, vamos te apresentar todas as vantagens de apostar no Ensino a distância (EAD).

10 vantagens de fazer curso online para professores

1 – Na hora que você quiser

Essa questão é a mais vantajosa, sem dúvidas. Em cursos presenciais, o aluno fica refém de uma grade de aulas, sem possibilidade de mudanças. No caso dos cursos de ensino à distância, o aluno pode acessar o conteúdo quando quiser. Seja de manhã, de tarde, de noite ou de madrugada.
Portanto se você é mãe e só pode aproveitar para estudar enquanto os filhos estão dormindo ou se tem muita rotina super agitada, o curso online para professores é a opção certa para você.

2 – Na velocidade que quiser

Ao fazer um curso online para, você não precisa seguir o ritmo imposto por uma instituição, logo queira você concluir rápido ou devagar, tudo bem.
Isso é perfeito para quem tem pressa em entender todos os conteúdos que serão abordados em concursos e que está fazendo um “intensivão”, como também é incrível para quem só pode estudar por poucas horas semanais.
Não há regras. Você se organiza conforme sua disponibilidade.

3 – No lugar que quiser

Vai precisar viajar e não quer deixar os estudos de lado? Vai ficar muito tempo dentro de um carro e quer otimizar o tempo? Com o curso online, você pode estudar em qualquer lugar. Basta ter um celular, tablet ou notebook com acesso a Internet (alguns cursos permitem até que você faça download do material) e aproveitar todo o conteúdo disponível para você.

4 – Na posição que quiser

Qual é a posição mais confortável para você? Deitado, sentado na cadeira ou no chão? Você decide. O curso online para professores permite que você estude como preferir. Isso é ótimo, porque estar confortável enquanto estuda pode te ajudar a se concentrar melhor.

5- Pagamento de valor acessível e justo

Os cursos EAD têm um valor mais acessível do que os presenciais. Isso não acontece porque a qualidade de ensino é inferior, mas porque não há a necessidade de estrutura física de sala de aula. Além disso, menos profissionais estão trabalhando.
Não só a mensalidade compensa, como o aluno também economiza com transporte/estacionamento e o material é todo digital, portanto não há custo com livros e/ou apostilas.

6- Opções diferentes de cursos online para professores

Alguns cursos ainda não estão disponíveis na modalidade presencial. Sendo assim, na Internet você pode encontrar aqueles que mais despertam seu interesse ou que sejam perfeitos para sua necessidade.

7- Ficou com dúvida? Assista a aula novamente

Sempre vai existir aquela matéria mais complicada e que vai exigir mais dedicação. Enquanto em cursos presenciais as aulas são dadas uma única vez, nos EAD, o aluno pode consultar e tirar dúvidas quantas vezes quiser até entender tudo.

8- Acesso a conteúdo multidisciplinar atualizado

Em um curso online, o aluno vai ter acesso a diferentes tipos de conteúdos, como vídeos, infográficos, áudios, textos de apoio e exercícios. Isso faz o ensino a distância ser muito mais dinâmico e atrativo do que o presencial.
A atualização do conteúdo também é feita com mais frequência, por isso você não correrá o risco de estudar algo que não está mais valendo.

9- Suporte

Apesar de não haver um contato presencial com o professor, os alunos possuem apoio constante durante toda a duração no curso. Além disso, há plataformas específicas para esclarecer dúvidas e fóruns de discussão a matéria.

10 – Certificação igual a de cursos presenciais

Além do curso online ter a mesma qualidade do presencial, também fornece certificação após a conclusão.

Requisito para fazer um curso online para professores

O único requisito para fazer um curso online é ter muita disciplina. Pelo fato de o aluno ter tanta liberdade na aprendizagem, se não conseguir focar e se comprometer com o estudo, não haverá êxito.
Uma solução para isso é organizar o cronograma de aulas que irá assistir. Um plano de estudos eficiente vai te manter afiado quanto as matérias.

Curso online x curso presencial: qual vale mais a pena?

Com certeza, o curso online. Você tem autonomia na aprendizagem, pode trabalhar enquanto estuda, vai economizar dinheiro e tem muito mais qualidade de vida.
Ao fazer um curso online, como você cria sua própria rotina, consegue cumprir suas obrigações e ter um tempo de lazer ao lado de quem ama. Esse equilíbrio é fundamental para a aprendizagem, já que você terá mais facilidade para memorizar e entender os conteúdos.

Como escolher um curso online para professores

Para conferir a reputação de um curso online livre, ou seja, aqueles que não são de nível superior, você deve avaliar os seguintes aspectos:
→ Os especialistas que lecionam no curso
→ As tarefas propostas
→ As avaliações de alunos do curso
Se todas as respostas dos tópicos acima forem positivas, veja se o curso te agrada nos seguintes pontos:
→ Data de início: escolha um que te permita começar quando quiser
→ Possíveis riscos: certifique-se de que não correrá o risco de perder o curso por qualquer problema (e que você não está caindo em um golpe)
→ Sem custo com materiais: esse é um diferencial. Opte pelos cursos que já oferecem um material digital

Conheça o Pedagogia Master

O Pedagogia Master é uma plataforma de cursos online para professores, que tem como objetivo a preparação do profissional para os concursos públicos. Ministramos cursos de diversos temas que ajudam qualquer educador disciplinado a passar nas provas.
Os conteúdos abordados são multidisciplinares e oferecemos suporte total de dúvidas, além de materiais complementares e fórum de discussões.
Confira todos os cursos disponíveis e matricule-se.

LEIA MAIS: https://concursoprofessores.com.bcurso-online-para-professores-10-vantagens/
submitted by buldinlink to u/buldinlink [link] [comments]


2019.05.28 23:43 wontstopthistrain Até onde vai o "faz o que você gosta de fazer"?

É muito fácil pra uma pessoa que, por exemplo, ama a ideia de ser professor e quer isso pra vida, mas está cursando um curso mais rentável e que promete uma carreira com mais retorno, escolher entre ser professor e continuar cursando medicina, por exemplo. É fácil porque ser professor ainda é uma carreira estável, é algo bem visto, é algo certo, e apesar de não ganhar muito bem, ainda tem o dinheiro entrando todo mês. Ainda é uma decisão difícil, mas é isso, é só trocar de curso. Agora, no meu caso, eu não tenho nenhuma outra opção além do meu sonho que é viver de música, que é um tiro no escuro. Eu não quero cursar nenhuma outra coisa, nada me atrai. Só que não tem como ganhar salário fixo com música (a não ser que você seja professor ou sei lá, e isso eu não quero ser). Eu queria muito largar a graduação, tô num bom curso numa federal mas quero largar desde o primeiro período. Não larguei por não ter dinheiro, pra não desapontar meus pais (que mesmo assim me apoiariam se eu largasse) e porque tenho amigos muito bons no curso que me distraem do lado ruim dele. O mundo inteiro diz que você tem que fazer o que você ama, mas eu fico pensando se isso é verdade, se isso é algo reservado pra poucas pessoas que têm coragem, determinação e sorte, ou pra quem é simplesmente rico. Todo fim de semestre eu penso "é isso aí, chega, vou na coordenação trancar o curso e fazer o que eu amo pro resto da vida" mas aí me vem a realidade: família nem um pouco estável financeiramente, cheia de dívidas, moro no Brasil, e música é um grande tiro no escuro.
Até onde vai esse lema? Quem deve seguir esse lema? Como eu sei que eu devo seguir? Como seguir?
submitted by wontstopthistrain to desabafos [link] [comments]


2019.05.28 23:33 wontstopthistrain Até onde vai o "faz o que você gosta de fazer"?

É muito fácil pra uma pessoa que, por exemplo, ama a ideia de ser professor e quer isso pra vida, mas está cursando um curso mais rentável e que promete uma carreira com mais retorno, escolher entre ser professor e continuar cursando medicina, por exemplo. É fácil porque ser professor ainda é uma carreira estável, é algo bem visto, é algo certo, e apesar de não ganhar muito bem, ainda tem o dinheiro entrando todo mês. Ainda é uma decisão difícil, mas é isso, é só trocar de curso. Agora, no meu caso, eu não tenho nenhuma outra opção além do meu sonho que é viver de música, que é um tiro no escuro. Eu não quero cursar nenhuma outra coisa, nada me atrai. Só que não tem como ganhar salário fixo com música (a não ser que você seja professor ou sei lá, e isso eu não quero ser). Eu queria muito largar a graduação, tô num bom curso numa federal mas quero largar desde o primeiro período. Não larguei por não ter dinheiro, pra não desapontar meus pais (que mesmo assim me apoiariam se eu largasse). O mundo inteiro diz que você tem que fazer o que você ama, mas eu fico pensando se isso é verdade, se isso é algo reservado pra poucas pessoas que têm coragem, determinação e sorte. Todo fim de semestre eu penso "é isso aí, chega, vou na coordenação trancar o curso e fazer o que eu amo pro resto da vida" mas aí me vem a realidade: família nem um pouco estável financeiramente, cheia de dívidas, moro no Brasil, e música é um grande tiro no escuro. Até onde vai esse lema? Quem deve seguir esse lema? Como eu sei que eu devo seguir? Como seguir?
submitted by wontstopthistrain to desabafos [link] [comments]


2018.05.05 07:59 koyaanisqatsi_guy Me apaixonei por uma colega de trabalho... e mudou minha vida.

O título já diz tudo. Vou contar brevemente essa experiência, pois é algo que eu vou precisar de muita força de vontade para superar.
Isso aconteceu um ano atrás...
Eu trabalho no mercado de comunicação, a rotatividade de pessoas entre empresas é muito grande, em um ano que consegui diversas entrevistas acabei passando por 3 empresas grandes, e na última delas eu conheci essa garota.
Foi por indicação de um amigo que eu fiz entrevista nesse lugar. E ele trabalhava com ela, não diretamente, mas no mesmo setor. Eu demorei um tempo pra notar que ela era diferente, a primeira vista foi só mais uma garota de 28 anos, linda e meio nerd. Porém, eu estava em uma fase de focar apenas no trabalho, pois sempre tive muita dificuldade com o lado social. Desde que me mudei para essa cidade decidi me envolver com qualquer garota que fosse fisicamente atraente, devido as frustrações de amar alguém profundamente, acabei me forçando a ser superficial. Isso foi me afetando aos poucos, até chegar em um ponto que eu simplesmente não via mais razão para isso, foi quando eu me afastei socialmente de tudo e comecei a trabalhar demais, o meu desempenho profissional aumentou, então decidi procurar lugar melhor, melhor salário, que no caso, foi a indicação do meu amigo.
Alguns anos atrás eu estava em uma faze em que projetava sinais e razões em tudo. Algo como me convencer a fazer algo por que música x que lembra pessoa y está tocando no momento em que eu estou no lugar z, então eu devo seguir meu "instinto" de investir naquela pessoa, mesmo se não tiver nenhuma chance.
Voltamos para o mês em que eu entrei na empresa nova, dezembro/16. Em janeiro eu estava almoçando com ela e com o grupo do setor dela, que incluía meu amigo, praticamente todos os dias. No terceiro dia meu amigo confirmou o que já se passava pela minha cabeça.
No almoço acontecia do grupo todo ter um assunto, mas eu e ela outro, não importa aonde estávamos sentados,longe, perto, a conversa era muito interessante pra ficar quieto.
Isso me deixou em completo estado de choque. Ela era simplesmente muito parecida comigo, eu ficava bugado, não sabia o que fazer.
Devido ao stress do trabalho, minha ansiedade tinha aumentado e como medida eu comecei a fazer terapia alguns anos atrás, meu terapeuta foi enfático em me dizer que eu deveria me permitir a amar e a me arriscar. Eu abracei a ideia.
Como um cara timído, nerd, com alto-estima baixa conquista uma garota? Eu não tenho a mínima ideia. Na minha humilde opinião e experiência própria isso é extremamente difícil. Mas não impossível.
Durante o processo da 'conquista' eu estava em um estado de negação a vida, pois eu achava ela atraente e interessante demais para minha pessoa. Passava horas questionando o por que do universo colocar essa pessoa em minha vida, pensando em todas coincidências que aconteceram para eu conhecer ela e de fato me interessar, era algo surreal. Mesmo gosto por música, filmes, nosso assunto preferido era realidade simulada, sério!
Eu decidi que iria ser sincero, deixar claro meu interesse e ver no que dava. Enquanto isso meu amigo e meus novos amigos da empresa comentavam que ela realmente dava sinais de interesse. Nesse ponto eu já estava imaginando coisas. Mas foi frustrante. Ela tinha acabado de sair de um namoro de 7 anos, engatado em uma relação breve de 3 anos e alguns meses antes ela tinha se envolvido com uma pessoa da empresa. Quando eu descobri isso, abri mão. Entrei em um estado de pré-depressão. Eu uso muito metro, ficava parado, esperando o vagão passar pensando em como seria mais facil me jogar ali do que esperar eu conseguir o amor dela.
Isso foi me dominando, essa vontade de querer fazer ela feliz e ver ela ao meu lado me implodia de angustia por não conseguir ver isso se concretizando. Há essa altura eu já sábia que ela não tava fazendo nem um pouco bem para mim, mas eu não estava pensando nisso, estava pensando em fazer ela feliz.
A primeira tentativa foi demonstrar interesse, coisa que fiz até demais. Chamava ela pra sair pro bar toda quinta e sexta feira, não conseguia me conter em ficar feliz com um sorriso de orelha a orelha quando ela aceitava. Era algo maior que o meu auto controle e que a minha força de vontade. Em janeiro foi o mês de colocar as cartas na mesa, eu deixei claro que me interessava por ela e queria sair apenas com ela, então, ela finalmente colocou um ponto final em tudo. Me disse que não queria se envolver com pessoas do trabalho, então contou os relacionamentos dela. Ai tudo fez sentido, finalmente, o medo de falhar que eu tinha, se tornou realidade.
É engraçado, pois foi muito aliviante. Eu finalmente tinha o não dela e com isso podia me conformar com mais um não da vida, me lembrar o por que eu focava no trabalho o por que disso. A frustração me fazia esquecer tudo e me deixava muito produtivo. Eu sempre usei tristeza, raiva e sofrimento ao meu favor.
Começou fevereiro
Nos dias seguintes, o mais absurdo acontece: ela me chama para ir na casa dela. Após o fora, eu imaginava que iria existir um silêncio e que o nosso começo de amizade iria morrer rápido, mas foi o oposto. Amizade era o objetivo dela, talvez uma amizade colorida. Mas definitivamente nada sério. Eu aceitei o convite de ir para casa dela, mas com uma consciência de que eu era apenas amigo. Conhecendo amigos que forçam beijo na balada e fazem esse tipo de coisa escrota, eu nunca iria tentar beijar ela após o fora. Ia ser muito constrangedor se ela não gostasse e isso era o fim do mundo em loop para mim.
Ela deu diversos sinais, mas ao mesmo tempo me contou como sempre teve mais amigos homens do que mulheres, eu achei que tinha lido a situação de uma maneira correta. Nesse dia eu fui o mais tapado possível, fui um amigo mesmo, não tentei nada. Depois disso, quarta feira, na sexta ela estava no bar comigo e com o pessoal do trabalho e convidou para irmos até a casa dela. Eu falei para o meu amigo que tinha interesse nela (não era o amigo do trabalho). Isso foi surreal. Um amigo de um outro ciclo de amigos tinha conhecido ela naquele dia, e ela convidou nós dois para irmos até lá. Eu não entendi nada. Fui sincero com ele, falei que estava muito interessado e que gostaria de tentar algo naquele dia. Ele foi super gente boa e foi embora uma meia hora depois.
Era isso, eu estava sozinho com ela no apartamento dela. Mas na verdade eu estava aprisionado dentro da minha cabeça não me permitindo tentar nada. Então eu não tentei. Nem cheguei perto. Falei tanto que a coitada caiu de sono. Nesse dia eu estava conformado que tinha zerado quaisquer ruídos e chances de relacionamento amoroso com ela.
Eu descobri que ela estava com receio de ficar comigo pelo nível de atenção e interesse que eu demonstrava por ela. Ela estava corretíssima, nós estávamos em sintonias diferentes ainda sim nosso radinho de pilha captava a frequência do outro sem querer. O fatídico dia foi durante um happy hour da empresa, no próprio local onde nós trabalhávamos. O fato de pensar em ver ela me dava ansiedade, então comecei a evitar. Não queria ir até o happy hour por nada, então fiquei na minha mesa trabalhando, naturalmente, quando todos já estavam se alcoolizando e socializando. Eu estaria bem ali a noite inteira, talvez angustiado mas transformando tudo em produtividade, é o que eu sei fazer afinal. Mas meu amigo tramou um plano, chamou a melhor amiga dela no trabalho e quando eu percebi estava sozinho com ela. A reação dela quando eu me aproximei? Foi virar para o outro lado.
Imediatamente voltei para minha mesa, coloquei meu fone e voltei a trabalhar como se nada houvesse acontecido. Ela me liga 3 vezes e comeca a mandar mensagens, pedindo para eu responder, perguntando se eu estava bravo. Eu falei a verdade, que não deveria mais ver ou falar com ela pois estava me atrapalhando e me fazendo mal. Era a hora perfeita para tudo acabar e eu voltar para a minha vida medíocre.
Ela então, as 2 horas da manhã me chama para ir no apartamento dela. Nunca, nem em 100 vidas eu diria não. Eu fui, sentindo que tinha atingido um objetivo superficial, quando na verdade, no meu interior, eu me preocupava com as consequências. Eu não queria encontrar ela bêbada, queria que fosse algo verdadeiro mesmo que fosse uma simples conversa.
Eis que eu fiz a maior besteira da minha vida. Eu preferi ela do que eu mesmo. Eu escolhi por fazer alguém feliz e me fazer infeliz, sem pensar ou medir as consequências. Então eu convenci ela, e a mim mesmo que eu tinha entendido a situação e que nós poderíamos ficar aquele dia e sermos amigos. Acabamos dormindo juntos, foi de fato um dos melhores dias da minha vida, não apenas pelo sexo, mas pela satisfação em fazer alguém que você ama feliz. Comecei a me alimentar daquela sensação. A relação foi cada vez mais tomando uma forma e quando eu percebi, estava ali, moldado, desenhado e exposto: Eu estava vivendo para ela.
Ela me ligava de noite, pedia para eu ir até a casa dela, eu pegava o táxi e ia na hora, não importa o dinheiro, distância, sono, nada, o que importa é fazer essa garota feliz. O problema é que durante o dia, eu sabia que ela não queria nada, então no trabalho eramos apenas colegas na perspectiva dos outros. Eu fui ficando cada vez mais interessado, fui me cedendo cada vez mais, ao chegar no ponto em que eu via que apenas ela definia quando iriamos nos ver. Eu não conseguia chamar ela pra sair e receber um sim, tinha que ser algo quando ela queria. Nessa altura do campeonato eu já estava muito perdido, a consequência da solidão batia na porta mas eu simplesmente ignorava e achava que era uma viagem minha, que tudo iria dar certo e eu iria conquistar ela.
Isso foi criando um vazio dentro de mim, pois eu sabia que ela não tinha terminado o último relacionamento dela de forma amigável, isso começou a afetar ela e consequentemente a mim, que ficava imaginando o que teria acontecido, pois ambos estavam quase morando juntos.
Então, março
O fim veio rápido como o final do feriado de carnaval. Passamos todos os dias juntos transando, conversando, mas aquela bola de neve gigante estava vindo e nós dois sabíamos, o problema é que eu tinha convencido ela que não tinha bola de neve e tava tudo bem. Um dia, ela me chamou para ir na casa dela jantar. Era meio que um big deal, pois nunca havia existido um convite antecipado como esse. Ela tinha arrumado a varanda com luzes e uma mesinha, foi simplesmente uma das coisas mais legais e agradáveis que eu já vivenciei com alguém. Infelizmente a bola de neve engoliu tudo esse dia. Claramente incomodada com a situação, com o que nós estávamos fazendo, ela ficou em um mood estranho e distante de mim. Era a primeira vez que ela fazia aquilo. Eu não entendi e tentei contornar, em um certo ponto eu soube que aquele era o último dia.
Depois disso ela se distanciou de mim, parou de falar comigo frequentemente. Eu achei que era algum tipo de mind game feminino, para eu correr atrás ou algo do tipo. Eu corri atrás e dei de cara em uma parede quilométrica. Não existia mais aquela ponte entre a gente, não existia mais nada a não ser uma tensão de quando vai ser a proxima vez que ela vai me chamar. Os pensamentos suicidas voltaram, eu já não conseguia trabalhar no mesmo local com medo de olhar no olho dela e saborear aquela sensação de que ela não me quer na vida dela, além dos meus pensamentos auto depreciativos de que eu era um bosta e que eu tinha me colocado em uma situação de merda.
A minha ansiedade piorou, tive que me ausentar um mês do trabalho por causa de crises constantes de ansiedade, comecei tratamento psiquiátrico junto com a terapia para segurar a ansiedade, não conseguia sair de casa, não conseguia fazer nada a não ser pensar nesse fracasso. Engordei 17 kg em um período de 9 meses. Eu fazia academia para emagrecer para ela me notar. Tenho 1,78 e estava com 80kg, depois disso, cheguei aos 98kg.
What a ride.
Depis de maio-abril de 2017 eu expliquei para ela que seria melhor se eu me afastasse para sempre. Bloqueei ela em todas minhas redes sociais, toda vez que via ela saia imediatamente do campo de visão dela, pois me dava crise de ansiedade. Evitava todos lugares achando que ela estaria ali. Não existia mais tranquilidade, ela aparecia nos meus sonhos, pesadelos. Eu realmente me perdi. Nunca mais vou conseguir falar com ela, perdi a chance de fazer essa garota incrível feliz. Obviamente a culpa de tudo isso é minha. Não tive maturidade para lidar e deu no que deu.
Atualmente eu lido com isso de uma maneira objetiva, que é: aprendizado. A vontade de morrer sempre vai existir, afinal, eu ainda amo essa garota. Nunca vou superar totalmente essa experiência devido a maneira que aconteceu. Eu me isolei socialmente por quase 12 meses, cheguei a excluir diversos amigos de longa data apenas por que eles namoravam. Apaguei familia de todas redes sociais, tudo me fazia lembrar de como eu era um miserável solitário que tinha falhado na única chance de conquistar a mulher da minha vida.
A única razão que eu estou escrevendo tudo isso, é por que eu preciso tirar isso de dentro de mim. Se eu realmente quero viver e tenho amor a mim mesmo, eu tenho que seguir em frente e ser resistente. Isso foi apenas um aprendizado, dos mais difíceis de toda minha vida. Eu questionava diariamente o por que de tudo isso ter acontecido. Eu nunca mais vou ser o mesmo, essa lição me mostrou muita coisa, uma delas é que eu tenho uma batalha constante com o meu eu interior. Nosso auto controle define quem somos, se você não em auto controle, possivelmente você vai se colocar em situações que podem mudar você e sua vida para sempre, eu espero que de maneira positiva.
Eu ainda tenho muito tempo pela frente para transformar o saldo dessa história em positivo. Mas o que eu queria mesmo era estar com ela.
Saudades de você, n.
TLDR;
Me iludi com uma colega de trabalho que era muito parecida comigo, fingi que estava preparado para uma relação superficial mas me apaixonei e acabei me perdendo dentro de mim mesmo. Entrei em depressão e me isolei socialmente por quase um ano, suicídio era mais aliviante do que pensar em um futuro positivo. A existência era dolorosa e pesada. Hoje eu sei que isso foi um aprendizado, daqueles fudidos que não é para a gente esquecer. Vou levar isso pro resto da vida, espero que com o tempo transforme o resultado em algo positivo.
submitted by koyaanisqatsi_guy to desabafos [link] [comments]


2018.01.26 16:52 porco-espinho Minha visão totalmente parcial, sobre como melhorar (e MUITO) a sua vida. Vi um post parecido em um finado forum uns sete anos atrás e isso mudou minha vida, agora chegou minha vez de contribuir.

Faz algum tempo que estou querendo escrever isso, não sou muito bom com textos, mas vou tentar dar o meu melhor aqui. Esse texto é o que eu enviaria para mim mesmo dez anos atrás, espero que ajude alguem. Você não precisa seguir tudo, isso não é uma biblia, é o que funcionou pra mim, adapte para o seu cotidiano/vida e tire o melhor.
Isso não é uma lista sobre como ser uma pessoa melhor, ou como mudar o mundo, e sim como ser totalmente egoista e melhorar a sua vida.
Nos meus cinco ultimos anos eu melhorei e muito a minha vida, hoje tenho meu próprio apartamento em uma capital, não preciso me preocupar com dinheiro, meu salário em 2018 é 15 vezes maior do que meu sálario em 2013 e tenho conquistado muito mais do que eu um dia poderia imaginar cinco anos atrás. Isso foi só pra chamar a sua atenção e ver que você tambem pode mudar sua vida.
Desative as notificações do seu celular - Não vou citar links aqui, mas cinco minutos de Google você acha milhares de pesquisas, fortemente fundamentadas, que mostram que milhares de pessoas não conseguem mais sentar e manter o foco por mais de 30 minutos por estarem viciadas em interrupções. Sério, desative as notificações e pare de checar seu celular igual louco, se alguma coisa realmente séria acontecer, você vai receber uma ligação te avisando. Você não precisa estar 24 horas por dia disponivel no WhatsApp ou no Facebook. Essa simples mudança vai te trazer beneficios incriveis, acredite.
“Suspeita é uma armadura pesada e o seu peso dificulta mais do que protege.” — Robert Burns
Se desinforme - Sério, o que mudou na sua vida desde que a Dilma caiu ou o Eduardo Cunha foi preso? Você acha mesmo que todo o tempo/energia que você perdeu lendo matérias e acompanhando esse caso valeu a pena? Ler noticia sobre o que não tem influencia direta na sua vida é entreterimento, é a mesma coisa de assistir uma novela, sempre tem um gancho no final pra tentar te fazer voltar no outro dia e ler mais. Isso tambem vale para outros tipos de entreterimento disfarçado de conhecimento, sério, qual o valor que te agrega saber "Como funcionam os buracos negros" sendo que você trabalha como Nutricionista? É puro entreterimento, trate esse tipo de conteudo como tal, perder horas no youtube em canais de ciências não são horas produtivas é só tempo jogado fora.
“A verdade pode às vezes machucar, mas ilusão causa mais malefícios.” — Vanna Bonta
Ninguem vive de amor e ideais - Sério, não vivemos em uma roda hippie, somos um mundo capitalista e isso NÃO VAI MUDAR, se acostume e aprenda a viver nele. Você precisa de dinheiro e quanto mais melhor, é muito mais fácil você ser feliz gastando seus finais de semanas com viagens incriveis do que discutindo na internet sobre seu politico preferido.
“Resistência é inútil.” — Doctor Who
O sistema pune aqueles que não seguem seus padrões - O sistema É PRECONCEITUOSO, se você é homem, você NÃO VAI ser professor infantil. Você pode passar a sua vida inteira lutando por isso, mas não vai valer a pena, sério, vai ser cinco vezes mais dificil pra você do que para as pessoas que estão competindo com você, escolha outra coisa e segue a sua vida. Você pode até pensar "aah, mas se eu não lutar isso nunca vai mudar", isso é verdade, mas esse post aqui é como melhorar a SUA vida e não o mundo, só aceite que tem coisas fora do seu alcance.
“O mestre compreende que o universo é para sempre fora de controle.” — Lao Tzu
Mantenha suas opiniões para você mesmo - Pessoas levam tudo para o lado pessoal, se você é a favor do aborto ou contra ele, não importa, se alguem te perguntar simplesmente fale "eu ainda não li o suficiente". Você não quer que a pessoa lembre de você como alguem que tem a opinião errada (do ponto de vista dela), então melhor se manter sempre na zona neutra. Evite qualquer tipo de polêmica, como aborto, futebol, religião, politica, liberdade sexual, etc... Já vi pessoas perderem a chance de serem indicadas para vagas incriveis só porque quem poderia indicar não concordava com a posição politica da pessoa em questão, é errado, mas acontece e você não quer ser vitima disso. Publicamente o quão mais perto dessa pessoa você estiver, mais chances você terá: Relacionamento heterossexual estável, visão politica neutra, academia em dia, religião tradicional, financeiramente estável e pontual alem claro das coisas que serão cobertas no tópico a seguir.
“Cedo ou tarde, todos lidam com as consequências.” — Robert Louis Stevenson
Existem padrões de beleza, siga-os - Exatamente a mesma questão dos preconceitos, quanto mais dentro dos padrões você se adequar, mais fácil será sua jornada e não vale a pena lutar contra. Se você é homem, precisa manter sua barba e cabelo sempre bem feitos, se é mulher precisa ter sempre sua maquiagem, unhas e cabelos alinhados. Sempre mantenha o pensamento "eu preciso estar sempre pronto para ir em uma balada cara, ou em um bar de alto nivel". Sempre seja alguem bem arrumado, cheiroso e com a academia em dia. Aquele cabelo colorido ou penteado "da moda", só vai fazer a sua jornada ficar mais dificil, não vale a pena. Aqui tambem entram tatuagens, sério, o preconceito existe, e o simples fato de você ter uma, já reduz estatisticamente suas chances de crescer na vida, evite, não vale a pena.
“Em geral, o orgulho está no fundo de todos os grandes erros.” — Steven H. Coogler
Não confunda hobbie com profissão - Só porque você gosta de tocar violão, não significa que você vai conseguir ganhar dinheiro com isso.
“A única coisa que constitui o fundamento de uma mudança positiva é o serviço a outro ser humano.” — Lee Lacocca
Escolha sua profissão de maneira analitica - Você deve escolher sua carreira de acordo com o que você tem disponivel. Querer ser um Fisico Nucear e morar no interior do Amapá não vai te facilitar em nada e dificilmente valerá a pena. Pesquise, pesquise e pesquise, veja quais vagas as empresas da sua região estão contratando. PERGUNTE as pessoas que já trabalham, sabe aquele seu tio que trabalha numa multinacional e faz rios de dinheiro? Pergunte pra ele quais são as vagas mais dificeis da empresa preencher. Faça uma lista com os maiores salários das vagas que você encontrar, veja quantas vagas estão disponiveis e veja a rotatividade com que essas vagas aparecem. Quanto mais tempo, você demorar escolhendo e analisando, maior a sua chance de sucesso. Você vai perceber que tem monte de empresa pagando R$3500,00 mensal em vaga que só precisa de um curso técnico (normalmente bem especifico) que você faz em seis meses ou menos.
“Se você não fizer as perguntas certas, você não irá obter as respostas corretas.” — Edward Hodnett
Faça o que ama e nunca trabalhará um dia é a maior mentira que já te contaram - Mesmo se você for jogador profissional de video-game, jogar o mesmo jogo todo dia das 08h até as 18h durante dois anos, vai deixar aquilo chato, entediante e previsivel, vão ter dias, semanas e meses péssimos, não importa a sua profissão. Já que vão ter dias péssimos é melhor você garantir que o seu sálario faça-os valer a pena. Melhor ter um mês péssimo e ir pra Londres tirar férias, do que ter um mês péssimo e passar o final de semana assistindo Netflix e contando as moedas pra pedir pizza.
“A verdade o libertará, mas primeiro ela vai lhe fazer infeliz.” — James A. Garfield
Começe a trabalhar o mais cedo possivel - Quando você está dentro de um mercado de trabalho, você vai começar a perceber quais são as vagas mais privilegiadas, quais tem mais mercado, quais tem um futuro mais promissor e vai ter uma noção ainda melhor de como você deve se especializar. Eu diria que o ideal é você sair do ensino médio e começar a trabalhar durante o dia e estudar de noite e quando eu falo em emprego é algum trabalho que realmente vá te ajudar a crescer, nada de caixa do McDonalds, é melhor fazer estágio de graça dentro de uma empresa grande do que ter um sub-emprego ganhando mil reais.
“O descontentamento é a primeira necessidade do progresso.” — Thomas Edison
É muito bom ser foda - Sério, você não tinha orgulho quando só você tirava 10 naquela prova que todo mundo foi mal? Então, é essa a sensação que você tem que perseguir pelo resto da sua vida.
“Confie apenas em si mesmo, e outro não deverá traí-lo.” — Thomas Fuller
Seja o melhor - Essa parece óbvia, mas tem muita gente que não leva isso à sério. Porque o projeto mais dificil fica com a pessoa X e não com você? O que ela tem de melhor? Descubra e COPIE, você vai ter que ficar melhor que aquela pessoa. Sempre mantenha em mente o seguinte: "Se a empresa cortar metade da minha equipe, eu tenho que garantir que sou bom o suficiente para não ser nem considerado nesse corte".
“Não pode haver progresso sem confronto direto.” — Christopher Hitchens
Não existe "dom" - Pra você ser bom em uma coisa é só uma questão de investimento de horas. SÉRIO! Se passar três meses, desenhando por 14 horas por dia, você vai ter investido 1260 horas (33014) em desenho, e você vai ficar FODA em desenho, sério, você vai passar do nivel "boneco de palitinho" para o nivel "Monalisa". Vai ser fácil? Não, nunca disse que era um caminho fácil, mas só depende de você.
“Ficar parado é a morte. Se não mudar, você morre. Simples assim, assustador assim” — Leonard Sweet
Fuja de vagas de gerencia de pessoas enquanto você é novo - Essa aqui foi uma dica que eu recebi e nunca esqueci. O exemplo é o seguinte: Você é designer na empresa X, numa equipe com outros N designers e todos vocês tem um Diretor de Arte, se esse diretor sair da empresa é MUITO MAIS PROVAVEL, que a vaga dela vai ser assumida por algum outro designer que já estava no time à bastante tempo e conhece toda a dinâmica da empresa. O que isso significa? Se você trabalhar numa empresa como Diretor de Arte por 3 anos e quiser mudar de empresa, vai ser MUITO mais dificil, de você encontrar outra vaga no mesmo como Diretor de Arte do que encontrar outra vaga como designer. Sério, só vá para vagas de gerenciamento quando tiver certeza que você quer ter muita estabilidade e não vai querer mudar de emprego em curto/médio prazo. Ficar preso numa empresa que você odeia porque não consegue achar outro emprego que tê pague tão bem quanto o seu atual é uma merda, você não vai querer isso.
“A verdade foge a todos os padrões.” — Bruce Lee
A ideia do post não é ser ofensivo, só estou sendo direto sobre coisas que acontecem no dia-a-dia, o mundo não é perfeito e não é um morango encantado, mas com esses truques simples sua vida vai ser MUUUITO mais fácil.
Mais uma vez, a ideia do post é melhorar a SUA vida e não o mundo, então eu entendo que muitas pessoas vão discordar de alguns pontos, já que são feitos de uma visão bem "egoista", mas isso vai de cada um sobre como aplicar isso e até onde vale a pena.
Peço desculpas antecipadas por erros de portugues, acentuação, e sobre a estrutura do texto em geral, sei que tem muita coisa errada ai.
submitted by porco-espinho to brasil [link] [comments]


2017.10.09 05:46 pedrothegrey Magnum Opus

I. Nigredo
"Considere o instante inicial, o instante no qual toda ciência atual falha em compreender, em que toda matéria, espaço e tempo, estavam comprimidos em um tamanho infinitesimalmente pequeno e de repente... Bang. É assim que se cria um universo. Considere as famílias destruídas no oriente, os pais e mães que já não sentem a perda de um filho pois já perderam tantos, e os pais e mães que se unem para assassinar os de seu sangue. O sorriso escondido de um padre para uma criança, as guerras e as lágrimas derramadas. As discussões inflamadas de duas partes erradas, o casal que já não se ama e o que não pode se amar. Jackson Pollock entendia a forma do mundo, e o ele é caos. Formado pela causa primeira, antes mesmo de Deus existir já existia o acaso, e é dele que somos filhos. Mas ao menos nós, desde o século XX, temos lidado com esse problema de forma direta, diferente das eras anteriores, onde nos escondíamos em cobertores metafísicos por toda a vida, utilizando a mesma bengala invisível que data de Aristóteles. Mas não se engane com meu tom, não sou uma personagem melancólica, tampouco acho esperança no vazio, respondo apatia com apati..."
Eu paro de digitar subitamente. Meu chefe se aproxima do meu cubículo e me lembro que estou com um relatório atrasado. É o segundo esse mês, droga. Não entro em pânico, deixo que ele venha e abro rapidamente o Microsoft Word. Quando ele chega, se depara com uma tela vazia. Ele para atrás de mim, é um homem não muito alto, com cabelos brancos e um pouco gordo. Veste-se sempre com calças e sapatos marrons e camisas listradas verticalmente de variadas cores. Tinha um inconfundível cheiro de cigarros e suor seco e um olhar quase morto.
– Acho que eu nem precisava dizer isso - Disse ele -, mas o relatório da semana está atrasado. Alberto, essa já é a segunda vez, teremos que fazer disso um aviso formal.
– Chefe, eu peço desculpas, de verdade. Estou tendo alguns problemas e...
– Não quero ouvir mais nada, Alberto. - Disse, me interrompendo - Trate só de não atrasar mais nada. E quero o relatório ainda hoje na minha mesa.
Ele sai do meu cubículo assim que termina de falar. Eu espero ele entrar no escritório e saio para beber água. Puxo um copo de um daqueles saquinhos e entorno água gelada nele. Bebo toda a água em um gole e quando deixo o copo abaixar, Beatriz está olhando para mim. Ela é uma mulher baixa, já tem filhos, se veste com inconstância e não tem um cheiro característico. E além disso, ela é a supervisora do meu setor.
– Outra vez essa semana? - Ela perguntou com uma voz áspera - Você não se importa com esse trabalho? Está ansioso para perdê-lo? Você sabe que só não foi demitido ainda porquê eu conversei com o chefe. Tem muita gente querendo a sua vaga, sabia?
– Olha, Beatriz, eu estou com problemas pessoais. - Respondi, gentilmente - Eu trabalho aqui há 5 anos e nunca faltei sem motivo, nem atrasei nenhum relatório antes. Esse é um caso isolado, garanto que não vai acontecer mais.
– É muito difícil construir uma reputação, mas é muito fácil acabar com ela, Alberto.
Ela continua babando enfurecida, e eu desvio minha atenção. Olho para o relógio e já são 18 horas, finalmente. Desço para o estacionamento, entro no carro e vou pra casa. Um pouco antes do meu bairro, beirando o asfalto, se ergue um pântano denso. Com pequenas canaletas que seguem correndo por baixo das raízes altas, as folhas e a grama que caem podres quase derretem quando nadam gentilmente na superfície dos pequenos rios que correm ali. Aquele lugar tem um aspecto quente, úmido e isolado. Em uma parte da rua, andando pelos arredores do pântano, pelo asfalto, se abre um pequeno caminho, uma trilha, que segue para dentro do pântano. É praticamente invisível, só depois de alguns anos olhando, todos os dias, para ali, que eu pude notar a tal trilha.
Chego em casa, ligo o computador e assisto alguns filmes e vídeos. Me distraio por duas horas, esquento uma comida velha e vou me deitar. Costumo sempre me deitar virado para a janela. Neste dia, um pouco antes de me ajeitar de baixo do cobertor, vi, parado na janela, um corvo. Ele bicava a janela, como que pedindo para entrar e virava seu rosto para o lado, tentando me encontrar com seus olhos sem brilho. A lua foi logo encoberta por nuvens e os ventos ficaram mais e mais fortes. Eu precisava dormir, no dia seguinte eu ia ter trabalho em dobro. Do lado do móvel da cama tinha um livro velho, que eu usava para apoiar os pés da mesa da sala, e o jogo na janela. O corvo se assuta e voa para longe, mas a tempestade continua a se formar.
Eu acordo às 6. Pego meu café amargo e sento na cama, e me ponho a olhar para a janela. Uma espécie de agonia cresce em mim, inominável, mas de presença inquestionável. Olho para o jardim suspenso que fica no muro da casa, bem atrás da janela. Minhas flores morreram, maldita tempestade. Me arrumo, entro no carro e saio. Passo pelo pântano, austero, tento não dar muita atenção para ele. No meio do asfalto, um cachorro morto, atropelado. Seu intestino se estica até a calçada, mas não por mero acaso, um corvo o puxa, mais e mais e mais. Ele olha para mim novamente, virando o rosto para o meu, sinto uma risada no ar e o corvo voa.
Estaciono o carro e dou meu primeiro passo no escritório. Logo ouço a voz de Beatriz.
– Já são três erros graves essa semana, Alberto. TRÊS! Eu estou indo conversar agora com o chefe.
Eu me lembro nesse instante, tínhamos uma conferência mais cedo hoje. E eu já tenho dois avisos formais. Droga, é hoje. Bebo água, cansado. Tenho uma longa, jurídica e tediosa conversa com o chefe. Despedido. Dizem que piadas não precisam ser boas, elas só precisam do timing certo. Mas estragar o timing da piada pode ser, por si só, uma piada. Quando comparam a vida com uma piada, não é à toa.
II. Albedo
Passam-se duas ou três semanas, e minha vida consiste em caminhadas da cozinha até a sala e da sala até o banheiro. Já não leio mais como antes, nem ouço músicas, nem vejo filmes. Eu somente deixo uma tela ligada saindo qualquer tipo de som e imagem. Estou alheio. O dinheiro está acabando, minuto a minuto. Eu deveria estar procurando outra vaga em outro escritório, mas eu não estou. Eu me deito no sofá divagando, pensando em todas as oportunidades que tenho agora, tantos escritórios que poderiam me contratar. Sonho que entrego o curriculum e ele é lido seguido de um longo sorriso e um aperto de mãos. Imagino meu primeiro dia, a bela secretária me oferece café, eu aceito cordialmente. Os primeiros apertos de mão e os primeiros sorrisos dos novos e revigorados colegas de trabalho. O trabalho de memorizar os novos nomes e rostos.
Mas tudo não passa de sonhos de sofá. Meu celular começa a convulsar.
– Alô?
– E aí, Alberto? Há quanto tempo! - Disse a voz.
– Desculpa, quem é mesmo?
– É o Carlos. Você está sumido, está tudo bem por aí?
– Sim, sim. - Uma breve pausa - E por aí?
– Tudo normal. Vem cá, nesse sábado quer tomar um Chopp?
– Ah, bom, eu não sei. Que dia é hoje?
– Quinta... Você está perdido mesmo, cara. Até esqueceu o dia. - Disse, rindo.
– É. - Ri forçosamente - Eu tenho que ver, tenho um compromisso com alguém, se acontecer de desmarcarem eu te aviso. Mas agradeço o convite.
– Eu te conheço há 20 anos, cara. Recusar o convite eu entendo, mas você com um compromisso com alguém? Essa é nova. Bom, aproveite. Me ligue se precisar de alguma coisa.
Por mais ofensivo que pareça, ele não deixa de estar correto. Colecionei pouca gente ao longo dos anos, é verdade. Eu posso repetir a hipótese de que os livros e os filmes realmente me fizeram companhia, ou eu posso aceitar a verdade. Eu sou chato, talvez até desinteressante. E digo isso com muita sinceridade. Em um olhar indiferente para a janela, vejo no quintal alguns pombos brancos que ciscam a grama e os restos da ração do cachorro. Fossem canários, eu teria admirado por mais tempo, mas pombos só nos inspiram ódio e violência. Dessa vez foi ligeiramente diferente, apenas senti afastamento. Era uma cena bonita, mas nem tanto. Meu cachorro estraga um momento sublime perseguindo-os e eles voam, barulhentos.
No fim do segundo mês já não há mais dinheiro. E se não havia vontade e determinação para seguir um emprego, agora não havia nem mais a cogitação da possibilidade de seguí-lo. O isolamento agora é rotina e o jejum não é mais voluntário. Vasculho todas as gavetas e os armários e não encontro nem uma migalha de pão. O dia chegou em que eu sairia de casa sem nenhum tostão. Tenho um estranho ímpeto de colocar meu casaco, como se eu não tivesse mais como voltar naquela casa. Passo por cima da minha alma, como sempre, e não presto atenção nos detalhes. Ponho o pé na rua e o sol castiga o asfalto, é quase possível ouvir ele gritar de tanto calor. Sigo andando para frente, pensando que talvez o destino me guiasse para qualquer lugar, mas quando percebo é tarde demais. Estou fazendo o caminho para o antigo escritório e na minha frente se ergue a trilha escondida.
Monstruosamente denso, com raízes altas das árvores e rios de água densa e quente (quase borbulhante), o pântano se apresenta para mim. Escuro, denso e isolado, tudo que um indigente precisa. Começo a andar pela trilha, pisando cuidadosamente, tentando evitar a lama mas no quarto ou quinto passo meu tênis já estava encharcado. Eu olho para trás e a visão do asfalto já havia sumido há, parecia, algum tempo. As árvores escuras se mexiam e faziam muito barulho. Os galhos se quebravam na ausência do vento. O pântano estava me recebendo com uma festa. Repentinamente, a paisagem densa acaba e dá lugar a um pequeno círculo plano na raíz de uma montanha, circundado por esse rio sujo que segue para a trilha de onde vim. Ali, naquele pequeno oásis de mansidão, existe uma árvore que se destaca das negras árvores do pântano. Se ergue ali, uma frondosa macieira, carregada de belas e suculentas maçãs, rubras como o olhar de uma mulher ou o crepúsculo de verão.
III. Rubedo
Sacio minha fome com duas ou três maçãs e me sento na sombra da árvore. Me incomodava, durante a trilha, a ausência de sol que assolava e umedecia o lugar, mas agora que me batem os raios de sol no rosto, prefiro me esconder na sombra de uma bela árvore. Eu não procurava sombra, mas abrigo. Eu puxo meu celular do bolso para conferir e, por incrível que pareça, ainda havia sinal de telefone. Me ponho a rir. De que adiantava o sinal agora? Para quem eu iria ligar? E tudo para quê, voltar para casa? Não, a macieira é minha nova casa de aluguel. Foi por causa dela que não morri, e é por ela que, agora, vivo.
Em pouco tempo, vejo as desvantagens do meu novo imóvel. Um pequeno residente do pântano, ou talvez um morador da montanha na qual estávamos encostados, um esquilo, bebe água do rio quente que segue para a trilha. Em movimentos rápidos ele olha para mim, e volta a beber, olha e bebe, olha e bebe, olha e... cai. A água parece ser veneno, afinal. E o esquilo boia e segue a corrente do pequeno rio.
Eu começo a pensar em como eu posso me sustentar aqui, sem água. É fato que as maçãs tem bastante líquido, mas é possível sobreviver somente com isso? E além disso, em pouco tempo eu teria esgotado o estoque de maçãs e não posso esperar algumas semanas para comer mais. Eu estava em um dilema. Eu não posso voltar pela trilha, pois ela sumiu. O pântano somente me trouxe aqui, e não pretende me deixar voltar. Só me resta, portanto, tentar subir a montanha. Esse empreendimento resultou ser mais difícil do que parece. A raíz da montamha é íngreme, e todo passo dobra meu esforço. A grama fina e mole não me deixa segurá-las com as mãos e usá-las como cordas. Eu tento, em vão, inúmeras vezes subir a montanha e sou cuspido dela em todas as tentativas.
Eu caio pela última vez, e o sol agora se prepara para ir embora. As sombras mais pesadas começam a cair e o azul do céu fica cada vez mais pálido. Meu destino se apresentava diante de mim e tudo que eu devia fazer era abraçá-lo, somente abraçá-lo. A luta, a perseverança e a esperança são atributos da luta contra o destino. Quando o homem se curva perante a vontade da natureza e entende o propósito verdadeiro da sua existência, é lhe dada uma estrada suave para caminhar. Tão suave que qualquer um, até mesmo um indigente - melhor dizendo, especialmente um indigente - pode caminhar por ela. E com um destino tão belo, tão belo.
O momento é sublime. A beleza daquela hora me emociona profundamente, e choro, enquanto uma infusão de vermelho com o já pálido azul se mostra na abódada acima de mim. Me levanto e seco as lágrimas, pego uma maça e dou uma última mordida. Tiro uma semente e a jogo para cima da montanha. Quando o azul do céu já se contorce e se desmancha, e as sombras são cada vez mais pesadas, eu coloco minha mão no rio e bebo da água quente do rio. O pântano aplaude com galhos quebrando, folhas espalhando-se e raízes se mexendo. E eu caio em paz, ao lado da frondosa macieira, para sempre minha casa.
submitted by pedrothegrey to EscritoresBrasil [link] [comments]


2017.02.15 22:01 Scalira Right Where It Belongs

THROW ME IN THE LANDFILL
Havia sete anos que Mick Rory não ateava fogo a nada.
Havia jurado pelo sangue de sua mãe não começar um incêndio outra vez, não importando a beleza das chamas deflagradas a beijar e retorcer a madeira. Ou o quão bonito era vê-las crescer, uma força em si mesmas, um inferno calcinante que não deixava nada em seu caminho; vibrantes como a vida e impiedosas como a morte. Havia jurado por Leonard, o garoto que conhecera trinta anos antes no reformatório e que precisara salvar de ser esfaqueado até a morte, e com quem crescera contando estórias no meio-fio de uma estrada, bicicletas jogadas a um lado, ignorando que Lenny trazia um olho roxo e que rir, para ele, doía. Leonard, dos planos infalíveis e do sorriso gatuno que lhe fazia acreditar que tudo daria certo, no fim. Dos olhos frios, das emoções reclusas, o garoto Snart que não deixava ninguém chegar perto demais para ver o que havia por trás de suas barreiras de gelo, por trás de suas defesas tão bem construídas.
Jurou pelo mesmo Leonard que chorou à sua hospitalização.
Mick não tinha como saber com certeza.
Havia começado como sempre começa: uma chama inocente queimando em algum lugar; uma faísca. E Rory a alimentara para vê-la crescer e consumir e devorar: uma deusa dourada, implacável e cruel, verdadeira e justa. Ela o chamava, o convidava a descobrir os segredos do universo, aqueles segredos sussurrados apenas na sabedoria do fogo e, oh!, ele os queria descobrir. Os sons calavam quando o fogo falava e tudo ao redor – a casa rangendo, as vigas retorcidas, o teto desabando – nada disso importava, nada disso valia se o fogo apenas dissesse que o queria, chamasse seu nome...
Estava engolido nas chamas quando Leonard voltou por ele.
Estavam no meio de algo importante, não estavam? Mick já não conseguia se lembrar o que era. Tantos anos de vida no crime tornavam difícil distinguir os roubos pequenos dos grandes, os assaltos a mão armada dos intrincados planos milionários e com o fogo tão perto, tão quente e tão gentil, Rory não conseguia sequer lembrar-se de onde estavam. Alguém gritou que não deviam ter chamado o incendiário; uma voz tão fraca que implicava distância e pés fugidios que se afastavam do prédio, mas não os de Leonard. Os de Leonard faziam o caminho inverso, para longe da segurança e da noite clara e fumarenta e para dentro do inferno e do fogo, querentes de levar Mick com eles.
— Mick! — O ouviu gritar, não pela primeira vez. Mas o som era tão distante, tão fraco e irrisório frente ao estalar das chamas que não se voltou para vê-lo — Mick, nós temos que ir! Mick!
Outra noite Mick teria ouvido. Se as mãos de Leonard – aquelas mãos enluvadas, finas demais para esses trabalhos – o houvessem conseguido alcançar, Mick teria ouvido. Só que as chamas o engoliam em uma miríade, uma torrente, um paraíso de labaredas dançantes e sedutoras que se postavam entre ele e Lenny. Mick não podia ser alcançado. Não podia ser detido. As chamas o consumiriam e – deus, ele não negava – a morte seria bem-vinda.
Em algum momento, a voz de Lenny calou. Em algum momento, a escuridão o tragou. Em algum momento, as chamas cessaram.
Não esperava acordar.
Passou dias em tratamento intensivo. Quando foi finalmente movido a um quarto não recobrou a consciência. Foram semanas entre a realidade e a ilusão, o sonho e o desespero, alucinando na tênue linha da mortal eternidade. Mais de uma vez pensou-se morto; a voz canora de sua mãe o chamava de filho e o convidava a ir para casa. Tantos anos perdido e agora finalmente encontrava o caminho de volta – era questão de seguir e aceitar. Mas noite dessas ouviu um soluço. Um soluço que pedia para ser perdoado, que pedia desculpas, que chorava em seu leito. Na junta do pescoço com o ombro, sentiu suas lágrimas. Elas trilhavam um caminho salgado nuca abaixo e era o único gosto de realidade que este sonho ainda tinha.
— Mick — Naquela voz roubada de Lenny, quebrada de choro — Mick, eu sinto tanto.
E aquela ilusão não convencia porque Lenny jamais pediria desculpas – jamais teria pelo que se desculpar. Tudo o que fizera, todos esses anos, fora salvar Mick do inferno de ser quem era. Trazer à sua vida o mínimo de normalidade. Lenny era uma constante, uma luz em meio a tormenta de se estar perdido sem saber de onde viera ou para onde iria. Leonard o fez sentir-se como parte de algo outra vez e Mick não se sentia assim desde a infância, vivendo em uma cidadezinha campestre a oeste da civilização. Embora as memórias deste tempo não estivessem exatamente lá, uma parte de si se lembrava amado e querido. Lembrava, também, de ter uma família e de ser mais do que empecilho ou ferramenta; lembrava de pertencer e do calor dos abraços, dos afagos e dos beijos, das noites embaladas de estórias e da afeição incontida. Por que Leonard se desculparia por ser sua família?
— Mick, eu sempre... — E as palavras sussurradas só para ele ouvir eram sonho e fantasia, eram delírio e pesadelo, eram tudo o que Mick sempre quisera e mais do que podia aceitar e este Leonard era utopia que selava o que tinham de um jeito que nenhum dos dois jamais se atreveu.
Mick nunca teve como saber com certeza que aquela noite não fora um delírio. Que Leonard Snart, o próprio, viera ao seu leito e chorara por ele por pensar-se culpado de alguma mágoa só sua. Mick jamais soube, mas a lembrança desta noite – sonho ou realidade – fê-lo prometer que nada daquilo se repetiria, mesmo que implicasse se afastar para não ferir; dar as costas ao bando de Leonard sem dizer para onde ia, incapaz de crer-se estável o bastante e controlado o bastante para deter-se diante das chamas. E se tivesse que escolher entre Leonard e o fogo, não estava bem certo do que escolheria. Para viver consigo, debaixo daquela casca de corpo onde deveria ter um homem, Mick deu-lhe as costas e não olhou para trás. Leonard não o procurou.
Sete anos e as coisas continuavam iguais.
Controlar a vontade do fogo não foi fácil.
Esses anos todos foram repletos de remédios e terapia, visitas psiquiátricas e duras observações. Os grupos de apoio – Mick pagou com a língua por rir dos imbecis que a eles se juntavam – foram, talvez, a mais útil das medidas que tomara. Saber-se junto de outros seus iguais ajudava. Aplacava essa voz insistente e ranzinza, gritando que era um doido; um psicótico que, como o fogo, só era capaz de calcinar e destruir, deixando nada além de cinzas por onde quer que passasse.
Foi difícil aceitar que não teria a companhia das chamas outra vez.
Não foram poucas as vezes que se viu em recaída olhando para labaredas que subiam e estalavam e beijavam e mordiam. Embora os fogos jamais tenham saído de controle, a pontada de culpa logo virava maré e mar em ressaca e Mick se via à deriva nessas águas de autocomiseração.
Toda vez que se olhava no espelho – e ele se forçava a se encarar no espelho, a camisa puxada acima dos ombros para ver os estragos – tinha de ver os ombros e as costas lavrados de cicatrizes; marcas fundas na pele que se arrastavam para todos os lados como um polvo cujos tentáculos jamais se esticariam o bastante para naufragar navios no mar branco de suas costas. O horror que o fogo deixara manchara para sempre sua carne e sua vida.
Uma parte sua gritava que essa era sua verdadeira natureza: monstruosa, deformada, tingida pelas chamas que tanto amava e a que se entregaria sem pensar, consumido na abençoada inconsciência que o fogo traria. Mas outra parte – o todo de quem era – tinha de se lembrar que não era por ele. Era por Leonard. Porque aquelas marcas poderiam muito bem não ter acabado em seu corpo, mas em Leonard. O mesmo Leonard que se orgulhava da pele macia, das mãos finas de gentleman, da beleza que traía o fosso onde crescera com seu pai e irmã. Aquelas marcas do fogo poderiam ter-lhe tomado a vida, a forma, o corpo e a carne; incinera-lo a uma massa pútrida e informe a ser deixada para trás para ser reconhecida pelos dentes. E teria que suportar Lisa olhando para ele – para aquilo que restara do irmão – e erguendo os olhos de princesa para encará-lo com raiva, com ódio, com as chamas do fogo gritando vingança.
Todas as vezes que se via no espelho Mick Rory se forçava a ver este cenário, vivo como uma brasa que queimasse em sua mente e por trás de suas retinas. E todas as vezes que baixava a camiseta estava resoluto a seguir em frente mais um dia.
Fugiu para algum lugar da boa e velha América, para uma dessas cidades sem nome que malmente figuram em um mapa. Bom lugar para permanecer de tocaia, para esperar a poeira baixar até que as coisas se acertassem outra vez, para largar-se com as costas no chão e os pés para cima até seu cheiro desaparecer na poeira da estrada. Mas este era seu passado falando; um Mick Rory que não existia mais.
As coisas nunca se acertariam outra vez.
Este lugar era agora sua casa, inda que lar fosse uma palavra que não usaria de novo. Não era amado, tampouco temido. Os anos que ali vivera o tornaram uma constante dessa cidadezinha; um membro que era pouco mais que figuração, parte da paisagem, rotina. Tinha um emprego medíocre numa oficina mecânica e se comprazia em dar ofício às mãos. Quando elas trabalhavam, calejadas e sujas de graxa, a mente se ocupava dos detalhes e das peças, das engrenagens e dos parafusos e se afastava da escuridão que gritava pelas chamas.
Os dias passavam indiscerníveis e iguais. Era uma existência monótona, preto e branca, tão diferente dos tempos efervescentes que passara com os Snarts e seu bando. Volta e meia se pegava pensando naqueles roubos, nas expressões aparvalhadas da polícia, na pilhagem e nos espólios e ria sozinho. Seus colegas o tomavam por louco – e como estavam certos, mas pelas razões erradas! –: o imbecil musculoso que dava para falar sozinho e rir por motivo nenhum. Mick deixava que pensassem o que quisessem. Leonard o havia convencido, tantos anos antes, dos benefícios de ser subestimado e de passar despercebido.
— Ei, grandão! — Porque nesse lugar esquecido por deus ele não tinha um nome. Era “o grandão”, “você aí”, “o cara lá”. Tudo certo. — Tem alguém procurando por você!
E lá nos fundos da oficina estava Leonard Snart, o próprio, bem do jeito que Mick lembrava.
Após sete anos no escuro, Mick Rory viu as chamas outra vez.

Leonard Snart era um homem de palavra.
Ele não acreditava em deixar um dos seus para trás, muito menos em trair a confiança que lhe fosse imposta. Não eram muitas as pessoas que mereciam seu apreço e estas poucas com quem se importava eram aquelas que protegia. Leonard sabia que, em sua linha de trabalho, aqueles que você ama são sempre usados contra você; as únicas coisas que podem te ferir são as dores causadas àqueles por quem você daria a vida. Mas não se importar era a mesma coisa que não estar vivo. Lenny preferia os riscos desta afeição a uma existência vazia que não se perdoaria viver.
Assim, quando Mick Rory deu baixa no hospital – o mesmo hospital para onde Leonard o havia arrastado num desespero de que nem bem se lembrava; o hospital que tivera de pagar do próprio bolso, arrumando um emprego de fachada – e decidiu por conta que não iria voltar com eles, mas sim partir para sabe deus onde, Leonard teve que engolir o orgulho e a honra e todas as bonitas palavras ensaiadas que o fariam ficar. Teve de medir sua paciência e impedir-se de fazer algo de que se arrependeria. Teve de respirar e forçar-se a encontrar a calma; um lugar dentro de si para onde ia para esquecer de quem era. Teve de fechar os olhos e saber que era melhor assim.
Quando Mick partiu Leonard não o procurou.
Havia algo naquelas costas que sumiam na distância que diziam que essa vez não era como as outras. Que Mick não voltaria com um sorriso vagabundo e um ar de cachorro abandonado, nem que Leonard devesse procura-lo e consertar fosse lá o que houvessem quebrado. Len tentava esquecer que talvez fossem as cicatrizes – aquelas fundas e feias cicatrizes que carcomiam a carne e que rajavam os ombros e que despontavam mesmo das mangas longas dos casacos. Tentava esquecer que talvez fosse o fogo, talvez fossem as chamas, talvez fosse um chamado. E tentava esquecer que Mick Rory não voltaria atrás naquela decisão.
Melhor assim, era o mantra repetido para se convencer de que não falhara com Mick. De que não fora sua culpa as coisas terem chegado tão longe. De que não fora preciso que um dos dois quase morresse para verem que não podiam seguir em frente, não assim. Melhor assim. E tinha que se forçar a engolir essa sensação de que estava deixando Mick para morrer, como um gato velho demais e doente demais que se afasta de casa para perecer sozinho.
Os trabalhos foram surpreendentemente bons ao longo dos anos.
Leonard sabia que não ter Mick por perto tinha lá suas vantagens.
Para começar, era muito mais fácil pensar sem tê-lo por perto. Era fácil planejar seus golpes sem se preocupar se Rory conseguiria manter-se sob controle, se conseguiriam entrar e sair sem serem vistos ou se acabariam o dia engolidos em chamas. Era menos estressante; fazia bem não ter que olhar sempre atrás de si e procura-lo, não ter que se preocupar com ninguém além de si próprio durante um assalto. Mas o preço que Leonard havia pago não compensava o lucro dos ganhos. Era Lisa quem apontava as olheiras, frutos de noites mal dormidas. E resmungava por serem dois idiotas, um mais cabeça dura que o outro.
— Ele não quer ser encontrado, Lisie — Falou certa feita. Erguia os olhos das plantas dos prédios que estudava antes de haver cochilado.
— O que não quer dizer que você não deva ir atrás dele.
E aquela foi sua última palavra sobre o assunto.
Len, sendo o sujeito racional que era, teve de analisar todo prospecto possível que a situação exigia. Se – e era um grande “se” – voltasse por Mick, como as coisas seriam entre eles, então? Ele tinha de saber-se mais confiável; saber que impediria o outro caso a situação fosse outra vez tão extrema. Os pesadelos, mesmo passado anos, se repetiam iguais. Eram cacofonias de gritos e fogo e o estalar e ranger da madeira. Lembrava de acreditar que o arrastava morto para fora da casa, desesperado demais para qualquer outra coisa que não agir por impulso. De jogá-lo para dentro do carro e deixar joias e dinheiro para trás, pouco se importando se era o lucro de uma vida e todo o trabalho pelo que haviam sofrido e trabalhado e que as chamas engoliam. Não havia pedido por uma ambulância porque se acreditara sem tempo. Estivesse acordado, Mick reclamaria por Lenny estar dirigindo. Estivesse acordado, Len jamais tocaria o volante. Mas Mick não estava acordado e não iria acordar e Len precisava dirigir – e, droga, dirija! Milagre terem chegado ao hospital inteiros. Milagre, também, Mick ter vivido para contar aquela história. E Leonard o deixou ir porque não suportava a ideia de não poder protege-lo; de ter que vê-lo morrer diante dos seus olhos, ao alcance das mãos, mas ainda assim tão longe.
Levou tempo para aceitar que tinha tanto medo de ferir-se como tinha medo de feri-lo.
Quando se aquietou com a situação teve de tomar coragem para encontra-lo de novo. Sabia que Mick não o culpava, mas isso não tornava as coisas mais simples. Havia essa sensação enredada no estômago que lembrava uma ânsia; um nervosismo mal dissimulado da culpa auto infligida.
— Vá vê-lo, Leonard. — Lisa só o chamava de Leonard quando a coisa era mesmo séria — Ele vai gostar de te ver.
A isso Leonard havia sorrido como quem duvida, mas as sobrancelhas da irmã o repreendiam e o desafiavam a dizer o contrário. Vencido, Leonard Snart fez as malas para o interior, sem saber que o destino tem seu próprio jeito de brincar com a vida das pessoas. Estava de passagem comprada quando a voz de Lewis Snart o assaltou no telefone:
— Ei, rapagão — O tom, o timbre, a voz que lhe embrulhava o estômago — Estava na cidade, então pensei: por que não ligar, não é? Não é isso o que quer dizer família?
Mas Lewis Snart não era sua família desde que Leonard se lembrava.
Seu pai, Lewis, havia sido um policial, mas havia sido há muito tempo. Isso antes de aceitar os subornos e as rondas ilícitas e cair nas graças da máfia e das famiglias. Só que era um criminoso de raia miúda, desleixado e arrogante, crente de ser melhor e mais esperto do que a polícia onde trabalhava. Apenas sua cegueira insolente não via que era o mais medíocre dentre os ladrões; que seus trabalhos e serviços eram desimportantes o bastante para não serem notados, indignos de confiança e desdenhados por qualquer outro que não ele. Não, não ele, ansioso como um cão atrás de um osso, mas nojento e pérfido como um rato. Nenhum dos figurões do crime o levava a sério, mesmo que fosse sempre bom ter um ou dois tiras no bolso.
Quando pego, Lewis deu nomes que ninguém rastreou. Falou de pessoas que nunca existiram. Dedurou colegas e ligações que ninguém se importou em checar. E, quando solto sem patente ou distintivo, procurou as famílias jurando não ter aberto o bico nem dito palavra. Um larápio mais inocente acreditaria. Não foi nem preciso forçar as condições de sua prisão: ele tinha o péssimo hábito de não ser bom em nada e de entrar em seu próprio caminho. O incumbiram do roubo de uma esmeralda tão grande quanto o punho de um homem e Lewis Snart foi pego em flagrante. Resistira à prisão. Ofendera os oficiais. Ficara preso cinco anos até sua soltura e o tempo que lá passara acabaram por transformar em escória o que já era um homem podre.
Virou um bêbado incorrigível. Para esquecer, ele dizia. Esquecer que tinha uma família inútil que o arrastava; três bocas para alimentar que nada faziam além de pedir, reclamar e cobrar. Deus, dia desses se tivesse uma arma ele faria por merecer esses anos na cadeia. E deixava isso claro todas as vezes que batia na esposa. Que porcaria de comida era aquela, afinal? Ele se matava nas ruas para conseguir pôr comida na mesa e, quando o fazia, ela cozinhava o regurgito de um gato? A puta precisava apanhar para saber que o lugar dela era com a barriga colada no forno ou as pernas abertas na cama. E batia nos menores pelos gritos, pelo choro. Até pelas risadas baixas que dessem enquanto ele próprio dormia. Esses diabos tinham que aprender a respeitar o santo sono de um homem. Lenny e a irmã iam dormir aos prantos com o lombo ardendo das varadas e do açoite. Certa vez passara as mãos de Leonard a ferro quanto o molequinho tentou pegar seu troco da venda. Um dólar e setenta, para um sorvete. Tinha que aprender a não foder com ele. E não era tudo uma lição agora? Batia neles para que aprendessem a calar a boca, para aprenderem respeito, para abaixarem a cabeça e aceitar.
Dia daqueles a mulher fugiu sem os filhos. Deixou-os para trás no desespero de ver-se livre do marido. Talvez tenha crido que ele a acusaria de sequestro, de leva-los contra sua vontade. Fosse como fosse, nunca voltou para busca-los nem nunca olhou para trás para lembrar-se de que tinha família.
Leonard cresceu sendo o escudo da irmã. A pequena Lisie, tanto tempo mais nova, fora a única alegria que seus pais o deixaram. Seu sorriso de menina e risinho cristalino eram doces como o orvalho e Leonard se embevecia deles para esquecer a vida miserável que tinha. Quando os tapas e o açoite eram demais durante o dia, Lenny se achegava a ela de noite e lhe contava estórias. De princesas e dragões e de finais felizes. Ela apertava a sua mão e beijava sua bochecha e, escondido no escuro, Leonard chorava quieto para não desperta-la.
Jurou protege-la. Durante todos os anos que cresceram com aquela pobre desculpa de pai, Leonard cumpriu sua promessa. Não deixava que o homem relasse nela suas mãos. Sempre que bebia e parecia que sua ira explodiria em um dos dois, Leonard fazia questão de ser este um. Sempre ao alcance de seus tapas e de seus socos e sempre distante de Lisie. O mais que podia, pedia para que ela ficasse em seu quarto e não tivesse que ver nada que não queria. Sendo boa menina, ela obedecia. Pedia que ficasse quietinha. Pedia que fosse boazinha. E Lisie era boazinha e quieta mesmo quando as vozes erguiam oitavas e coisas voavam pela casa. Não dizia palavra nem mesmo quando seu irmão voltava para o quarto tingido de roxo, vermelho e do evanescente amarelo de abrasões que não tinham tempo de curar antes de serem cobertas por outras novas.
— Diz logo o que quer e desliga.
— Vai com calma aí, rapaz. Não erga a voz para o seu pai.
Os dedos se juntaram na ponte do nariz. Uma dor de cabeça surda surgiu de lugar nenhum.
— Mas já que quer saber, talvez eu precise de ajuda num trabalho importante.
— Não.
— Eu não diria que você está em posição de recusar. Diga olá pra ele, querida.
— Lenny! — A voz de Lisie gritou ao telefone — Lenny, não faça nada do que ele pedir, eu vou ficar bem, Len- hmmph-
— Cale essa boca, acho que ele já entendeu — O sorriso palpável do outro lado da linha — Não é, Lenny? Vai querer ajudar seu velho pai?
Leonard não teve como dizer não. Teve, também, de ver o ônibus chegar e partir enquanto ficava com os pés presos na estação.

[ Bom gente, é isso. Fim do primeiro capítulo, BUT- tem mais. Bem mais. Mas queria saber aí a opinião de vocês, porque é :'3 ]
submitted by Scalira to EscritoresBrasil [link] [comments]


2016.10.31 17:01 Y-Ookami Tutorial de como o Reddit funciona [Dicas; Termos; Mecânicas; RES; Formatação de Posts/Comentários; Etc]

Primeiramente, gostaria de agradecer aos usuários rodr93 e walyssonpaiva que me incentivaram a criar este post, e aos Moderadores por apoiarem a ideia e ajudarem com a visibilidade. Se não fossem por essas pessoas eu nem me importaria em escrever tudo isso, então se algo escrito aqui lhe for útil e você se sentir grato, por favor agradeça essas pessoas também. ^-^
O Reddit está ficando mais popular no mundo todo e cada vez mais pessoas pensam em fazer parte desta grande comunidade, porém, porque o Reddit funciona de uma maneira diferente de outras mídias sociais, é comum as pessoas ficarem confusas com o formato do site e perderem o interesse. O objetivo desta Postagem é não só explicar o site para novos usuários, mas também ampliar o conhecimento daqueles que já estão familiarizados com a coisa toda mas não sabem exatamente como usar certas ferramentas, tudo de uma forma bem simples.
Aqui vai o índice. Talvez você não queira ler toooOOOoodo o Post, mas pelo menos veja se há algo que lhe chama a atenção:
Termos Importantes
  • Subreddits (& Defaults)
  • Moderadores ou Mods (& AutoModerator)
  • Admins
  • Reddiquette ou Redditiqueta (& Regras Oficiais do Reddit)
  • Upvotes & Downvotes
  • Reddit Gold
  • all
  • Front Page & Inscrições
Karma
  • Karma de Postagens
  • Karma de Comentários
  • Karma Breakdown
  • Karma Falso
Postagens & Tipos de Postagens
  • Posts de Links
  • Posts em Texto
  • Posts Editados
  • Repostagens ou Reposts
  • X-Posts ou Crossposts
  • Stickied Posts ou Stickys
  • Salvar Postagens
Formatação de Posts/Comentários
  • Quebra de Linha
  • Novo Parágrafo
  • Fonte em Itálico
  • Fonte em Negrito
  • Fonte em Negrito-Itálico
  • Texto Tachado
  • Superscript
  • Links em Texto
  • Menções
  • Citações
  • Cabeçalhos
  • Listas
  • Linhas Horizontais
  • Código Embutido
  • Cancelando Caracteres Especiais
  • "Emojis" Especiais
Reddit Enhancement Suite
  • Prévia de Posts/Comentários
  • Ver Links Sem Entrar Neles
  • Marcar Usuários
  • filteReddit (Filtrar Subreddits)
  • Barra de Subs Customizada
  • Botão "Source"
  • Easter Egg
Miscelânea
  • Acrônimos
  • Permalinks
  • Reportar Postagens
  • Meta
  • Flairs
  • Multis
  • Subreddits Privados
  • Karma Whoring
  • Circlejerk
  • Shitposts
Talvez possa parecer complicado, mas não se intimide! É tudo bem simples e você também não precisa aprender tudo de uma vez. Caso ainda tenha dúvidas depois de ler este tutorial, tanto eu quanto outros usuários poderemos te auxiliar. ^-^

Termos Importantes

Existem várias "palavras-chave" que cercam o Reddit e fazem parte do que o site é e/ou como ele funciona. "Karma" e "Posts" também são termos bastante usados, mas decidi expandi-los de uma maneira melhor em suas próprias seções logo abaixo. Dito isso, vamos lá:
Subreddits ou Subs: O Reddit é formado por várias comunidades de vários tamanhos diferentes, essas comunidades são os Subreddits. Cada Sub trata de um assunto diferente, independente do que ele seja (Jogos, cantores, facebook de indianos, experimentos, etc.), cada Sub também tem suas próprias regras que devem ser seguidas (Alguns mais liberais, outros mais estritos), seu próprio "modo de ser" (Informativos, sérios, zoeiros, casuais, etc.) e são controlados por um grupo de Moderadores. Dentro de um Subreddit você vai encontrar postagens e discussões relacionadas ao tema do Sub em que estão, explicações de como aquela comunidade se comporta e talvez uma pequena wiki com mais detalhes sobre o Sub. Dentro de um Subreddit você também pode organizar a ordem das Postagens pelas mais populares, mais novas ou mais controversas, o que pode te dar vários ângulos do que está acontecendo pela comunidade (Para fazer isso apenas clique nas respectivas abas abaixo do banner principal do Sub). A lenda diz que existe um Sub para quase tudo, mas caso você descubra algo que ainda não tenha seu próprio Sub, você mesmo pode criá-lo! Vale também mencionar os "Defaults", que são os Subreddits com o maior número de inscritos (já falo melhor disso!) e tráfego, e que também são os Subs que aparecem naquela barra de links para Subreddits no topo da página.
Moderadores ou Mods: São os usuários com maior poder dentro de um Sub, que se dispõem ao papel de organizar e cuidar da sua (ou suas, se for mais de uma) comunidade e fazem com que ela não saia dos trilhos. Todo Subreddit tem pelo menos um Moderador, e quanto maior um Sub fica, geralmente mais Mods são necessários para manter a ordem. Mods podem criar e modificar (se necessário) as regras de um Sub; Cuidam do spam e Postagens inapropriadas; Podem mudar o design do Sub; Podem advertir ou banir usuários; Trancar postagens; Etc. É possível entrar em contato com os Moderadores através do Modmail, que geralmente pode ser acessado clicando em um botão dizendo "message the moderators", localizado na sidebar (Nome dado à coluna localizada na direita dos Subs). Moderadores também podem fazer dois tipos de comentários, um normal (Igual a todos usuários) e um "oficial" (Que representam um pensamento compartilhado entre os Mods)... Os comentários oficiais são aqueles onde o nome do moderador é envolvido por uma "etiqueta" verde e tem um "[M]" do lado. Também vale a pena mencionar o AutoModerator, que é um bot configurado pelos Mods para fazer o trabalho deles ficar um pouco mais fácil, automaticamente realizando certas ações como deletar certos tipos de postagens e outras coisas mais simples... Alguns Moderadores também usam o AutoModerator para fazer algumas brincadeiras, mas aí vai de Sub pra Sub.
Admins: São as pessoas que trabalham no Reddit (tanto o site quanto a empresa), e também são uma espécie de "Super Moderadores". Eles monitoram o site, introduzem mecânicas novas quando possível, consertam bugs e fazem anúncios para explicar mudanças que afetam o site como um todo. Admins tem poder absoluto sobre o site e podem atuar diretamente em Subreddits se for realmente necessário, mas eles geralmente mantêm distância e preferem dar uma certa autonomia aos Subs. Se problemas mais sérios aparecem e usuários ou Mods não conseguem resolve-los, os Admins podem ser contatados através do "Contact Us" no rodapé da página para tentar ajeitar as coisas. Assim como Moderadores, Admins também podem fazer comentários "normais" e "oficiais", a diferença é que os comentários oficiais dos Admins tem o seu nome de usuário coberto por uma "etiqueta" vermelha e um "[A]" aparece do lado.
Reddiquette ou Redditiqueta: É basicamente o "Manual de Boas Maneiras" do Reddit criado pelos próprios usuários, contendo informações do que fazer e o que evitar. Aqui está a versão em PT-BR. Você não é obrigado a seguir ela ao pé da letra, mas vários Subs e o próprio Reddit incentivam os usuários a segui-la de alguma forma, já que ela ajuda a criar uma experiencia bem mais interessante, amigável e harmônica não só para o site, mas também para os outros usuários. A Redditiqueta também é, de certa forma, uma extensão das regras oficiais do Reddit que DEVEM ser seguidas em qualquer situação. No final das contas, a mensagem da Redditiqueta é bem simples e clara - Tenha bom senso e não seja uma pessoa desagradável.
Upvotes & Downvotes: Uma das características principais do Reddit é como os usuários podem dizer se acham uma Postagem ou comentário interessante ou não através de um sistema de votação... É aí que os Upvotes/Downvotes entram em cena. Quando você vê uma Postagem ou comentário, você também pode observar duas setas à esquerda do mesmo - Uma apontada para cima (Upvote), outra para baixo (Downvote). Dar um Upvote (isto é, clicar na seta para cima) quer dizer que você acha aquele conteúdo interessante ou de boa qualidade, enquanto que dar um Downvote (clicar na seta para baixo) diz que aquele conteúdo é irrelevante ou de baixa qualidade. Postagens/Comentários com mais Upvotes recebem mais visibilidade, ficando nas Front Pages (já falo disso também!) de um Sub por mais tempo (Para Posts) ou sendo colocados acima de outros comentários (Para comentários). Posts/Comentários com muitos Downvotes recebem menos visibilidade, sendo "enterrados" por outros posts com mais Upvotes (Para Posts) ou ficando bem embaixo de outros comentários com mais Upvotes (Para comentários). Muitas pessoas dão Upvotes e Downvotes baseados no seus gostos pessoais ao invés da qualidade do conteúdo produzido, o que é contra a Redditiqueta e, em geral, um péssimo costume que só diminui a variedade e qualidade das discussões e conteúdo... Então por favor, evite fazer isso. Upvotes/Downvotes também estão relacionados ao "Karma", mas nós falamos disso depois!
Reddit Gold: Caso veja uma Postagem ou comentário que goste bastante, você pode dar um "Reddit Gold" (Ouro do Reddit) para o conteúdo e o usuário que o produziu clicando em "Give Gold" logo abaixo do conteúdo em si. O Reddit Gold é comprado com dinheiro de verdade e, para falar a verdade, não tem muitos usos, sendo apenas uma maneira de poder ajudar o Reddit a pagar seus servidores (e talvez outras coisas do tipo). Apesar de ninguém ser obrigado a compradar Ouro, o Reddit curiosamente tem uma "Meta Diária de Ouro" que pode ser vista no all. Até onde eu sei, um usuário que recebe Ouro pode desativar os anúncios do site, criar o seu próprio Snoo (Nome do mascote/alien do Reddit) customizado e filtrar certas Postagens do all. Vale dizer que os benefícios do Ouro só duram por tempo determinado, dependendo de quanto você comprou ou conseguiu. Postagens ou comentários que recebem Ouro tem uma pequena moeda dourada perto do nome do usuário.
all: É um Subreddit especial, sem moderação, que pode ser facilmente acessado por um link na barra de Subs no topo da página. Por padrão ele mostra as Postagens mais populares de TODOS os Subs existentes naquele exato momento, mas, igual à Subs normais, você também pode classificar as Postagens para ver as mais controversas, mais novas, etc. Se estiver curioso(a), você também pode ver quais são as Postagens do Reddit que receberam mais Upvotes em todos os tempos... Apenas clique em "no topo" e escolha "de todos os tempos" na parte da esquerda (Isso funciona para qualquer Sub, na verdade).
Front Page & Inscrições: Front Page ("Página principal", não literalmente) pode significar duas coisas - Front Page de um Subreddit ou Front Page do Reddit, depende do contexto. A Front Page de um Sub é aquela que aparece quando você entra em um Sub, mostrando as Postagens mais populares. A Front Page do Reddit é aquela que aparece quando você entra em reddit.com ou clica no "FRONT" na barra de Subs no topo da página, mostrando as Postagens mais populares apenas dos Subs em que você está inscrito, além de dizer quais Subs estão em tendência no dia... Ou seja, a Front Page do Reddit é quase que um Subreddit personalizado. Explicando melhor... Quando você entra no Reddit pela primeira vez, ele automaticamente te inscreve nos Defaults (mencionados acima). A partir do momento em que você cria uma conta, também ganha a habilidade de se inscrever ou desinscrever de Subreddits clicando nos botões "Subscribe" ou "Unsubscribe" respectivamente, localizados na sidebar dos Subs. Se você se desinscrever de todos os Subs que o Reddit te inscreve e se inscrever apenas naqueles que te interessam, você pode transformar a Front Page do Reddit no seu próprio Subreddit customizado, formado apenas pela junção do conteúdo que você mais gosta. Para saber exatamente em quais Subreddits você está inscrito, apenas clique em "MY SUBREDDITS" na barra de Subs.

Karma

"Karma" é um sistema de pontuação usado no Reddit. Todo usuário tem a sua pontuação, e ela pode ser vista tanto no perfil de alguém (Seja o Karma dos outros ou o seu) quanto ao lado do envelope no topo da página onde você vê suas mensagens recebidas (Seu Karma). O Karma não serve para nada, sendo apenas usado pelo Reddit como uma forma de incentivar os usuários a criarem conteúdo. Existem dois tipos de Karma - De Postagens e de comentários, mas achei melhor também falar de duas coisas relacionadas:
Karma de Postagens: É o total da sua pontuação por Postagens. Quando uma Postagem criada por você ganha um Upvote, seu Karma de Postagens sobe em um ponto... Downvotes recebidos tem um efeito inverso, diminuindo um ponto do total. Isso vale tanto para Postagens em links ou em texto (Já comento melhor sobre isso!). Vale falar que o Karma de Postagens nunca tem um valor abaixo de zero, independente do número de Downvotes que suas Postagens receberem.
Karma de Comentários: É o total da sua pontuação por comentários. Quando um comentário criado por você ganha um Upvote, seu Karma de comentários sobe em um ponto... Downvotes fazem o contrário, igual ao Karma por Postagens. É importante dizer que, ao contrário da pontuação por Postagens, a pontuação por comentários PODE ter um valor negativo (abaixo de zero) caso você receba muitos Downvotes pelos seus comentários. Usuários com um Karma de comentários muito abaixo de zero geralmente não são vistos sob uma luz positiva (Podem ser considerados trolls, spammers, etc.), e vários Subs tem configurações especiais que automaticamente apagam Postagens e/ou comentários feitos por usuários que estão nessa situação.
Karma Breakdown: É apenas uma ferramenta do Reddit que deixa os usuários verem exatamente a distribuição de Karma ganho (Seja de Postagens ou comentários) entre os vários Subreddits que foram interagidos. Para vê-lo, apenas vá no seu perfil e clique em "show karma breakdown by subreddit", localizado à direita.
Karma Falso: O Reddit usa um algoritmo que ajuda conteúdos novos (Postagens principalmente) a terem mais visibilidade e tomarem o lugar de conteúdos que já ficaram com boa exposição por algum tempo. Um dos efeitos desse algoritmo é seus comentários ou Postagens receberem alguns Upvotes e Downvotes que não mudam a pontuação do seu Karma. Isso não é nada de mais, na verdade... Apenas pode parecer bizarro se você não souber o que está acontecendo. De qualquer forma, você pode usar o Karma Breakdown para ter uma ideia mais exata dos detalhes da sua pontuação.

Postagens & Tipos de Postagens

"Postagens" ou "Posts" são a principal forma de criação e compartilhamento de conteúdo no Reddit... Isto que você está lendo é um Post! Você pode criar uma Postagem através de botões na sidebar de um Subreddit, mas é importante falar que os títulos dos Posts NÃO podem ser editados por ninguém (Nem Mods ou Admins), então tome cuidado. Existem dois tipos principais de Posts - Links ou em texto, mas também vou falar de outras variações e termos associados:
Posts de Links: São Posts que são apenas um link para um conteúdo externo, como vídeos, imagens, notícias ou artigos de outros sites, etc. Posts de Links não podem ser acompanhados por um corpo de texto (Como uma descrição, por exemplo), sendo apenas formados pela URL que o link deve te levar e o título que você dá ao Post.
Posts em Texto: São Posts compostos apenas por um corpo de texto (Além de um título, claro), como este aqui que você está lendo! Tecnicamente, você pode fazer um Post em Texto que contém um link para alguma coisa, mas mesmo assim ele ainda será considerado um Post em Texto, já que é a habilidade de poder digitar um corpo de texto que faz com que esse tipo de Post seja o que ele é.
Posts Editados: Para saber se um Post (comentários também, na verdade) foi editado, veja se um * (Asterisco) aparece em algum lugar à esquerda do nome do usuário que fez o Post (ou à direita, para comentários). Se você colocar a seta do mouse sobre o asterisco, também poderá ver quando exatamente aconteceu aquela edição. A Redditiqueta também pede que, se possível, o usuário faça uma pequena nota de rodapé explicando o que exatamente foi editado (para evitar mal-entendidos) ao se editar algum conteúdo, mas não é uma necessidade.
Repostagens ou Reposts: Quando você posta algo que já foi postado por alguém no passado (Conscientemente ou não), você está fazendo um Repost. Você não está cometendo nenhum crime ao realizar um Repost, mas vários Subs e o próprio Reddit incentivam e preferem a criação e compartilhação de conteúdo original. Para saber se um conteúdo já foi compartilhado antes, você pode tentar usar a Barra de Pesquisa presente na sidebar de todos os Subs... Apesar de que ela não é lá essas coisas...
X-Posts ou Crossposts: Um X-Post é uma Postagem que é compartilhada em outro Sub porque um usuário achou que ela também era relevante para aquela outra comunidade. Explicando melhor... Um usuário originalmente faz um Post no "Sub X", outro usuário vê aquele Post e acredita que ele também seria relevante para o "Sub Y", então ele pode fazer o mesmo Post no "Sub Y" dizendo que é um X-Post originado do "Sub X". Para dizer que seu Post é um X-Post, apenas adicione "[X-post de nome-do-sub]" em algum lugar do título ou corpo do Post.
Stickied Posts ou Stickys: Moderadores tem a habilidade de fazer até dois Posts ficarem "pregados" no topo de todos os outros Posts na Front Page dos Subs (Independente de Upvotes e outras coisas), esses são os Stickys. Eles geralmente são usados para recados ou notas mais importantes, como avisar sobre novos eventos, mudanças de regras, etc. Mas podem ser usados para qualquer coisa, mesmo. Qualquer Post pode virar um Sticky, seja ele feito por um Mod ou um usuário comum. Vale dizer também que Mods também podem fazer Sticky Comments, que são comentários que ficam pregados no topo de outros comentários em uma discussão, e geralmente são feitos para explicar algo sobre o Post em que foram feitos.
Salvar Posts: Se ver um Post (Comentários também) que achou interessante, você tem a opção de poder salvá-lo para usá-lo de alguma forma no futuro. Para fazer isso, apenas clique em "Salvar" logo abaixo do Post (ou comentário) que deseja guardar. Para acessar seus conteúdos salvos, apenas vá ao seu perfil e clique na aba "Saved".

Formatação de Posts/Comentários

O Reddit usa um sistema de formatação de Posts/comentários bem incomum (Pelo menos na minha experiência), e pode ser difícil tanto para usuários novos quanto aqueles mais experientes saber como digitar uma mensagem da forma desejada ou o que exatamente pode ou não pode ser feito. Eu não pretendo explicar todos os "truques" de formatação usados pelo Reddit, mas sim só a maioria deles. Se desejar ver um guia completo, veja o incrivelmente útil Reddit Markdown Primer criado pelo usuário AnteChronos. Se quiser, use os comentários deste Post para experimentar um pouco com a formatação. Certo! Vamos lá então, nem é tão difícil assim:
Quebra de Linha: Para criar uma nova linha, apenas aperte a tecla "Espaço" 2 (duas) vezes e depois aperte a tecla "Enter" ao terminar de escrever o que quer. Isso vai fazer com que você crie uma linha imediatamente abaixo daquela você estava escrevendo... Ficando desse jeito aqui. :)
Novo Parágrafo: Para criar um novo parágrafo, você deve apertar a tecla "Espaço" 2 (Duas) vezes e depois apertar a tecla "Enter" em uma linha que não tenha NADA digitado. Ou seja, primeiro você cria uma linha nova usando a "Quebra de Linha" e depois cria NOVAMENTE uma nova linha usando o MESMO processo. O resultado...
... É esse pequeno espaço acima que divide os parágrafos.
Fonte em Itálico: Para fazer algo ficar em Itálico, apenas coloque um * (Asterisco) imediatamente antes e depois de onde quiser que o efeito aconteça. Por exemplo, se eu digitar *Esta parte está em itálico,* mas esta não! o resultado vai ser...
Esta parte está em itálico, mas esta não!
Fonte em Negrito: Para fazer algo ficar em Negrito, apenas coloque dois * (Asteriscos) imediatamente antes e depois de onde quiser que o efeito aconteça. Por exemplo, se eu digitar **Esta parte está em negrito,** mas esta não! o resultado vai ser...
Esta parte está em negrito, mas esta não!
Fonte em Negrito-Itálico: Para fazer algo ficar em Negrito-Itálico, apenas coloque três * (Asteriscos) imediatamente antes e depois de onde quiser que o efeito aconteça. Por exemplo, se eu digitar ***Esta parte está em negrito-itálico,*** mas esta não! o resultado vai ser...
Esta parte está em negrito-itálico, mas esta não!
Texto Tachado: Para fazer algo ficar Tachado, apenas coloque dois ~ (Tils) imediatamente antes e depois de onde quiser que o efeito aconteça. Por exemplo, se eu digitar ~~Texto tachado~~ e texto limpo! o resultado vai ser...
Texto tachado e texto limpo!
Superscript: Antes de tudo, isso aqui é um Superscript. Para fazer algo "ficar" em Superscript, apenas adicione um ^ (Acento circunflexo) imediatamente antes da palavra que o efeito deve acontecer. Ou seja, ^exemplo vira exemplo . O efeito do Superscript só funciona na palavra em que o ^ está "grudado", então para fazer uma frase inteira ficar com o efeito digite...
^(Frase com Superscript vai aqui!) , que vira Frase com Superscript vai aqui!
Você também pode aumentar o "efeito" do Superscript se colocar mais ^ juntos, mas se quiser fazer uma frase inteira com Superscript intensificado, vai ter que colocar o mesmo número de ^ antes de cada palavra, como visto à seguir...
^^^^^^^^^Frase ^^^^^^^^^bem ^^^^^^^^^pequena! vira Frase bem pequena!
O Superscript intensificado também pode deformar um pouco o corpo do texto, mas não é nada de mais.
Links em Texto: Ao invés de colar uma URL de qualquer jeito, você pode incorporar ela dentro de um texto, como esse exemplo aqui que te leva a Front Page do Reddit. A fórmula para se fazer isso é digitar...
[Texto que vai virar link](URL de um site)
Se quiser a amostra de como eu criei o meu exemplo ali atrás...
[como esse exemplo aqui](https://www.reddit.com/)
Menções: Existe uma maneira bem fácil de se mencionalinkar usuários e Subreddits sem fazer todo aquele negócio de abrir colchetes e parênteses. Para fazer isso, digite nome-do-usuário ou u/nome-do-usuário para mencionar um usuário, e /nome-do-subreddit ou nome-do-subreddit para mencionar Subs. Por exemplo, se você quisesse me mencionar ou mencionar o Sub em que estamos, você apenas digitaria u/Y-Ookami ou brasil. Exatamente do jeito que você esta vendo, mesmo. Vale dizer que quando um usuário é mencionado, ele recebe uma mensagem o avisando da menção.
Citações: Para fazer uma citação de algo que foi dito por alguém, apenas coloque um > ("Maior que") imediatamente no começo de uma NOVA linha que foi criada. Por exemplo, uma nova linha começando com >Citação exemplo! viraria...
Citação exemplo!
Lembre-se de que se a sua citação tiver mais de um parágrafo, você terá que colocar outros > no começo desses outros parágrafos. Você também pode colocar citações dentro de citações... Apenas coloque dois ou mais > nas partes que são assim. Depois de fazer uma citação dentro de uma citação, você terá que criar um novo parágrafo, caso contrário o Reddit pode achar que a nova linha faz parte da citação dentro da citação. Veja o exemplo...
Linha Normal. >Citação principal! >>Citação dentro de citação! >Citação principal! Linha Normal. 
Vira...
Linha Normal.
Citação principal!
Citação dentro de citação!
Citação principal!
Linha Normal.
Uma outra maneira mais simples de se fazer Citações é selecionar um texto com o mouse e então clicar no botão "responder". O Reddit transformará o texto selecionado em uma Citação automaticamente.
Cabeçalhos: Cabeçalhos são essas letras gigantes que eu estou usando para dividir este Post. Para fazer um Cabeçalho, apenas crie uma nova linha e adicione um, dois, três, quatro, cinco ou seis # (Jogo da velha) imediatamente no começo da linha, dependendo do estilo de Cabeçalho que você quer. A fórmula é #Texto do Cabeçalho. Aqui vai a diferença entre os estilos...

1 Jogo da Velha

2 Jogos da Velha

3 Jogos da Velha

4 Jogos da Velha

5 Jogos da Velha
6 Jogos da Velha
Você também pode usar estilo Negrito, Itálico, etc. Nos Cabeçalhos.
Listas: Para criar um Item de uma Lista (tipo aqueles que eu fiz no índice deste Post), apenas crie um novo Parágrafo, adicione um - (Traço) imediatamente no começo dele e aperte a tecla "Espaço" 1 (Uma) vez. A fórmula é - Texto que vai ser listado. Cada item da lista deve ser digitado na sua própria linha, e claro, todo item também deve começar com seu próprio - e um "Espaço". Quando terminar de fazer sua lista, você terá que criar outro parágrafo para voltar a escrever da forma normal, caso contrário o Reddit vai achar que você está querendo criar uma nova linha PARA o item que você está escrevendo. Veja o exemplo...
Linha Normal! - Item 1, Linha 1 - Item 2, Linha 1 Item 2, Linha 2 - Item 3, Linha 1 Linha Normal! 
Vira...
Linha Normal!
  • Item 1, Linha 1
  • Item 2, Linha 1 Item 2, Linha 2
  • Item 3, Linha 1
Linha Normal!
Linha Horizontal: Para criar uma Linha Horizontal igual aquela no começo deste Post, apenas crie uma nova linha, adicione 5 * (Cinco asteriscos) juntos e depois crie uma NOVA linha novamente. Você também pode colocar a Linha Horizontal no seu próprio Parágrafo, o que vai fazer com que o texto escrito não fique tão próximo da Linha Horizontal. Veja o exemplo...
Linha Normal! ***** Linha Normal! 
Vira...
Linha Normal!
Linha Normal!
Código Embutido: São essas caixinhas aqui. Nenhuma regra de formatação se aplica à algo digitado em Código Embutido. Para fazer um Código Embutido, apenas adicione um ` (Acento grave) imediatamente antes e depois do texto que desejar aplicar o efeito. Por exemplo, se eu digitar `Texto em Código Embutido!` , o resultado vai ser...
Texto em Código Embutido!
Se você criar um texto em Código Embutido muito grande, ele vai continuar indo além do limite do tamanho fixo das linhas, e uma barra de rolagem horizontal vai aparecer abaixo do texto para você poder lê-lo. Para criar um "bloco" de Código Embutido, você precisa apertar a tecla "Espaço" 4 (Quatro) vezes no começo de uma nova linha, fazendo o mesmo processo para todas as outras linhas dentro do "bloco". NÃO SE USA os ` (Acentos graves) neste caso e Quebras de Linha funcionam. Veja o exemplo...
[Espaço 4 vezes]Bloco de Código Embutido, Parágrafo 1.[Espaço 2 vezes, Enter] [Espaço 4 vezes] [Espaço 4 vezes]Bloco de Código Embutido, Parágrafo 2.[Espaço 2 vezes, Enter]
Vira...
Bloco de Código Embutido, Parágrafo 1. Bloco de Código Embutido, Parágrafo 2. 
Cancelando Caracteres Especiais: Se quiser dizer para o Reddit que deseja usar um dos caracteres que são usados para formatar texto da maneira comum, apenas adicione um \ (Barra invertida) imediatamente antes do caractere (O \ também está incluso nessa regra). Por exemplo...
O smile ^-^ sem o \ aparece como -^ (O Reddit interpreta o primeiro ^ como Superscript). Digitando \^-^ resulta em ^-^ , que é o normal.
"Emojis" Especiais: Alguns Subs fazem alterações no design que possibilitam a presença de "Emojis" no texto (Você tem que descobrir quais Subs são esses). Para "ativar" essas figurinhas, digite [](/#nome-do-emoji) . O brasil usa os seguintes Emojis (Que devem ser digitados exatamente do jeito que estão):
  • rennan
  • lula
  • aecio
  • dilma
  • cunha
  • moro
  • dollynho
  • bolsonaro
  • eduardojorge
Vamos ver um exemplo. Se eu digitar [](/#dollynho) , vai aparecer... Seu amiguinho! Vale dizer que Emojis funcionam APENAS em comentários. Créditos ao Mod Stannis-Baratheon por me ensinar como ativar os Emojis do Sub! :D

Reddit Enhancement Suite

"Reddit Enhancement Suite" ou "RES" é um complemento que tem o objetivo de melhorar a sua experiência com o Reddit, adicionando opções que podem ser bem úteis. Você NÃO é obrigado a usá-lo, mas na minha modesta opinião vale muito a pena instala-lo. Você pode facilmente baixar e instalar o RES indo neste site aqui e escolhendo a versão para o navegador que você usa. Depois de instalado, venha ao Reddit... Você vai perceber uma "rodinha" do lado do envelope onde você vê suas mensagens. Coloque a seta do mouse em cima dessa "roda" e um pop-up vai aparecer. Clique em "RES Settings Console" e uma janela vai aparecer contendo várias opções para várias coisas. Apenas clique no que você quer ou não quer até se sentir confortável! Algumas coisas úteis que o RES proporciona são:
Prévia de Posts/Comentários: Quando você for digitar um texto, o RES mostra uma outra janela mostrando como o Post vai ficar no final, fazendo você ter certeza se está tudo digitado da maneira que você realmente quer. Isso foi incrivelmente útil para a construção deste Post, na verdade! Vale dizer que tem algumas coisas que a prévia do RES não mostra, como os Emojis (Ou seja, coisas que "naturalmente" não são do Reddit em si).
Ver Links Sem Entrar Neles: Quando você instala o RES, um pequeno botão aparece ao lado de Posts e alguns Links. Se você clicar nesses botões, o Post/Link vai se abrir ali mesmo, mostrando o conteúdo sem ter que carregar uma nova página.
Marcar Usuários: Ao instalar o RES, um pequeno desenho parecendo uma etiquetinha vai aparecer ao lado dos nomes dos usuários. Se você clicar nesse desenho, um pop-up vai aparecer e você poderá criar uma etiqueta contendo um título, que sempre irá aparecer apenas para você quando ver um comentário/Post criado por aquela pessoa. É bem útil caso queira se lembrar de alguém por algum motivo.
filteReddit: O "filteReddit" é uma ferramenta do RES que deixa você filtrar Posts de certos Subreddits no all, o que pode ser bem útil caso existam Posts de certos Subs por lá que te incomodam de alguma forma. A opção do filteReddit está na parte de "Submissions" do Console do RES... Apenas cole o nome do Sub indesejado na parte de "subreddits" e salve.
Barra de Subs Customizada: Ao instalar o RES, o botão "+Shortcut" aparece ao lado do botão "Subscribe" na sidebar de todos Subs. Ao clicar nele, todos os links para os Defaults na barra de Subs desaparecem e um link para o Sub onde você clicou no botão aparece no lugar. Clique nos botões "+Shortcut" dos Subs que você mais gosta e monte sua própria barra! Você também pode mudar a ordem dos Subs apresentados na barra do mesmo jeito que você move um arquivo de computador.
Botão "Source": Embaixo de todo Post/comentário você irá ver um botão chamado "Source". Ele permite que você veja a forma "bruta" do Post/comentário digitado e como ele foi construído. Pode ser bem útil se você quiser descobrir como um usuário criou algo.
Easter Egg: Dizem que se você digitar o Código da Konami em qualquer Sub, algo acontece... E dizem que o resultado pode ser diferente dependendo do Sub... Mas isto é um segredo para todos!!! (ò.ó )

Miscelânea

Resolvi colocar aqui outras coisinhas pequenas que talvez possam te ajudar de alguma forma.
Acrônimos: Vários usuários frequentemente usam acrônimos pelo site como se fossem gírias, então é uma boa ideia entender o que eles significam. Eu vou explicar apenas os mais populares, mas você pode ver uma versão mais completa no FAQ do Reddit:
  • OP - "Original Poster" ou "Postador Original". É a pessoa que criou o Post onde a discussão está acontecendo. Quando um OP comenta no seu próprio Post, seu nome de usuário é envolvido por uma "etiqueta" azul e um "[S]" aparece do lado do nome.
  • PSA - "Public Service Announcement" ou "Anúncio de Utilidade Pública". Um tipo de Post que tem a intenção de compartilhar algo que pode ser útil para todos.
  • AMA - "Ask Me Anything" ou "Pergunte-me Qualquer Coisa". Um tipo de Post (E as vezes comentário) onde um usuário se dispõe a responder perguntas feitas a ele sobre qualquer coisa ou um assunto em particular. Existe um Sub dedicado a AMAs de diversas pessoas e até famosos, o IAmA.
  • NSFW - "Not Safe For Work" ou "Não Seguro Para o Trabalho". Posts geralmente com conteúdo sexual ou algo relacionado.
  • NSFL - "Not Safe For Life" ou "Não Seguro Para a Vida". Posts geralmente com conteúdo mais delicado, chocante, grotesco ou algo do tipo.
  • TIL - "Today I Learned" ou "Hoje Eu Aprendi". Significa que o usuário descobriu algo novo.
  • ELI5 - "Explain Like I'm 5" ou "Explique Como se Eu Tivesse 5 (Anos)". Posts (ou comentários) onde um usuário pede que algo seja explicado de uma maneira bem simplificada.
  • ITT - "In This Thread" ou "Neste Tópico". Usado quando um usuário quer apontar algo que está acontecendo nos comentários de um Post.
  • IMO - "In My Opinion" ou "Na Minha Opinião". Usado quando um usuário quer expressar sua opinião sem parecer "autoritário" ou algo do tipo. Também existe o "IMHO", que significa "Na Minha Humilde/Honesta/Modesta Opinião".
  • IIRC - "If I Recall Correctly" ou "Se Me Lembro Bem". Usado quando um usuário não tem muita certeza sobre detalhes de um certo fato ocorrido.
  • MRW/MFW - "My Reaction/Face When" ou "Minha Reação/Face Quando". Expressão de teor cômico geralmente acompanhada de um Gif ou Imagem que "representa" como o usuário está se sentindo no momento.
  • FTFY - "Fixed That For You" ou "Corrigi Isso Para Você". Expressão geralmente acompanhada de uma citação, com o objetivo de arrumar um erro no Post/comentário de outro usuário. Também pode ser usado de maneira sarcástica como uma brincadeira.
  • AFAIK - "As Far As I Know" ou "Até Onde Eu Sei". Usado para expressar que seu conhecimento sobre um assunto só vai até um certo ponto.
  • TL;DR - "Too Long;Didn't Read" ou "Muito Longo;Nem Li". Expressão que uma pessoa utiliza para dizer que não leu o Post/comentário porque era muito longo. De certa forma, é comum alguns usuários fazerem versões super resumidas de seus Posts/comentários ao final dos mesmos se eles forem muito longos, mas não é uma regra... Eu me pergunto quantas pessoas se sentiram assim ao ver este Post...
  • /s - "/sarcasm" ou "/sarcasmo". Usado ao final de um texto digitado para dizer que o que foi escrito não deve ser levado a sério.
Permalinks: Se quiser, pode criar um link para um comentário específico feito no Reddit. Abaixo de todo comentário existe um botão chamado "Permalink", ao clicar nele você irá para uma página onde aquele comentário está destacado. Apenas copie a URL desta página e use-a como achar melhor.
Reportar Postagens: Se você ver um Post/comentário que viola as regras de um Sub, você pode reportar ele aos Moderadores. Abaixo de todo Post/comentário existe um botão chamado "denunciar", apenas clique nele e depois diga de que forma aquele conteúdo viola as regras do Subreddit em que você está.
Meta: Quando você vê a palavra "Meta" sendo usada em um Subreddit, ela se refere ao próprio Subreddit em si... Isto é, refere-se a um assunto relacionado ao próprio Subreddit ao invés do assunto que o Sub aborda. Isso que "Meta" significa - Referir-se a si mesmo.
Flairs: Flairs podem ser duas coisas - Uma etiqueta que serve para classificar um Post dentro de Sub e dizer sobre o que ele se trata, ou uma etiqueta que aparece ao lado do seu nome de usuário contendo um texto pré-digitado ou personalizado, que aparecerá para todos toda vez que você Postacomentar naquele Sub específico. Para colocar uma Flair em um Post, veja se o botão "Flair" aparece logo abaixo do Post após sua criação... Clique nele e escolha a opção que mais se encaixa com o sua Postagem. Para colocar uma Flair do lado do seu nome de usuário, veja se existe um botão para isso em algum local da sidebar. Nem todos Subs usam Flairs, ou podem apenas utilizar um dos dois tipos.
Multis: São compilações de Subredits sobre um determinado assunto. Quando você estiver na Front Page do Reddit ou no all, clique na coluna fininha da esquerda e clique em "explore multis"... Você irá parar em um lugar cheio de Multis de diversos temas e poderá explorá-los melhor.
Subreddits Privados: São Subreddits que só podem ser visualizados se você enviar uma mensagem para os Moderadores e eles te aceitarem, mostrando apenas uma imagem de uma chave junto de uma mensagem caso você não seja um membro. O motivo que faz um Subreddit ficar privado muda de Sub Privado para Sub Privado.
Karma Whoring: Apesar do Karma não servir para nada, algumas pessoas o levam a sério e fazem de tudo para ganhar o máximo de Upvotes possível, geralmente focando na criação de vários Posts de baixa qualidade que apelam para as opiniões e gostos mais populares. Essas pessoas são referidas pejorativamente como "Karma Whores" (Prostitutas de Karma).
Circlejerk: É um termo pejorativo usado para quando um grupo de pessoas preservam opiniões sobre um determinado assunto por motivos bastante rasos, enaltecem as opiniões uns dos outros e não suportam ver alguém discordando deles, geralmente ignorando de alguma forma os argumentos recebidos. Muitas pessoas veem usuários compartilhando uma opinião e automaticamente já assumem que é um Circlejerk como uma forma de diminuir aquela opinião, mas se o usuário tem motivos realistas para segurar uma determinada opinião e está disposto a discutir sobre ela de forma sensata, então não é um Circlejerk. Também existem Subreddits "dedicados" ao Circlejerk de um certo tema, mas eles geralmente agem como uma paródia do Subreddit que discute o mesmo tema da maneira "normal", sendo apenas uma grande brincadeira... Porém, também existem Subs de Circlejerk que "se perdem" e acabam realmente virando um lugar que não atura opiniões contrárias e são um misto de paródia e hostilidade.
Shitposts: Palavra usada para descrever Posts de baixa qualidade. O termo "Shitpost" (Post de Merda) na verdade está mais relacionado com Posts que agem como "pegadinhas", contendo um título bastante chamativo mas com uma imagem, vídeo ou texto que fala de algo completamente diferente, apenas fazendo uma piada ou brincadeira. Muitos Subs não toleram essas "pegadinhas" e Posts do tipo podem ser facilmente deletados, mas às vezes eles "escapam". Subs de Circlejerk são formados principalmente por Shitposts.

Coloquei outras informações nos comentários.

... E só... Caso eu tenha explicado algo de uma forma errada, por favor me corrija. Eu realmente espero que este Post seja útil de alguma forma. Depois de ler isto aqui você provavelmente já poderá experimentar o Reddit de uma forma bem melhor, então não tenha medo e explore o oceano de conteúdo que este site tem para oferecer! :D
Ah! Feliz Dia das Bruxas!
~ Y-Ookami. ^(^o^)^
submitted by Y-Ookami to brasil [link] [comments]


2016.05.03 02:10 poo_choo_train Sobre carreira, ganhar dinheiro, vida medíocre e fazer o que gosta

Meus caros, me encontro em um dilema existencial. Aliás, faz algum tempo que me encontro, mas nos últimos meses ele anda mais latente.
Explico: fiz uma graduação tradicional (sou engenheiro), me formei em 2014, desde o ano passado trabalho em uma empresa conhecida dentro do meu setor.
Meu cargo hoje, inicial, paga acima da média do trabalhador brasileiro, e tudo indica que no segundo semestre subiria de cargo, ganhando próximo de dois dígitos por mês. Além disso, a médio/longo prazo teria condições de assumir coordenações, quiçá gerências, o que significa estar tirando pelo menos uns 12k/mês com 30 e poucos anos.
Ótimo, não é? Éé... Não sei.
A rotina da iniciativa privada tem me incomodado demais. Estar preso 10h do dia (8h + 2h de transporte) pra render 3, talvez 4 horinhas; fazer trabalhos e relatórios e trabalhos que ninguém vê; ter que lidar com pessoas que você não se identifica em nada... Enfim, tenho me questionado muito sobre até que ponto (ou até quanto financeiramente) isso compensa.
De repente passou a fazer muito sentido pra mim aquele cliché de trabalhar com o que se ama.
E nem sei até que ponto é só um imediatismo meu, já que essa frustração também deu as caras durante meus estágios.
Eu ando ponderando dia após dia sobre as consequências de abandonar esse meu porto seguro. Abrir mão de uma carreira financeiramente promissora para arriscar ganhar dinheiro com outra coisa, que provavelmente vai pagar menos, mas algo que me dê mais prazer de fazer, o tal brilho nos olhos.
É foda, porque o dinheiro é sedutor, todos sabem. É esse emprego que me permitiu sair de casa e morar sozinho, é ele que paga minhas contas, é ele que me permite viajar no feriado, etc, etc.
Ao mesmo tempo que me assusta viver a mediocridade dessa vida de bater cartão, tenho que ser racional e levar em conta tudo o que já conquistei, o cenário atual do país, enfim... Acho que é um risco alto, tenho algumas coisas a perder.
Para os que vão se perguntar: "tá, mas você tem algum plano?", respondo: sim, alguns.
Por exemplo, um seria dar aulas de alemão/inglês (falo ambas). Línguas é uma parada que adoro estudar, aprender, praticar... Acho que essa paixão poderia me ajudar a ser um bom professor.
Minha namorada, por exemplo, deixa o diploma de comunicação empoeirando e anda tirando uma grana legal dando aulas de inglês. Admiro demais o estilo de vida que ela leva, tanto pela liberdade do dia a dia quanto pela paixão que ela tem com as aulas. Não dá pra falar que seria igual a ela - ela é bem mais carismática, por exemplo - mas é um exemplo que me encoraja.
Outra coisa que gostaria de investir um tempo a mais é o mundo de apostas esportivas e poker. Tem esporte e matemática no meio, outras duas paixões minhas, só que nunca abracei a idéia de fato. Sempre faltou coragem e incentivo, embora eu realmente acredite que possa funcionar.
O ponto é que hoje eu realmente não sei até que ponto essa segurança financeira, essa necessidade de ganhar dinheiro nos faz feliz. Alguém aí sabe?
Se você leu até aqui, obrigado pela paciência. Poder gritar isso pro mundo já alivia um pouco essa minha agonia. Adoraria também ler opiniões a respeito, tanto pitaco quanto relatos de alguém que já passou por isso, de repente.
TL;DR - sou engenheiro, ganho legalzinho hoje, acredito que se seguir na carreira posso ganhar muito bem, mas tem sido algo bem enfadonho. Isso me deixa frustra e me deixa na dúvida se vale a pena largar isso para "viver fazendo o que se ama", ainda que possa pagar menos.
submitted by poo_choo_train to brasil [link] [comments]