Estados unidos de citas

Praeambula Fidei, artigo do Prof.Edward Feser

2020.11.20 15:15 BlindEyeBill724 Praeambula Fidei, artigo do Prof.Edward Feser

Praeambula Fidei, artigo do Prof.Edward Feser


Segue a tradução do artigo do Prof.Edward Feser em torno do Praeambula Fidei (por que isso é importante à apologética cristã, ver o post introdutório deste subrredit¹), encontrado originalmente em → http://edwardfeser.blogspot.com/2012/01/point-of-contact.html, com alguns outras traduções contextuais para que o leitor tenha acesso facilitado. Também realizarei alguns comentários quando julgar pertinente, espero que aproveitem algo (os comentários seram precedidos de CT, comentário do tradutor).
PONTO DE CONTATO
Bruce Charlton identifica seis problemas para os apologistas cristãos modernos² e propõe uma solução. Suas observações são todas interessantes, mas eu quero me concentrar no primeiro e mais fundamental dos problemas que ele identifica, que é que o conhecimento metafísico e moral que mesmo os pagãos tinham no mundo antigo não pode mais ser tomado por certo:
O cristianismo é um salto muito maior da modernidade secular do que do paganismo. O cristianismo parecia a conclusão do paganismo - um ou dois passos adiante na mesma direção e construindo sobre o que já estava lá (na cosmovisão clássica, CT): as almas e sua sobrevivência além da morte, a natureza intrínseca do pecado, as atividades de poderes invisíveis e assim por diante. Com os modernos, não há nada sobre o que construir (exceto talvez memórias de infância ou realidades alternativas vislumbradas através da arte e da literatura).
Desse problema seguem-se muitos outros, continua Bruce:
O Cristianismo moderno, conforme experimentado pelos convertidos, tende a ser incompleto - precisamente porque o Cristianismo moderno não tem nada sobre o que construir. Isso significa que o Cristianismo incompleto moderno carece de poder explicativo, parece ter pouco ou nada a dizer sobre o que parecem ser os principais problemas da vida. Por exemplo, o Cristianismo moderno parece não ter nada a ver com política, direito, arte, filosofia ou ciência; habitar um reino minúsculo e cada vez menor, isolado das preocupações diárias. O cristianismo moderno frequentemente exclui milagres; pecado original; o nascimento virginal, a encarnação e a natureza dual de Cristo; A morte, ressurreição e expiação de Cristo; a Santa Trindade; anjos, demônios e guerra espiritual invisível e assim por diante - mas sem esses e outros elementos, o cristianismo não se mantém unido nem satisfaz o anseio humano.
E
O Cristianismo moderno muitas vezes parece superficial - parece confiar demais no ditame das Escrituras e da Igreja - isso porque os modernos carecem de uma base nas percepções espontâneas da Lei Natural, do animismo, do senso de poder sobrenatural ativo na vida cotidiana. O Cristianismo moderno (após a primeira onda de experiência de conversão), portanto, parece seco, abstrato, legalista, proibitivo, não envolvente, sem propósito.
Como se costuma dizer, leia tudo. Acredito que haja muita verdade no que Bruce tem a dizer. Para ter certeza, nem por um momento penso (e presumo que Bruce não pense) que o Cristianismo realmente é "superficial", "incompleto", "seco", "sem propósito", desprovido de “Poder explicativo”, com “nada para construir” por meio de um terreno comum com a modernidade secular, etc. Muito pelo contrário. Mas concordo que pode parecer assim para muitas pessoas modernas. (Parecia mais ou menos assim para mim em meus dias ateus, antes de descobrir o que o Cristianismo, e em particular o Catolicismo, realmente disse - isto é, o que seus maiores representantes realmente sustentaram historicamente, em contraste com as distorções do cristianismo, seja liberal ou fundamentalista, que o substituiu em grande parte da opinião pública.)
O problema, em parte, é de circunstâncias históricas e culturais. Veja um exemplo simples, a descrição cristã de Jesus Cristo como Senhor e Salvador. Para as pessoas modernas, esse tipo de conversa pode soar insuportavelmente piegas; na verdade, às vezes acho isso insuportavelmente piegas, a menos que o contexto seja capaz de neutralizar as terríveis associações culturais que passaram a cercá-lo. Portanto, se estou ouvindo uma referência a Jesus como Senhor ou Salvador no contexto da Missa (seja a forma extraordinária ou a forma ordinária celebrada de forma digna), isso não me incomoda de forma alguma; mas se o ouço proferido por um televangelista, sinto (talvez como um Dawkins ou um Hitchens sentiriam) uma necessidade irresistível de mudar de canal.
Pense, porém, nas associações que uma palavra como “Senhor” teria para alguém no mundo antigo ou medieval - faria lembrar um imperador ou um aristocrata. Pense no que "Salvador" significaria em um contexto cultural onde antigas comunidades locais estavam sendo engolidas por impérios implacáveis ​​e aparentemente invencíveis, e onde sistemas morais rigoristas como o estoicismo e o neoplatonismo competiam pela lealdade da intelligentsia - isto é, digamos, onde as pessoas tiveram uma sensação contínua de estarem em perigo físico real e de fracasso moral pessoal contínuo. Uma descrição de Jesus de Nazaré como "Senhor" e "Salvador" teria o reverso das conotações sentimentais e efeminadas que os secularistas ouvem agora - pode trazer à mente um Constantino severo cavalgando para o resgate a cavalo, digamos, em vez de um Mister Rogers com cabelo comprido e sandálias, pronto com um sorriso e um Band Aid para nossa estupidez espiritual.
Combine a política igualitária, a moral fácil e a riqueza relativa e a estabilidade social das últimas décadas, e poucas pessoas no mundo secular moderno estão procurando por um Senhor ou Salvador no sentido que os antigos e medievais teriam entendido. Adicione a isso o fato de que "Jesus é o Senhor!" tornou-se a expressão de uma religiosidade emocional e terapêutica veiculada por meio de camisetas, adesivos de para-choque e música ruim produzidos em massa, e toda a ideia é destinada ao secularista moderno a parecer ininteligível e repulsivamente cafona. (Raspe um Novo Ateu e você frequentemente descobrirá que este é o tipo de coisa contra a qual ele está reagindo, e tudo o que ele conhece do Cristianismo.)
Então, isso é parte do problema. Mas isso pode ser remediado se os proponentes de uma forma de cristianismo muscular e intelectualmente rigorosa - ou seja, do cristianismo simpliciter, como existiu historicamente - redescobrirem sua herança ancestral. Com isso, eles redescobrirão também a herança do mundo pagão e encontrarão nela os recursos para se comunicarem com o homem moderno, na verdade com qualquer homem. Os aristotélicos e os neoplatônicos sabiam que Deus existe, sabiam que o homem não é uma criatura puramente material, sabiam que o bom e o mau são características objetivas do mundo e que a razão nos direciona a buscar o bem. Eles sabiam dessas coisas através de argumentos filosóficos que não perderam nada de sua força, argumentos que foram recolhidos e refinados por pensadores cristãos e que informaram a grande tradição escolástica.
Como o Papa Leão XIII expressou belamente em Aeterni Patris, os tesouros intelectuais dos pagãos são como os vasos de ouro e prata que os israelitas tiraram do Egito, prontos para serem empregados a serviço da verdadeira religião. Assim, a Escolástica, cujo renascimento esta encíclica promoveu, felizmente, adotou tudo o que era de valor no pensamento de gregos e romanos, judeus e árabes. Com filosofia como com arte, literatura e arquitetura, se você quiser aprender o que os maiores não-cristãos têm a oferecer, venha para a Igreja, que o absorve e protege - honrando nossa natureza divinamente dada e seus produtos, mesmo enquanto ela cria eles mais elevados pela graça. Ela lembra ao homem o que ele já sabe, ou pode saber, por meio de seus próprios poderes, antes de revelar a ele verdades que ele não poderia chegar por conta própria. Ela fala com ele em sua própria língua - a linguagem da teologia natural e da lei natural, que são, em princípio, acessíveis a todos, e não têm prazo de validade. Até os secularistas modernos conhecem essa linguagem, pois não são menos humanos do que seus ancestrais pagãos. O problema é que eles falam isso apenas no nível de escola primária ou mesmo no jardim de infância, enquanto o maior dos antigos pelo menos tinha proficiência relativa ao ensino médio. Mas, por meio da educação, eles, como os antigos pagãos, podem ser preparados para o trabalho de pós-graduação proporcionado pela revelação divina.
Esta é, obviamente, a ideia do que Tomás de Aquino chamou de praeambula fidei - os preâmbulos da fé, pelos quais a filosofia abre a porta para a revelação (onde a fé e a revelação, tenha em mente, corretamente entendidas, não são de forma alguma contrária à razão, mas um desenvolvimento - expliquei como na primeira metade de um post anterior³). Mas isso nos leva a outro problema. Como o fariseu que despreza a piedade e virtude sincera do samaritano, alguns cristãos desprezam a teologia natural e a lei natural como ímpias ou pelo menos questionáveis. Eles desprezam a natureza humana e, com ela, qualquer compreensão não-cristã de Deus e da moralidade, como algo totalmente corrupto e sem valor; ou eles estão dispostos, pelo menos verbalmente, a afirmar essa natureza, mas apenas se ela for efetivamente absorvida na ordem da graça, como o monofisista que está disposto a reconhecer a natureza humana de Cristo apenas se primeiro ela for completamente divinizada. Na primeira tendência, somente a fé e as Escrituras devem ser suficientes para trazer alguém ao Cristianismo, os preâmbulos que se danem. Sobre este último, a natureza humana é concebida de uma forma que (para tomar emprestado uma frase do Papa Pio XII) ameaça "destruir a gratuidade da ordem sobrenatural" ao elevar o natural ao sobrenatural, tratando de fato a teologia natural e a lei natural como se apenas o cristão pudesse entendê-los corretamente. Em ambos os casos, o cristianismo pode vir a parecer uma questão de mero diktat (como diz Bruce Charlton) - fideísta, inacessível e irrelevante para o mundo dos não crentes.
A primeira tendência, obviamente, está associada a Lutero e Calvino, embora seja justo reconhecer que há protestantes que resistiram a ela. Ao mesmo tempo, sua própria resistência é frequentemente resistida por seus correligionários, como é ilustrado por uma famosa disputa entre os teólogos protestantes do século 20 Emil Brunner e Karl Barth. Brunner argumentou que a teologia natural representa um "ponto de contato" entre a natureza humana e a revelação divina, pelo qual a primeira pode ser capaz de receber a última (embora mesmo Brunner qualifique sua noção de "teologia natural", para que não implique a certeza da existência de Deus apenas pela razão natural como é afirmado pelo catolicismo). Barth respondeu com raiva (em uma obra com o título conciso "Não!"), Rejeitando qualquer sugestão de que a natureza humana contribui com algo para o "encontro" entre Deus e o homem e argumentando que qualquer "ponto de contato" necessário foi ele próprio fornecido pela revelação, em vez do que a natureza humana. Isso é um pouco como dizer que a bola de bilhar A bate na bola de bilhar B ao atingir, não a superfície de B, mas uma superfície fornecida por A. Se for inteligível, isso apenas empurra o problema para trás: Como a superfície fornecida por A em si tem alguma eficácia vis-à-vis B? E como o “ponto de contato” fornecido pela própria revelação faz qualquer contato com a natureza humana?
Também é justo apontar que alguns pensadores católicos modernos têm opiniões que pelo menos flertam com a segunda tendência que descrevi acima - embora em parte sob a influência de Barth. Hans Urs von Balthasar procurou encontrar Barth no meio do caminho, rejeitando a concepção do estado natural do homem desenvolvida dentro da tradição tomista e central para a Neo-Escolástica promovida por Aeterni Patris de Leo (uma concepção que eu descrevi em um post recente sobre o pecado original). Nessa visão tradicional, o objetivo natural dos seres humanos é conhecer a Deus, mas apenas de uma forma limitada. O conhecimento íntimo e “face a face” da natureza divina que constitui a visão beatífica é algo a que não estamos destinados por natureza, mas é um dom inteiramente sobrenatural que se tornou disponível a nós somente por meio de Cristo. No lugar dessa doutrina, Balthasar colocou o ensino de seu colega proponente da Nouvelle Théologie Henri de Lubac, que sustentava que esse fim sobrenatural é algo para o qual somos ordenados pela natureza. Se é mesmo coerente afirmar que um dom sobrenatural pode ser nosso fim natural, e se o ensinamento de Lubac pode, em última análise, ser reconciliado com a doutrina católica tradicional da "gratuidade da ordem sobrenatural" reafirmada por Pio XII, há várias décadas tem sido assunto de feroz controvérsia. Mas a implicação aparente (mesmo que não intencional) da posição defendida por de Lubac e Balthasar é que não existe uma natureza humana inteligível à parte da graça e à parte da revelação cristã. E, nesse caso, é difícil ver como poderia haver uma teologia natural e uma lei natural inteligível para alguém ainda não convencido da verdade dessa revelação.
Relacionado a isso está a tendência de Etienne Gilson de tirar a ênfase do núcleo aristotélico do sistema de Tomás de Aquino e apresentá-lo como uma "filosofia cristã" distintiva. Como Ralph McInerny argumentou em Praeambula Fidei: Thomism and the God of the Philosophers, a posição de Gilson, como a de Lubac, ameaça minar a visão tradicional tomista de que a filosofia deve ser claramente distinguida da teologia e pode chegar ao conhecimento de Deus à parte da revelação. Essas visões, portanto, “involuntariamente [corroem] a noção de praeambula fidei” e “nos conduzem por caminhos que terminam em algo semelhante ao fideísmo” (p. Ix).
O livro de McInerny, junto com outras obras recentes como O Desejo Natural de Ver Deus de Lawrence Feingold de acordo com São Tomás de Aquino e Seus Intérpretes e Natura Pura de Steven A. Long, marcam uma recuperação há muito esperada dentro do pensamento católico convencional de uma compreensão da natureza e graça que já foi moeda comum, e à parte da qual a possibilidade da teologia natural e da lei natural não pode ser adequadamente compreendida. Nem, eu diria, outras questões cruciais podem ser apropriadamente entendidas à parte dele (como o pecado original, como argumento na postagem vinculada acima). A confusão entre o natural e o sobrenatural também pode estar por trás de uma tendência em alguns escritos católicos contemporâneos de enfatizar exageradamente os aspectos distintamente teológicos de algumas questões morais. Por exemplo, uma exposição da moralidade sexual tradicional que apela principalmente ao Livro do Gênesis, a analogia do amor de Cristo pela Igreja ou a relação entre as Pessoas da Trindade pode parecer mais profunda do que um apelo (digamos) ao fim natural de nossas faculdades sexuais. Mas o resultado de tal ênfase teológica desequilibrada é que para o não crente, a moralidade católica pode (novamente para usar as palavras de Bruce Charlton) falsamente "parecer confiar somente no ditame da Escritura e da Igreja" e, portanto, apelar apenas para o relativamente "minúsculo e encolhido reino” daqueles dispostos a aceitar tal afirmações. Não conseguirá explicar adequadamente àqueles que ainda não aceitam os pressupostos bíblicos da "teologia do corpo" do Papa João Paulo II ou de uma "teologia da aliança da sexualidade humana", apesar de seus méritos, exatamente como o ensino católico é racionalmente fundamentado na natureza humana, em vez do comando divino ou eclesiástico arbitrário. A graça não substitui a natureza, mas a aperfeiçoa; e um relato que enfatiza fortemente o primeiro sobre o último está fadado a parecer infundado.
O próprio falecido percebeu isso, quer todos os seus expositores o façam ou não. Em Memória e Identidade, ele diz:
Se quisermos falar racionalmente sobre o bem e o mal, devemos retornar a Santo Tomás de Aquino, ou seja, à filosofia do ser [ou seja, à metafísica tradicional]. Com o método fenomenológico, por exemplo, podemos estudar experiências de moralidade, religião, ou simplesmente o que é ser humano, e tirar delas um enriquecimento significativo de nosso conhecimento. Porém, não devemos esquecer que todas essas análises pressupõem implicitamente a realidade do Ser Absoluto e também a realidade do ser humano, ou seja, ser uma criatura. Se não partirmos dessas pressuposições “realistas”, acabamos no vácuo. (p. 12)
E no capítulo V da Fides et Ratio ele advertiu:
“Há também sinais [hoje] de um ressurgimento do fideísmo, que não reconhece a importância do conhecimento racional e do discurso filosófico para a compreensão da fé, na verdade, para a própria possibilidade de crença em Deus. Um sintoma atualmente difundido dessa tendência fideística é um “biblicismo” que tende a fazer da leitura e exegese da Sagrada Escritura o único critério de verdade
Outros modos de fideísmo latente aparecem na escassa consideração concedida à teologia especulativa, e em desdém pela filosofia clássica da qual os termos da compreensão da fé e da formulação real do dogma foram extraídos. Meu venerado Predecessor, o Papa Pio XII, advertiu contra esse descaso com a tradição filosófica e contra o abandono da terminologia tradicional.”
E o Catecismo promulgado pelo Papa João Paulo II, citando Pio XII, afirmava que:
A razão humana é, estritamente falando, verdadeiramente capaz por seu próprio poder natural e luz de alcançar um conhecimento verdadeiro e certo do único Deus pessoal, que zela e controla o mundo por sua providência, e da lei natural escrita em nossos corações pelo Criador. (par. 37)
Há uma razão pela qual o primeiro Concílio Vaticano, embora insistindo que a revelação divina nos ensina coisas que não podem ser conhecidas apenas pela razão natural, também ensinou que:
A mesma Santa Mãe Igreja sustenta e ensina que Deus, a fonte e o fim de todas as coisas, pode ser conhecido com certeza a partir da consideração das coisas criadas, pelo poder natural da razão humana.
E
Não só a fé e a razão nunca podem estar em conflito uma com a outra, mas elas se apoiam mutuamente, pois por um lado a razão justa estabeleceu os fundamentos da fé e, iluminada por sua luz, desenvolve a ciência das coisas divinas ...
E
Se alguém disser que o único, verdadeiro Deus, nosso criador e Senhor, não pode ser conhecido com certeza das coisas que foram feitas, pela luz natural da razão humana: seja anátema.
E
Se alguém disser que a revelação divina não pode se tornar crível por sinais externos e que, portanto, os homens e as mulheres devem ser movidos à fé apenas pela experiência interna ou inspiração privada de cada um: que seja anátema.
E
Se alguém disser ... que os milagres nunca podem ser conhecidos com certeza, nem a origem divina da religião cristã pode ser provada deles: que seja anátema.
O objetivo de tais anátemas não é resolver por decreto a questão de se Deus existe ou se os milagres realmente ocorreram; obviamente, um cético ficará comovido, se for o caso, apenas por receber argumentos reais para essas afirmações, não pela mera insistência de que existem tais argumentos. Os anátemas são dirigidos ao cristão subjetivista e fideísta que rejeitaria a exigência do ateu de que a fé fosse dada uma defesa objetiva e racional e que, assim, faz do Cristianismo motivo de chacota. Pregar o cristianismo aos céticos sem primeiro definir o praeambula fidei, e depois reclamar quando eles não o aceitam, é como gritar em inglês com alguém que só fala chinês e, em seguida, descartá-lo como um tolo quando ele não o entende. Em ambos os casos, embora certamente haja um tolo na foto, não é o ouvinte.
________________________
¹- Em https://www.reddit.com/ApologeticaCrista/comments/jx3m63/uma_breve_introdu%C3%A7%C3%A3o_pessoal_%C3%A0_apolog%C3%A9tica_crist%C3%A3/
²- Os pontos de Bruce Charlton quais o Prof.Edward Feser se refere, e quais não cita em seu artigo são os seguintes:
  1. A ausência de judaísmo
O Cristianismo moderno tem que passar sem os séculos de tradição judaica desenvolvendo uma compreensão da natureza de Deus, os profetas e suas profecias, a vida devocional dos Salmos etc; mas os cristãos modernos têm que descobrir tudo isso do zero e por si próprios, e muitas vezes não conseguem.
  1. Confusão
A vida moderna é hedônica, distraída - frequentemente drogada. Consequentemente, as pessoas muitas vezes não sabem ao certo a natureza da vida. Além disso, nas últimas décadas, a cultura dominante tem sido ativamente contra o Bem. A arte moderna é anti-beleza, as filosofias modernas são anti-verdade, a moralidade moderna é uma inversão do Direito Natural. A propaganda (implícita e explícita) inculca que os ideais espontâneos dos humanos (religião nativa, diferenças sexuais, família, nação, lealdade, coragem) estão errados. Em suma, os modernos estão profundamente (deliberadamente) confusos sobre questões profundas. Portanto, os apologistas cristãos modernos têm que explicar a condição humana, a natureza básica da vida; antes de explicar como o cristianismo é a resposta.
  1. Inoculação anticristã
A cultura dominante agora se inocula especificamente contra o Cristianismo e os pré-requisitos do Cristianismo. Ele fornece argumentos prontos, fundamentados no hedonismo materialista moderno, para serem usados ​​contra todas as evidências ou etapas de argumentação que possam levar ao Cristianismo, se rigorosamente seguidas. A apologética cristã não pode avançar um passo sem eliciar esses slogans, e a impaciência moderna, a distração e um curto espaço de atenção fazem o resto. Que esses argumentos materialistas hedônicos sejam circulares, incoerentes e infundados é irrelevante na prática; porque eles efetivamente bloqueiam o desenvolvimento de uma metafísica alternativa da qual sua invalidade seria aparente.
3- http://edwardfeser.blogspot.com/2011/09/modern-biology-and-original-sin-part-ii.html
submitted by BlindEyeBill724 to ApologeticaCrista [link] [comments]


2020.11.17 21:34 leosanchez16 Puedo viajar de Mexico a usa en avión con mi Green Card?

Voy a ir a Mexico con mi familia en carro, pero regreso en avión, mi pasaporte está vencido. y no hay citas para sacarlo en el consulado. A lo mejor en Mexico puedo sacarlo, pero no se cuanto tarde. Se puede viajar de Mexico a Estados Unidos solo con mi green card?
submitted by leosanchez16 to mexico [link] [comments]


2020.11.14 04:41 futebolstats A Carreira de Christopher Nkunku em Números

Quando cita-se um dos melhores meias europeus da atualidade, Christopher Nkunku que atualmente joga pelo RB Leipzig da Alemanha e com passagens pelas seleções de base da França, deve ser levado em conta.
Christopher Alan Nkunku nasceu em 14/11/1997 em Lagny-sur-Marne, na França. Nkunku deu os seus primeiros passos no futebol no AS Marolles. Porém, o que mais se sabe sobre este meia? Por quais clubes atuou até aqui? Quais feitos atingiu na carreira até aqui?

Juvenil

Como já foi dito acima, Christopher Nkunku nasceu em Lagny-sur-Marne, uma comuna da região oeste dos subúrbios de Paris, capital da França. Ele é filho de congoleses – do Congo, um país do continente africano – e no ano de 2003, quando tinha apenas 5 anos de idade, deu seus primeiros passos no futebol no AS Marolles.
Em 2009, ingressou nas categorias de base do RCP Fontainebleau e no ano seguinte (2010), ingressou nas categorias de base do Paris Saint-Germain.
A Carreira de Christopher Nkunku em Números

Paris Saint-Germain

Categorias de base

A partir de 2010, Nkunku evoluiu e na temporada 2014-15, jogou 4 partidas da UEFA Youth League – Liga dos Campeões Sub-20 – e fez 1 gol e proveu uma assistência. Ao término desta temporada, Nkunku foi descoberto por Laurent Blanc e sendo assim, passou a treinar com o time principal e fez parte da pré-temporada 2015-16 do Paris Saint-Germain nos Estados Unidos.

2015-16

Como foi dito acima, Nkunku foi descoberto por Blanc que era o técnico do time principal do PSG nessa época e sendo assim, o técnico o selecionou para participar com os profissionais na preparação da pré-temporada. Ele fez seu primeiro amistoso com o time profissional contra o Wiener Sport-Club (vitória por 3-0). Posteriormente, Nkunku teve um bom desempenho que convenceu Blanc a trazê-lo aos Estados Unidos para participar da Copa dos Campeões Internacionais. Participou nomeadamente em jogos frente ao Benfica de Portugal (vitória por 3-2) e ao Manchester United da Inglaterra (vitória por 2-0). O Paris Saint-Germain venceu esta competição.
Durante a temporada 2015-2016, ele participa regularmente de treinamentos com os profissionais, enquanto continua a evoluir no Championnat National 2 – 4ª divisão do futebol francês -, ou em competições juvenis como a UEFA Youth League. Apesar de ser um dos jogadores mais jovens do grupo, mostrou-se decisivo em vários momentos.
Em 8 de dezembro de 2015, em partida válida pela última rodada da fase de grupos da UEFA Champions League (Liga dos Campeões), Nkunku fez sua estreia como profissional quando entrou em campo aos 42 minutos da segunda etapa no lugar de Lucas Moura na vitória por 2-0 sobre o Shakhtar Donetsk da Ucrânia. Aos 18 anos e 24 dias, ele se tornou o 6º jogador mais jovem da história do Paris Saint-Germain a estrear numa competição continental, atrás de Mamadou Sakho, Bartolomeu Ogbeche, Nicolas Anelka, Adrien Rabiot e David N’Gog. Duas semanas depois, ele assinou seu primeiro contrato profissional que o ligou ao Paris Saint-Germain até o ano de 2018.
Em 5 de março de 2016, em jogo da 29ª rodada da Ligue 1 (Campeonato Francês), o jovem meia de 18 anos fez a sua estreia como titular no empate em 0-0 com o Montpellier no Parc des Princes. Uma semana depois, o Paris Saint-Germain é oficialmente coroado campeão da França, a oito dias do final do campeonato, que é o título obtido com mais antecedência em uma temporada de Ligue 1.
Em suma, na sua 1ª temporada como profissional, Christopher Nkunku disputou 6 partidas. Quanto ao Paris Saint-Germain, foi campeão de todas as competições que disputou – Ligue 1, Copa da França, Copa da Liga Francesa e Supercopa da França -, salvo a Liga dos Campeões, onde foi eliminado nas quartas de final.
PdGmACACVMj na temporada 2015-16
1533001120
Pd – Partidas disputadas, Gm – Gols marcados, A – Assistências, CA – Cartões amarelos, CV – Cartões vermelhos e Mj* – Minutos jogados

2016-17

Após o fim da temporada 2015-16, Laurent Blanc não teve seu contrato renovado e com a saída dele, Unai Emery assume o comando do clube parisiense.
Depois de observar o bom desempenho de Nkunku na UEFA Youth League e no Championnat National, Unai Emery resolveu integrá-lo ao time principal novamente e sendo assim, em 14 de dezembro de 2016, em confronto válido pelas oitavas de final da Copa da Liga Francesa, o jovem meia de 19 anos iniciou entre os titulares e proveu assistência para 1 dos 2 tentos marcados por Lucas Moura na vitória por 3-0 sobre o Lille.
Em 7 de janeiro de 2017, em confronto válido pela 1ª fase da Copa da França, o camisa 24 do clube parisiense – Nkunku – marcou seu primeiro tento como profissional na goleada por 7-0 sobre o Bastia.
Pela 29ª rodada do Campeonato Francês em 12/03/2017, Nkunku marcou seu 2º e último tento nessa temporada no triunfo por 2-1 sobre o Lorient.
Em suma, na sua 2ª temporada com a camisa do clube parisiense, Christopher Nkunku disputou 16 partidas, fez 2 gols e proveu duas assistências. Quanto ao Paris Saint-Germain, foi campeão da Supercopa da França, Copa da França e da Copa da Liga Francesa. Vice-campeão do Campeonato Francês e foi eliminado nas oitavas de final da UEFA Champions League.
PdGmACACVMj na temporada 2016-17
2294201487
9 gols dos quais 5 foram pela UEFA Youth League, 2 pelo Championnat National 2, 1 pela Ligue 1 e 1 pela Copa da França

2017-18

Em 29 de julho de 2017, em confronto válido pela Supercopa da França, Nkunku jogou o último minuto deste jogo, ao qual o Paris Saint-Germain venceu o Monaco por 2-1 e iniciou essa temporada celebrando a conquista de mais um título.
Durante a primeira metade desta temporada, Nkunku teve poucos minutos em campo, mas a partir da segunda metade da temporada, passou a ter mais oportunidades.
Em 3 de março de 2018, em jogo da 28ª rodada da Ligue 1, o camisa 24 do clube parisiense teve a chance de iniciar entre os titulares e fez seu primeiro tento nessa temporada no triunfo por 2-0 sobre o Troyes. Na rodada seguinte, em 10/03/2018, o jovem meia de 20 anos marcou seu primeiro doblete – ocorre quando um jogador faz 2 gols numa mesma partida – na goleada por 5-0 sobre o Metz no Parc des Princes.
Pela semifinal da Copa da França, em 18/04/2018, Nkunku entrou em campo aos 47 minutos da segunda etapa no lugar de Ángel Di María e 2 minutos depois, fez o gol que fechou o placar da partida; vitória do PSG por 3-1 sobre o Caen.
Em 04/05/2018, em jogo da 36ª rodada da Ligue 1, o camisa 24 do clube parisiense marcou seu 5º e último tento nessa temporada no empate em 2-2 com o Amiens.
Em suma, em sua 3ª temporada com a camisa do PSG, Christopher Nkunku marcou 5 tentos em 27 partidas disputadas. Quanto ao Paris Saint-Germain, foi campeão de todas as competições que disputou – Ligue 1, Supercopa da França, Copa da França e Copa da Liga Francesa -, salvo a Liga dos Campeões, onde chegou às oitavas de final.
PdGmACACVMj na temporada 2017-18
275000684
5 gols dos quais 4 foram pela Ligue 1 e 1 pela Copa da França

2018-19

Após o fim da temporada 2017-18, Unai Emery foi demitido do cargo de treinador do PSG e com a saída do técnico espanhol, assume um treinador alemão, trata-se de Thomas Tuchel.
Em 4 de agosto de 2018, o novo técnico escalou Nkunku entre os titulares na decisão da Supercopa da França e o jovem meia de 20 anos marcou o segundo gol da goleada por 4-0 sobre o Monaco. Assim como ocorreu nas temporadas anteriores, o PSG iniciou esta temporada celebrando a conquista de mais um título em solo francês.
Na estreia do Paris Saint-Germain nesta edição da Ligue 1, em 12/08/2018, o camisa 24 iniciou entre os titulares novamente e não decepcionou e proveu assistência para o gol de Neymar na vitória por 3-0 sobre o Caen no Parc des Princes.
Pela 8ª rodada do Campeonato Francês, em 29/09/2018, o jovem meia de 20 anos marcou seu 2º tento nessa temporada na vitória por 3-0 sobre o Nice na Allianz Riviera.
Em 20 de fevereiro de 2019, em jogo adiado da 17ª rodada da Ligue 1, Nkunku marcou seu 3º tento nessa temporada na goleada por 5-1 sobre o Montpellier no Parc des Princes. Três dias depois, em jogo da 26ª rodada do campeonato nacional, atuando entre os titulares novamente, o camisa 24 do clube parisiense marcou seu 4º e último tento nessa temporada na vitória por 3-0 sobre o Nîmes. Além do gol marcado, deu o passe para 1 dos 2 gols de Kylian Mbappé.
Ao longo desta temporada, Nkunku teve mais minutos de jogo, contudo em 27/04/2019, em confronto válido pela final da Copa da França, após um empate em 2-2 com o Rennes no tempo regulamentar, este placar persistiu na prorrogação e no último minuto do jogo, o jovem meia de 21 anos entrou no lugar de Moussa Diaby e na disputa por pênaltis, na primeira e última cobrança alternada, desperdiçou sua penalidade e com isso, o time adversário venceu o PSG por 6-5 nas penalidades e se sagrou campeão.
Em suma, na sua última temporada com a camisa do clube parisiense, Christopher Nkunku disputou 29 partidas, fez 4 gols e proveu duas assistências. Quanto ao Paris Saint-Germain, foi campeão do Campeonato Francês e da Supercopa da França, foi vice-campeão da Copa da França, eliminado nas quartas de final da Copa da Liga Francesa e caiu nas oitavas de final da UEFA Champions League.
PdGmACACVMj na temporada 2018-19
2942001503
4 gols dos quais 3 foram pela Ligue 1 e 1 pela Supercopa da França
Títulos que conquistou pelo Paris Saint-Germain - Ligue 1: 2015-16, 2017-18 e 2018-19 - Supercopa da França: 2016 e 2018 - Copa da França: 2016-17 e 2017-18 - Copa da Liga Francesa: 2016-17 e 2017-18
- O vídeo abaixo mostra alguns dos melhores momentos de Nkunku com a camisa do PSG nas temporadas 2016-17 e 2017-18 - Este vídeo foi publicado no YouTube em 16 de março de 2018por ZA45 Fútbol

RB Leipzig

2019-20

RB Leipzig publicando em seu site oficial a contratação de Christopher NkunkuNa sua última atuação com a camisa do Paris Saint-Germain, Nkunku perdeu um pênalti e na janela de transferências de verão, mais precisamente em 18 de julho de 2019, o meia de 21 assinou um contrato de 5 temporadas com o RB Leipzig da Alemanha. Esta transferência girou em torno de 13 milhões de euros (cerca de 82,9 milhões de reais), mais 2 milhões de bônus.
Em 11/08/2019, em confronto válido pela 1ª fase da Copa da Alemanha, Julian Nagelsmann – técnico do RB Leipzig – promoveu a estreia do meia francês entre os titulares na vitória por 3-2 sobre o Osnabrück. Na semana seguinte, em 18/08/2019, na estreia do Leipzig nesta edição da Bundesliga (Campeonato Alemão), Nkunku entrou em campo aos 20 minutos da segunda etapa no lugar de Timo Werner e 4 minutos depois, fez o gol que definiu o resultado do jogo; goleada do Leipzig por 4-0 sobre o Union Berlin no estádio do time adversário.
Em 05/10/2019, em jogo da 7ª rodada da Bundesliga, o novo camisa 18 do RB Leipzig – Nkunku – entrou em campo aos 14 minutos da segunda etapa no lugar de Timo Werner e 19 minutos depois, fez seu 2º tento pelo novo clube e com isso, evitou a derrota do Leipzig ante o Bayer Leverkusen, em outras palavras, as duas equipes empataram em 1-1 na BayArena.
Pela 10ª rodada do Campeonato Alemão em 02/11/2019, o meia francês iniciou entre os titulares e foi um dos destaques da goleada por 8-0 sobre o Mainz 05 na Red Bull Arena com 1 gol e assistência para 2 dos 3 gols marcados por Werner.
Em 1º de fevereiro de 2020, em jogo da 20ª rodada da Bundesliga, Nkunku marcou seu 4º tento nessa temporada no empate em 2-2 com o Borussia Mönchengladbach na Red Bull Arena.
Pela 23ª rodada do Campeonato Alemão em 22/02/2020, o camisa 18 do RBL foi um dos principais destaques da goleada por 5-0 sobre o Schalke 04 com 4 assistências; os contemplados pelas assistências foram Timo Werner, Marcel Halstenberg, Angeliño e Emil Forsberg respectivamente.
Em 07/03/2020, em jogo da 25ª rodada da Bundesliga, o meia francês jogou os 90 minutos do empate em 0-0 com o Wolfsburg na Red Bull Arena. Após este jogo, o Campeonato Alemão e a maioria dos campeonatos ao redor do mundo foram paralisados devido à pandemia de COVID-19 (Novo Coronavírus) e após um hiato de 2 meses, o campeonato retornou em 16/05/2020, jogo no qual RB Leipzig e Freiburg empataram em 1-1.
Pela 29ª rodada do Campeonato Alemão em 01/06/2020, Nkunku fez seu 5º e último gol nessa temporada no triunfo por 4-2 sobre o Colônia fora de casa.
Em suma, na sua 1ª temporada na Alemanha, Christopher Nkunku disputou 44 partidas, fez 5 gols e proveu 16 assistências, sendo 13 destas na Bundesliga 2019-20, o que fez dele o 3º jogador com mais assistências no campeonato ao lado de Thorgan Hazard do Borussia Dortmund e atrás apenas de Thomas Müller do Bayern de Munique (21 assistências) e de Jadon Sancho do Borussia Dortmund (16 assistências). Quanto ao RB Leipzig, terminou em 3º lugar no Campeonato Alemão, chegou à semifinal da UEFA Champions League e caiu nas oitavas de final da Copa da Alemanha.
PdGmACACVMj na temporada 2019-20
44516302598
Gols marcados na Bundesliga

2020-21

Em 3 de outubro de 2020, em jogo da 3ª rodada da Bundesliga, Nkunku proveu sua primeira assistência nessa temporada; assistência para o tento marcado por Angeliño na goleada por 4-0 sobre o Schalke 04 na Red Bull Arena.
Em 04/11/2020, em partida válida pela 3ª rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões, o camisa 18 do RBL fez valer da “lei do ex” e marcou seu primeiro tento na temporada no triunfo por 2-1 sobre o Paris Saint-Germain na Red Bull Arena.
Até aqui, Christopher Nkunku marcou 1 tento e proveu 3 assistências em 11 partidas disputadas.
PdGmACACVMj na temporada 2020-21
111320699
Gol marcado na UEFA Champions League

Números de Nkunku na Seleção Francesa

França

Seleções de Base

Christopher Nkunku participou de 3 amistosos com a Seleção Francesa Sub-16 em 2012. Ele jogou contra Noruega, Croácia e por fim, Holanda.
Voltou a ser convocado para os jogos da seleção de base em maio de 2016, onde jogou pela seleção sub-19. Ele fez parte de um torneio amistoso em que a França enfrentou Japão, Coreia do Sul e Brasil.
Nkunku ainda não foi convocado para os jogos da seleção principal da França, mas certamente deve estar no radar de Didier Deschamps, técnico da seleção principal da França.
Prêmios individuais - 48º melhor jovem do ano de 2017 (FourFourTwo)

Considerações Finais

Com base em tudo o que foi apresentado nesta matéria pode-se concluir que Christopher Nkunku é um atleta formado nas categorias de base do Paris Saint-Germain, mas que não teve sequência no clube e no RB Leipzig da Alemanha, mostrou uma grande evolução a ponto de ser um dos jogadores com mais assistências na Bundesliga 2019-20.
E para vocês? Christopher Nkunku irá ser um dos meias titulares da Seleção Francesa no futuro?
O post A Carreira de Christopher Nkunku em Números apareceu primeiro em Futebol Stats.
from Futebol Stats https://bit.ly/36xKfZn
via IFTTT
submitted by futebolstats to SiteFutebolStats [link] [comments]


2020.11.13 11:26 melisaxinyue Data Mining Explicada con 10 Historias Interesantes

Data Mining Explicada con 10 Historias Interesantes
"Big Data", un término que se hace cada vez más popular entre el público, así como "data mining", un ejemplo práctico de "Big Data". Aunque todo el mundo habla de "Big Data" o "Data Mining", ¿Realmente sabes de qué se trata? Aquí presentaremos brevemente algunos ejemplos de la vida real de cómo Big Data ha impactado nuestras vidas a través de 10 historias interesantes.

https://preview.redd.it/56e6wsc1izy51.png?width=644&format=png&auto=webp&s=7febe96c309d04bec1181c93372e2f3eba9ee31a
1. Un caso clásico: Pañal y Cerveza
Big data está bien empleado para ayudar al departamento de marketing de Walmart con la toma de decisiones. El investigador de mercado de Walmart descubrió que cuando los clientes varones visitan el departamento de bebés para elegir pañales para sus pequeños, es muy probable que compren un par de cervezas. Por lo tanto, Walmart colocó cerveza al lado del pañal lo que había llevado a que las ventas de cervezas y pañales aumentaran significativamente.

https://preview.redd.it/k3n9lxs1izy51.png?width=940&format=png&auto=webp&s=05f34bd43807850c073fe1af7bd73d8876d04438
  1. El fabricante de automóviles mejoró los modelos de vehículos a través de la plataforma de redes sociales Big Data trajo impactos a los vehículos de Ford al comienzo del diseño del automóvil. El equipo de R&D de Ford una vez hizo un análisis sobre las formas de abrir la camioneta trasera de sus SUV (como abrir manualmente o automáticamente). Aunque sus encuestas de rutina no reflejan esto como un problema potencial, el equipo de Ford descubrió que la gente realmente hablaba mucho sobre eso.

https://preview.redd.it/dsut4pc2izy51.png?width=1080&format=png&auto=webp&s=9b274131088ee37a4e749d452f9310a28d92fb93
3. Utilice los CCTV para cambiar los menús Un restaurante de comida rápida fue lo suficientemente innovador como para cambiar entre los diferentes menús que se muestran en la pantalla grande en función de cuánto tiempo se detecta la cola a través de los CCTV. Basado en un algoritmo preestablecido, los CCTV envían información de la cola a la computadora que luego realiza el cómputo y envía los resultados para controlar qué menú mostrar en la pantalla grande. Por ejemplo, si la línea es larga, la pantalla del menú ofrecerá más opciones de comida rápida y cuando la línea es corta, la pantalla del menú ofrecerá platos que son más rentables pero que pueden tomar más tiempo para prepararse.
4. Google pronosticó con éxito la gripe invernal En 2009, Google estudió los 50 millones de palabras recuperadas más frecuentes y las comparó con los datos de los CDC de las temporadas de gripe 2003-2008 para construir un modelo estadístico. Finalmente, este modelo pronosticó con éxito la propagación de la gripe invernal, incluso específica de los estados.
5. Big Data sabe más sobre tu preferencia musical La música que escucha en el automóvil puede reflejar en cierta medida su preferencia musical. Gracenote obtuvo las técnicas que utilizan los micrófonos integrados en los teléfonos inteligentes y las tabletas para reconocer las canciones reproducidas en el televisor o estéreo del usuario, detectar reacciones como aplausos o abucheos, e incluso detectar si el usuario ha subido el volumen. De esta manera, Gracenote puede estudiar las canciones que les gustan a los usuarios y la hora y el lugar específicos cuando se reproduce esta canción.

https://preview.redd.it/az02ln23izy51.png?width=830&format=png&auto=webp&s=c8bd255fa2b5d1c1bcac695050dcd557ccd21aef
6. Microsoft Big Data predijo con éxito 21 premios Oscar En 2013, David Rothschild en Microsoft Institute New York usó Big data para predecir con éxito 19 de 24 premios Oscar y 21 premios Oscar en el año siguiente.
7. Use Big Data para pronosticar escenas del crimen PredPol, trabajando con la policía de Los Ángeles y Santa Cruz y un equipo de investigadores, predice las probabilidades de que ocurra un delito en función de una variación de los algoritmos de predicción de terremotos y los datos del delito que pueden ser precisos dentro de (500 square feet). En Los Ángeles, donde se aplicó el algoritmo, la distribución de robos y delitos violentos se redujo en un 33% y un 21% en consecuencia.

https://preview.redd.it/cipk6tk3izy51.png?width=660&format=png&auto=webp&s=e8de57cf18e5b84cbde15055bc7516a4c5239f59
8. Octoparse utilizó Revisiones para refinar productos Octoparse, una empresa de saas dedicada al Web Scraping, siempre tiene en cuenta la sugerencia del cliente. En 2020, Octoparse recolectó decenas de miles de revisiones de clientes, y usó PNL para estudiar las revisiones, y actualizó el producto, y la experiencia del cliente mejoró enormemente.
9. Encuentra tu amante por Big data El Ph.D. matemático Chris McKinlay es un estudiante en UCLA. Después de no encontrar a la chica adecuada después de muchas citas a ciegas, decidió utilizar las matemáticas y los datos para analizar sitios de citas. Con su talento, McKinlay ha creado un programa de robot hecho a sí mismo que utiliza cuentas falsas de OkCupid para recopilar una gran cantidad de información de mujeres de la Web. McKinlay pasó tres semanas recolectando 60,000 preguntas y respuestas de 20,000 mujeres en los Estados Unidos. Luego clasificó a las mujeres usuarias en siete grupos con diferentes sistemas basados en el algoritmo K-Modes mejorado que había desarrollado. Mediante el uso de un modelo matemático para calcular el grado de coincidencia entre usted y dos grupos de mujeres. Mientras salía con la 88na internauta, encontró a su verdadero amor.
10. Alibaba implementó actos antifalsificación de Big Data Alibaba reveló recientemente una serie de casos falsificados. El Departamento de Seguridad de Ali afirmó que "el big data más confiable, de hecho, son los datos de transacciones de la cuenta, la logística y la información de envío". El personal de seguridad de Alibaba dijo que pueden rastrear almacenes fuera de línea a través de consultas sobre direcciones de envío, direcciones IP, direcciones de devolución y más. Los datos de transacciones de la cuenta se pueden divulgar para cada transacción y cada registro de ventas. Incluso si los vendedores usan diferentes ID y tiendas, pueden encontrar comerciantes falsos fuera de línea a través de Big Data. Según el departamento de relaciones públicas de Alibaba, después de años de prácticas, se ha establecido un modelo de represión de big data para monitorear, analizar y tomar medidas enérgicas contra los sistemas de productos falsificados, y actualmente trabajando con la policía para boicotear la circulación de productos falsificados.
Hay tantos usos prácticos de Big data y data mining en nuestras vidas. En pocas palabras, algo que sintió mágico, puede contar con Big Data. Explore historias divertidas sobre Big data en sus vidas, y estamos encantado de hablarlo por usted.
Más artículos relacionados:
Las 30 Mejores Herramientas de Visualización de Datos en 2020
Los 30 Mejores Software Gratuitos de Web Scraping en 2020
Big Data: 70 Increíbles Fuentes de Datos Gratuitas que Debes Conocer para 2020
submitted by melisaxinyue to u/melisaxinyue [link] [comments]


2020.11.06 03:41 futebolstats A Carreira de Achraf Hakimi em Números

Quando cita-se um dos melhores laterais direitos da atualidade, o nome de Achraf Hakimi que atualmente defende a Internazionale da Itália e também atua pela Seleção Marroquina, deve ser levado em conta.
Achraf Hakimi Mouh nasceu em 04/11/1998 em Madri, na Espanha. Antes de chegar ao estrelato, o lateral-direito que optou por jogar pela Seleção Marroquina deu seus primeiros passos no modesto Club Deportivo Colonia Ofigevi e como já do conhecimento de todos, defende as cores da Internazionale neste momento. Porém, o que mais se sabe sobre Hakimi? Por quais clubes atuou até aqui? Quais feitos atingiu na carreira até aqui?

Juvenil

Apesar de ter nascido em solo espanhol, Hakimi é filho de imigrantes marroquinos que chegaram ao país muito antes de seu nascimento. Assim sendo, Achraf possui origens africanas, mas foi criado em solo europeu. Os pais de Hakimi, o mesmo e os 2 irmãos – Nabil e Widad – passaram seus primeiros anos de vida em Getafe, nos subúrbios do sul de Madri.
O jovem Hakimi era um garoto enérgico e sua mãe já estava adivinhando o que iria acontecer, pois o via como um futuro atleta. Apesar das muitas dificuldades que esta família passou, os pais de Hakimi – o pai era vendedor e a mãe era faxineira – ajudaram no que puderam para que o garoto pudesse realizar seu sonho de um dia se tornar jogador de futebol.
Aos 7 anos de idade, em 2005, Achraf Hakimi ingressou nas categorias de base do Ofigevi, clube local deu seus primeiros passos e foi aí que ele encontrou seu propósito e a sua disposição nos treinos e nos jogos fez com que no auge de sua formação no Ofigevi, Hakimi tornou-se um jogador promissor aos olhos de um scout – olheiro – do Real Madrid. Desse modo, aos 8 anos de idade, Hakimi ingressou na academia do time merengue – Real Madrid -, onde começou a treinar em uma das instalações do clube antes de ter idade o suficiente para ser admitido no sistema juvenil do clube, La Fábrica.

A Carreira de Achraf Hakimi em Números

Real Madrid

Categorias de Base

Depois de queimar uma etapa atrás da outra na “Fábrica”, Hakimi chegou ao time sub-20 do Real Madrid e sendo assim, disputou a UEFA Youth League – Liga dos Campeões Sub-20 – na temporada 2015-16. Na edição 2015-16 da UEFA Youth League, o time merengue chegou até a semifinal, sendo eliminado pelo Paris Saint-Germain da França. Dois meses após o término deste torneio, em junho de 2016, Zinedine Zidane – técnico do time principal – o convocou para a pré-temporada do clube nos Estados Unidos.
Posteriormente, Achraf passou a treinar pelo time b – Real Madrid Castilla – sob o comando de Santiago Solari e em 20/08/2016, fez sua estreia na 1ª rodada da 2ªB – 3ª Divisão do Futebol Espanhol – contra a Real Sociedad B, jogo no qual o Castilla venceu por 3-2.
Em 25/09/2016, marcou seu primeiro e único tento pelo time b do Real Madrid no empate em 1-1 com o Fuenlabrada.
Em suma, Achraf Hakimi disputou 28 partidas da 3ª Divisão do Campeonato Espanhol, campeonato no qual o Castilla terminou em 11º lugar. No final da temporada, ele ainda tinha idade o suficiente para retornar às categorias de base para jogar a final da Copa do Rei Juvenil 2017.

2017-18

Em 19 de agosto de 2017, Hakimi foi promovido ao time principal do Real Madrid como reserva de Dani Carvajal e de Nacho Fernández. Além disso, o jovem lateral-direito de apenas 18 anos, recebeu a camisa de número 19.
Em 01/10/2017, em jogo da 7ª rodada da La Liga (Campeonato Espanhol), Zidane escalou Hakimi entre os titulares pela primeira vez e na estreia do jovem lateral-direito pelo time principal do Real Madrid, jogou os 90 minutos da vitória por 2-0 sobre o Espanyol no Santiago Bernabéu (estádio do Real Madrid).
Em 17/10/2017, em partida válida pela 3ª rodada da fase de grupos da UEFA Champions League (Liga dos Campeões), Hakimi jogou os 90 minutos do empate em 1-1 com o Tottenham da Inglaterra no Bernabéu.
Pela 15ª rodada do Campeonato Espanhol em 15/12/2017, Hakimi ganhou mais uma oportunidade de jogar como titular e fez seu primeiro gol como profissional no triunfo por 2-0 sobre o Sevilla no Santiago Bernabéu.
Em 12 de maio de 2018, em jogo da penúltima rodada (37ª) da La Liga, o camisa 19 do time merengue iniciou entre os titulares e marcou seu 2º e último tento nessa temporada na goleada por 6-0 sobre o Celta de Vigo.
Na UEFA Champions League 2017-18, o lateral-direito de 19 anos fez duas aparições na conquista do título do Real Madrid, a terceira consecutiva e a 13ª no geral. Embora não estivesse no elenco que disputou a final da competição, ele recebeu uma medalha e é creditado como o primeiro jogador marroquino a ter feito parte de uma conquista de título de Liga dos Campeões.
Em suma, em sua única temporada com o time principal dos “Blancos” – Real Madrid -, Achraf Hakimi disputou 17 partidas, fez 2 gols e proveu uma assistência. Quanto ao Real Madrid, além de ter sido campeão da UEFA Champions League, também sagrou-se campeão do Mundial Interclubes da FIFA, da Supercopa da Uefa e da Supercopa da Espanha; terminou em 3º lugar no Campeonato Espanhol e foi eliminado nas quartas de final da Copa do Rei.
PdGmACACVMj na temporada 2017-18
1721001315
Pd* – Partidas disputadas, Gm – Gols marcados, A – Assistências, CA – Cartões amarelos, CV – Cartões vermelhos e Mj – Minutos jogados
Títulos que conquistou pelo Real Madrid - Copa do Rei Juvenil: 2017 - UEFA Champions League: 2017-18 - Mundial Interclubes da FIFA: 2017 - Supercopa da Espanha: 2017
- O vídeo abaixo mostra alguns dos melhores momentos de Hakimi com a camisa do Real Madrid - Este vídeo foi publicado no YouTube em 7 de fevereiro de 2020por Nino Productions

Borussia Dortmund

2018-19

Hakimi sendo apresentado como novo reforço do Borussia DortmundEm 11 de julho de 2018, o Borussia Dortmund da Alemanha anunciou que havia assinado com Achraf Hakimi um contrato de empréstimo de 2 anos.
No início, Lucien Favre – técnico do Borussia Dortmund – não utilizou o lateral-direito marroquino, pois quem estava jogando nessa posição era Łukasz Piszczek. Em 26/09/2018, em jogo da 5ª rodada da Bundesliga (Campeonato Alemão), Favre escalou Hakimi entre os titulares pela primeira vez e logo na sua estreia pelo novo clube, marcou o terceiro gol da goleada do BVB – Borussia Dortmund – por 7-0 sobre o Nuremberg no Signal Iduna Park (estádio do BVB). Após este jogo, o marroquino não saiu mais do time.
Em 24/10/2018, em partida válida pela 3ª rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões, Hakimi foi um dos destaques da goleada por 4-0 sobre o Atlético de Madrid da Espanha com 3 assistências; passe para os gols de Axel Witsel, Jadon Sancho e para 1 dos 2 tentos marcados por Raphaël Guerreiro.
Em 26 de janeiro de 2019, em jogo da 19ª rodada da Bundesliga, o lateral-direito marroquino marcou seu 2º tento nessa temporada na goleada por 5-1 sobre o Hannover 96. Além de ter feito 1 gol, contribuiu com assistência para o tento marcado por Marco Reus.
Pelo confronto válido pelas oitavas de final da Copa da Alemanha em 05/02/2019, Hakimi marcou seu 3º e último tento nessa temporada no empate em 3-3 com o Werder Bremen na prorrogação. Com a persistência do empate nessa partida, houve disputa por pênaltis, a qual o Werder levou a melhor e venceu por 4-3.
Em 30/03/2019, em jogo da 27ª rodada da Bundesliga, o camisa 5 do BVB – Hakimi – entrou em campo aos 5 minutos da segunda etapa no lugar de Abdou Diallo, contudo com uma fratura no metatarso, teve de dar lugar a Jacob Bruun Larsen aos 39 minutos do segundo tempo e com isso, fim de temporada para o lateral-direito marroquino. Quanto ao resultado do jogo, vitória do Borussia Dortmund por 2-0 sobre o Wolfsburg no Signal Iduna Park.
Em suma, em sua 1ª temporada na Alemanha, Achraf Hakimi disputou 28 partidas, fez 3 gols e proveu 7 assistências. Quanto ao Borussia Dortmund, foi vice-campeão do Campeonato Alemão e foi eliminado nas oitavas-de-finais da UEFA Champions League e Copa da Alemanha.
PdGmACACVMj na temporada 2018-19
2837502379
3 gols dos quais 2 foram pela Bundesliga e 1 pela Copa da Alemanha

2019-20

Em 3 de agosto de 2019, no primeiro jogo do Borussia Dortmund nessa temporada – decisão da Supercopa da Alemanha -, Hakimi jogou os últimos 15 minutos da vitória por 2-0 sobre o Bayern de Munique e com este resultado, o BVB iniciava essa temporada celebrando a conquista de um título, o primeiro e único que o lateral-direito marroquino conquistou por este clube.
Em 23/08/2019, em jogo da 2ª rodada da Bundesliga, o jovem lateral-direito de 20 anos entrou em campo aos 17 minutos da segunda etapa no lugar de Nico Schulz e 24 minutos depois, fez o segundo gol da vitória por 3-1 sobre o Colônia no RheinEnergie Stadion (estádio do Colônia). Na rodada seguinte do campeonato, iniciou pela primeira vez entre os titulares nessa temporada, contudo os “Schwarzgelben” – Borussia Dortmund – perderam por 3-1 para o Union Berlin.
Pela 2ª rodada da fase de grupos da Champions League em 02/10/2019, Hakimi marcou seu primeiro doblete da carreira – ocorre quando um jogador faz 2 gols numa mesma partida – e sendo assim, o BVB venceu o Slavia Praga da República Checa por 2-0 fora de casa. Três dias depois, o time de Dortmund estava em campo novamente, desta vez em jogo válido pela 7ª rodada da Bundesliga, atuando como ala esquerdo, o marroquino marcou um dos gols do empate em 2-2 com o Freiburg.
Em 05/11/2019, em partida válida pela 4ª rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões, o lateral-direito marroquino marcou seu 2º e último doblete nessa temporada no triunfo por 3-2 sobre a Internazionale da Itália no Signal Iduna Park.
Em 1º de fevereiro de 2020, em jogo da 20ª rodada da Bundesliga, Hakimi estabeleceu um novo recorde de velocidade no campeonato ao atingir 36,5 km/h contra o Union Berlin no Signal Iduna Park, jogo no qual o Borussia Dortmund venceu por 5-0. Além disso, o marroquino bateu o antigo recorde da liga que havia estabelecido contra o RB Leipzig três meses antes, quando atingiu a velocidade de 36,2 km/h.
Pela 25ª rodada do Campeonato Alemão em 07/03/2020, atuando como ala direito, o marroquino marcou o gol que fechou o placar da partida; vitória do BVB por 2-1 sobre o Borussia Mönchengladbach fora de casa. Após essa partida, a Bundesliga e a maioria dos campeonatos ao redor do mundo foram paralisados devido à pandemia de COVID-19 (Novo Coronavírus) e após um hiato de 2 meses, o Campeonato Alemão foi retomado em 16/05/2020. No primeiro jogo do BVB após a paralisação, goleada por 4-0 sobre o Schalke 04 no Signal Iduna Park.
Em 31/05/2020, em jogo da 29ª rodada da Bundesliga, Hakimi marcou seu 9º e último tento nessa temporada na goleada por 6-1 sobre o Paderborn em plena Benteler-Arena. Depois de marcar seu gol, ele tirou a camisa do clube, mas havia outra camisa por baixo com a seguinte mensagem “Justiça por George Floyd”, um homem negro de Minneapolis, nos Estados Unidos, que havia morrido na semana anterior depois que um policial manteve seu joelho em um Floyd já imobilizado até que ele parou de respirar. Seu companheiro de equipe, Jadon Sancho, revelou uma camisa semelhante após marcar o último gol desta goleada.
Em 27/06/2020, em partida válida pela última rodada desta edição do Campeonato Alemão, o camisa 5 jogou o segundo tempo do revés por 4-0 ante o Hoffenheim em pleno Signal Iduna Park na sua despedida do clube.
Em suma, na sua 2ª e última temporada na Alemanha, Achraf Hakimi disputou 45 partidas, fez 9 gols e proveu 10 assistências, proveu estas assistências na Bundesliga 2019-20 e isso fez dele o 6º jogador com mais assistências no campeonato, ao lado de Alassane Pléa do Borussia Mönchengladbach e de Serge Gnabry do Bayern de Munique. Quanto ao Borussia Dortmund, foi campeão da Supercopa da Alemanha, vice-campeão do Campeonato Alemão e foi eliminado nas oitavas-de-finais da UEFA Champions League e da Copa da Alemanha.
PdGmACACVMj na temporada 2019-20
45910503571
9 gols dos quais 5 foram pela Bundesliga e 4 pela UEFA Champions League
Títulos que conquistou pelo Borussia Dortmund - Supercopa da Alemanha: 2019
- O vídeo abaixo mostra todos os gols e assistências de Hakimi com a camisa do Borussia Dortmund na temporada 2019-20 - Este vídeo foi publicado no YouTube em 7 de abril de 2020por RealMadrid.Universe

Internazionale

2020-21

Hakimi sendo apresentado como novo reforço da Inter de MilãoEm 2 de julho de 2020, a Internazionale da Itália anunciou a assinatura de Hakimi em um contrato de 5 temporadas, com uma taxa relatada de 40 milhões de euros (cerca de 264,3 milhões de reais).
Em 26/09/2020, em jogo da 2ª rodada da Serie A (Campeonato Italiano), Antonio Conte – técnico da Inter – promoveu a estreia de Hakimi quando o colocou em campo aos 19 minutos da segunda etapa no lugar de Ashley Young e pouco antes dos acréscimos, deu o passe para o gol de Romelu Lukaku na vitória por 4-3 sobre a Fiorentina no Giuseppe Meazza (estádio da Internazionale). Quatro dias depois, em jogo adiado da 1ª rodada da Serie A, Conte promoveu a estreia do lateral-direito marroquino entre os titulares e na sua estreia como titular, foi um dos destaques da goleada por 5-2 sobre o Benevento com 1 gol e assistência para 1 dos 2 tentos marcados por Lukaku.
Até aqui, Achraf Hakimi fez 1 gol e proveu duas assistências em 8 partidas disputadas pelo novo clube.
PdGmACACVMj na temporada 2020-21
81210586
Gol marcado na Serie A
** a temporada 2020-21 está em andamento


Números de Hakimi na Seleção Marroquina

Marrocos

Seleções de Base

Apesar de ter nascido em Madrid, capital da Espanha, Hakimi era filho de marroquinos e esta foi uma das razões que o levou a escolher a Seleção Marroquina, mas antes de jogar pela seleção principal deste país, ele teve passagens pelas seleções de base; jogou duas partidas pela seleção sub-20 e fez sua estreia pela seleção olímpica – sub-23 – em 5 de junho de 2016, jogo no qual o Marrocos venceu um amistoso sobre Camarões por 1-0.

Seleção Principal

Em 31/08/2016, Achraf Hakimi viu o amistoso contra a Albânia – as duas seleções empataram em 0-0 – do banco. Depois de ficar de fora dos 2 jogos eliminatórios seguintes, em 11/10/2016, Hervé Renard – técnico da seleção do Marrocos nessa época – promoveu a estreia de Hakimi quando o colocou em campo aos 22 minutos da segunda etapa no lugar de Fouad Chafik. Na estreia de Hakimi na seleção principal do Marrocos, goleada por 4-0 no amistoso sobre o Canadá.

Copa do Mundo FIFA de 2018


PdGmACACVMj
30010270

Copa das Nações Africanas de 2019


PdGmACACVMj
40000390

Eliminatórias da Copa das Nações Africanas de 2021


TOTAL

PdGmACACVMj
2925202367
Prêmios individuais - Calouro do Mês da Bundesliga: setembro e novembro de 2018 - Melhor Jogador Sub-21 Africano: 2018 e 2019 - Seleção do Continente Africano de 2019 - Seleção de Jogadores Revelação da UEFA Champions League2018-19

Considerações Finais


O post A Carreira de Achraf Hakimi em Números apareceu primeiro em Futebol Stats.
from Futebol Stats https://bit.ly/3mWwnhT
via IFTTT
submitted by futebolstats to SiteFutebolStats [link] [comments]


2020.11.05 11:36 Thilda2020 Problema al salir de Valenica

Tengo un vuelo de regreso a los EE.UU. para buscar atención médica para un tumor que fue descubierto recientemente. Tengo las impresiones de todas las citas que tendré en los Estados Unidos. Mi vuelo sale de Barcelona y quería saber si mi amigo podría llevarme a Barcelona ya que tengo perros que se quedarán con un amigo mientras yo no esté. Parece que no puedo encontrar ninguna información en los formularios que hay que rellenar para salir. O incluso si mi amigo es capaz de llevarme. No tengo un coche o una forma de transportar mis perros y equipaje sin la ayuda de mis amigos. ¿Crees que tendré problemas para dejar Valenica?
submitted by Thilda2020 to valencia [link] [comments]


2020.11.05 08:27 jose2741 Mi ex novia me abandona con mis hijas y ea secuestrada y prostituida

Bueno todo comenzó cuando tenía 22 años yo tenia una novia la llamaremos Masha bueno Masha era una chica muy bonita ella era el amor de mi vida pero como en toda historia de amor todo se fue a la mierda. Todo comenzó cuando Ella quedó embarazada, cuando sus padres se enteraron la hecharon de su casa asi que se vino a vivir conmigo , en el tiempo que estuvo embarazada ella quería abortar yo la convencí de no hacerlo pero ella se negaba a cuidarse en verdad hacía lo opuesto se drogaba y se emborrachaba intentando un aborto natural por esa razón tuvo un parto prematuro mis hijas nacieron sietemesinas y tuvieron complicaciones al principio de sus vidas pero después de todo valió la pena cuando las tuve en mis manos eran dos hermosas niñas gemelas, las llamaremos Sofía y Elizabeth pero cuando ella salió del embarazo comenzó a salir de fiestas y descubrí que salió con otros chicos pero en ese momento estaba ocupado trabajando y cuidando a mis hijas. Pero bueno después de 4 meses con esta rutina ella una noche cuando venía del trabajo tenía una maleta . Yo le pregunté que hacía ella me dijo que se Hiba con su amante . Al parecer su amante era un pollero ( un pollero es una persona que ayuda a pasar la frontera a estados unidos ilegalmente obviamente) Solo veía como ella se alejaba, yo corrí detrás de ella, le roge que no me dejara que haría un mayor esfuerzo por ser un mejor esposo un mejor padre .ella solo me dijo que la dejara en paz La intenté convencer con las niñas . Ella me dijo que las diera en adopción o las tirará ya no eran su problema y que ni siquiera sabe si son mis hijas. Eso me destrozo estuve una semana llorando pero decidí que desde ahora trabajaría por mis hijas entonces gracias a la ayuda de mi madre que cuido a mis hijas pude salir adelante trabajando turnos dobles y estudiando en la universidad para ser un doctor y siendo un padre para mis hijas ¿fue difícil? si , ¿pensé en rendirme? si , ¿llore? muchas veces, pero al final salí adelante cuando termine la universidad todo fue más fácil, consegui un trabajo de doctor donde ganaba más dinero y tuve más tiempo para mis hijas pero un día cometí un gran error del cual aún me arrepiento un dia me emborrache (no pasa muy amenudo ya que no me gusta la cerveza pero esa noche tome mucho vino pero cuando me emborracho no soy agresivo pero comienzo a decir verdades) bueno ese día comenzé a insultar a Masha y comenzé a decir todo de ella toda la historia que les acabo de contar y como pudo dejarnos a mi y a mis hijas como sacos de basuras y como casi mis hijas mueren por su culpa lo dije todo y mis hijas lo escucharon desde ese momento las note extrañas antes preguntaban por su madre amenudo pero ahora se molestaban cuando mencionaban algo relacionado a su madre y antes normalmente cuando traía a una de mis novias ellas harían lo imposible para aullentarla pero cuando le traje a mi nueva pareja llamemosla Ana la trataron como su madre el caso es que me casé con Ana hace un año ellas y Ana son muy unidas Ana las trata como sus hijas y ellas la tratan como su madre . Ellas actualmente tiene 9 años .
Perdón por el largo contexto pero era necesario pero bueno mi problema comenzó hace un mes
Masha me contacto por Facebook en este punto de mi vida lo que paso con Masha ha había quedado en el pasado y decidí darle el beneficio de la duda haci que acordamos una cita (por cierto mi esposa estaba al tanto de esto y dijo que intente ser comprensivo y calmado) bueno el caso es que fui a su departamento y la vi estaba horrible tenemos la misma edad (32 años ) y ella parecía de 40 , le pregunté que quería ella comenzó a contarme su historia después de que me abandonará ella y su amante intentaron pasar la frontera a estados unidos pero el problema es que muchos piensan que el mayor peligro es la policía estadounidense pero otro peligro son los tratantes de blanca que asechan por la zona no es difícil de imaginar solo piénsalo son personas en un lugar donde no hay policía ni personas cerca así que su grupo fue atacado por unos tratantes de blancas ella fue secuestrada y fue prostituida por 8 años hasta que la policía la salvo y este año intento reconstruir su vida pero con esto del covid le ha sido difícil . Le dije que sentía oír eso pero no entiendo por qué me pidió que vieniera con ella . Ella dijo que quería recuperar todo a mi y a sus hijas y intento besarme pero yo me quite le dije que era un hombre casado ella lo entiendo parecía decepcionada pero igual quería reconstruir su vida con sus hijas pensé que aunque tenía muchas razones para negarselo la dejaría ganarse el amor de mis hijas concretamos una cita Pero bueno hice una cena para mis hijas , mi esposa y yo le dije a mi esposa que no tenía que estar ahi si no queria porque podría ser un poco incomodo para ella pero ella quiso estar ahí
Bueno el caso llegó el día no les dije a mis hijas que era su madre hasta el final de la cena esperaba algo emotivo pero en cambio ella comenzaron a insultarla la llamaron de mil formas y dijo que les daba vergüenza tener una madre como ella . Masha se fue llorando le pregunté a mis hijas que porque les dijeron eso ellas dijeron que se lo merecía por lo que nos hizo yo pregunté cómo sabían y me recordaron el día que me emborrache.
Bueno Masha intenta ganarse su amor aún pero va a ser difícil ya que ellas la odian a muerte el caso es que no se qué hacer por eso pido consejos. Gracias por leer
submitted by jose2741 to padresconderecho [link] [comments]


2020.11.04 09:15 kong-dao El camino del Zen (Alan Watts) (1957)

Para nosotros el conocimiento humano es lo que un taoísta llamaría conocimiento convencional (...) Semejante conocimiento se llama convencional porque es cosa de acuerdo social acerca de los códigos de comunicación (...) valoración de los actos y las cosas. Así, la tarea de la educación consiste en hacer que los niños se tornen capaces de vivir en una sociedad persuadiéndolos a aprender y a aceptar sus códigos: las reglas y convenciones de comunicación por las cuales la sociedad se mantiene unida. Cuando nos volvemos hacia la antigua sociedad china encontramos dos tradiciones «filosóficas» que desempeñan papeles complementarios: el Confucianismo y el Taoísmo. En general, el primero se ocupa de las convenciones lingüísticas, éticas, jurídicas y rituales que proporcionan a la sociedad un sistema de comunicación. En otras palabras, el Confucianismo se preocupa del lenguaje convencional y bajo sus auspicios se educa a los niños de modo que sus naturalezas originalmente díscolas y caprichosas se ven obligadas a ajustarse al lecho procústeo del orden social. El individuo se define a sí mismo y a su puesto en la sociedad según fórmulas confucianas. (...) el Taoísmo se interesa por el conocimiento no convencional, por comprender la vida directamente, en lugar de prestar atención a los términos lineales y abstractos del pensamiento representativo. En ciertas naturalezas el conflicto entre la convención social y la espontaneidad reprimida es tan violento que se manifiesta en crímenes, demencias y neurosis que son el precio que pagamos por los beneficios del orden, que nadie pone en duda. Tanto en el pensamiento taoísta como confucianista es fundamental confiar en el hombre natural, y desde el punto de vista de esas escuelas la desconfianza occidental en la naturaleza humana —por razones teológicas o tecnológicas— parece ser una especie de esquizofrenia.

según tanto el Taoísmo como el Zen, el centro de la actividad de la mente no reside en el proceso del pensar consciente, en el ego. Cuando un hombre ha aprendido a dejar quieta su mente de modo que funcione de la manera integral y espontánea que le es natural, comienza a mostrar esa especial «virtud» o «poder» llamado te (Nota propia: Virtud) (...) Te es, además, la virtud espontánea y sin afectación que no puede ser cultivada o imitada por ningún método deliberado (...) te es el ingenio impensable, el poder creador de las funciones espontáneas y naturales del hombre, poder que queda bloqueado cuando tratamos de dominarlo mediante métodos y técnicas formales.

Razonable, humanista, nada fanático, el Confucianismo es uno de los sistemas de convención social más viables que el mundo haya conocido.

Los hombres razonables —es decir, los que se comportan como verdaderos seres humanos— serán siempre capaces de llegar a un compromiso, pero los hombres que se han deshumanizado convirtiéndose en ciegos adoradores de una idea o de un ideal son fanáticos cuya devoción por las abstracciones los convierte en enemigos de la vida.

Nada en el universo puede existir por sí mismo —ninguna cosa, ningún hecho, ningún ser, ningún suceso— y por esta razón es absurdo separar algo como ideal que alcanzar, pues lo apartado existe sólo en relación a su opuesto, ya que lo que es se define por lo que no es: el placer se define por el dolor, la vida por la muerte y el movimiento por el reposo.

Desde cierto punto de vista la misma relatividad existe entre nirvana y samsara, bodhi (despertar) y klesa (contaminación). Es decir, la búsqueda del nirvana implica la existencia y el problema del samsara, y la búsqueda del despertar implica que estamos contaminados por un estado ilusorio. Para decirlo de otro modo: tan pronto como se convierte al nirvana en objeto de deseo, se torna elemento de samsara. El verdadero nirvana no puede ser deseado porque no puede ser concebido. Pero la ecuación «nirvana es samsara» es verdadera también en otro sentido, pues lo que nos parece ser samsara es realmente nirvana, y lo que nos parece ser el mundo de la forma (rupa) es realmente el vacío (sunya). Con todo, el Mahayana tiene otro término para designar la realidad, que es quizá mejor que sunya, el vacío. Tal es la palabra tathata, que podemos traducir como «ser tal», «ser así» o «ser eso». La palabra sánscrita tat (de donde viene la voz inglesa that, «eso») probablemente se basa en los primeros esfuerzos del niño que comienza a hablar y señala algo diciendo «Ta» o «Da». (Lo que induce a los padres de habla inglesa a creer que el niño los llama por su nombre: «Dada» o «Daddy»). Pero acaso el niño sólo expresa su reconocimiento de la existencia del mundo y dice: «¡Eso!». Cuando no decimos más que «Eso». o «Así» señalamos el reino de la experiencia no verbal, a la realidad tal como la percibimos directamente, porque tratamos de indicar lo que vemos o sentimos más bien que lo que pensamos o decimos. Tathata, por tanto, indica el mundo tal como es, sin cubiertas ni divisiones de símbolos y definiciones del pensamiento. (...) Tathagata es el verdadero estado de un Buddha y de todos los seres en general, también se dice que es nuestra verdadera y original naturaleza, y, por tanto, nuestra «naturaleza búdica».

Una de las doctrinas cardinales del Mahayana sostiene que todos los seres están dotados de naturaleza búdica, y que por ende tienen la posibilidad de convertirse en Buddhas. Debido a que la naturaleza búdica es idéntica a tathata, el término Buddha se emplea a menudo para designar la realidad misma y no sólo la del hombre que ha despertado. Así ocurre que en el Mahayana a menudo se considera que un Buddha es una personificación de la realidad, y constituye la base de esos cultos populares en los cuales los Buddhas parecen ser personificados como dioses.

(...) la escuela Sukhavati o de la Tierra Pura, que sostiene que todos los esfuerzos por llegar a ser Buddha no son más que el falso orgullo del ego. (...) Hasta Nagarjuna sentía simpatía por esta doctrina, porque evidentemente es una manera popular y más gráfica de decir que puesto que nuestra propia naturaleza es ya la naturaleza búdica, no tenemos nada que hacer para convertirla en ella. Por el contrario, tratar de convertirse en Buddha es negar que uno ya lo es, y únicamente sobre esta base podemos alcanzar el conocimiento búdico.

El Budismo de la Tierra Pura es evidentemente un fruto de la doctrina bodhisattva, según la cual la tarea propia del hombre liberado es liberar a todos los demás seres mediante upaya o los «medios hábiles». Mediante prajna o la sabiduría intuitiva percibe el interior de la naturaleza de la realidad, lo cual a su vez despierta karuna o compasión por todos los que aún están encadenados por la ignorancia. (...) prajna consiste en ver que «la forma es vacío», karuna consiste en ver que «el vacío es forma». Debido a karuna el Budismo mahayana se convirtió en la principal inspiración del arte chino durante las dinastías Sung y Yuan, arte que acentuaba las formas naturales más bien que los símbolos religiosos.

En este nivel se ve a cada «cosa-suceso» como determinada y engendrada por sí misma, es decir, como espontánea, porque ser muy naturalmente lo que es, ser tatha —justamente «así»—, es estar libre y sin obstrucción.

Los comentaristas chinos desarrollaron una cuádruple clasificación del Dharmadhatu que cobró gran importancia para el Zen en los últimos años de la dinastía T’ang. Esa clasificación de los «Cuatro reinos de Dharma» b era así: Shih c, las «cosas-sucesos» únicas, individuales, de que está compuesto el universo. Li d, el «principio» o realidad última en la que se basa la multiplicidad de las cosas. Li shi wu ai e, «no hay obstrucción entre el principio y la cosa», es decir, que no hay incompatibilidad entre nirvana y samsara, el vacío y la forma. Alcanzar uno no implica aniquilar el otro. Shih shih wu ai f, «entre cosa y cosa no hay obstrucción», es decir, que cada «cosa-suceso» implica todas las demás, y que la intuición más alta consiste simplemente en percibirlas en su natural «ser tales».

La base de la doctrina dharmadhatu («reino de Dharma»), que encontramos en el enorme Avatamsaka Sutra, es la percepción de que cada forma singular, tal como es, es el vacío, y que, además, la peculiaridad de cada forma surge del hecho de que existe en relación con todas las demás formas.

La doctrina dharmadhatu dice aproximadamente que la adecuada armonía del universo se realiza cuando a cada «cosa-suceso» se le permite ser libre y espontáneamente lo que ella misma es, sin interferencias.

Una manera simplificada y algo tosca de expresar la diferencia sería decir que los idealistas occidentales comenzaron a filosofar partiendo de un mundo compuesto de mente (o espíritu), forma y materia, mientras que los budistas comenzaron a filosofar a partir de un mundo de mente y forma (...) En consecuencia no contienen ninguna dualidad, porque la dualidad surge solamente cuando clasificamos, cuando distribuimos nuestras experiencias en cajas mentales, pues toda caja tiene un interior y un exterior. (...) Desde el punto de vista lógico la proposición «Todo es mente» no dice más que la que afirma que todo es todo. Porque si no hay nada que no sea mente, esta palabra no pertenece a ninguna clase y carece de límites, es decir, no se la puede definir. Con el mismo derecho podríamos decir ¡Bah!, y esto es casi exactamente lo que hace el Budismo al utilizar la palabra sin sentido tathata. La función de estos términos sin sentido es llamar la atención sobre el hecho de que la lógica y el sentido, con su inherente dualidad, son propiedades del pensamiento y del lenguaje pero no del mundo real. El mundo concreto, no verbal, no contiene clases ni símbolos que signifiquen o quieran decir otra cosa que sí mismos.

Todo lo que está unido por la necesidad causal pertenece al mundo de maya, y no está más allá de él. Para decirlo figurativamente: la ilusión cósmica procede del Gran Vacío sin razón ni finalidad alguna, y sólo porque no hay necesidad de que así ocurra. Pues la «actividad» del Vacío es lúdica (vikridita) porque no es acción (karma) motivada. (...) El yoga budista consiste, por tanto, en invertir el proceso, en aquietar la actividad discriminadora de la mente, y en dejar que las categorías de maya vuelvan a estar en potencia de modo que el mundo pueda ser visto en su «ser tal» no clasificado (...) que la proyección resurja, habiéndose identificado conscientemente con el carácter lúdico y ateleológico del Vacío.

Tampoco es peculiar del Zen el hecho de «no tener nada que decir», el hacer hincapié en que la verdad no puede expresarse en palabras, porque eso mismo es lo que enseña el Madhyamika y también Lao-tzu. Quienes saben no hablan; quienes hablan no saben.

(...) parecería que para el Zen no fuera necesaria la práctica de la meditación formal. Tampoco es peculiar del Zen el hecho de «no tener nada que decir», el hacer hincapié en que la verdad no puede expresarse en palabras, porque eso mismo es lo que enseña el Madhyamika y también Lao-tzu. Quienes saben no hablan; quienes hablan no saben (...) La creación del Zen puede explicarse suficientemente por el contacto de taoístas y confucianistas con los principios fundamentales del Budismo mahayana (...) Esto ocurrió gracias a la obra del gran monje y erudito indio Kumarajiva, que tradujo las sutras en Ku-tsang y Ch’ang-an entre los años 384 y 413, cuando uno de sus más destacados discípulos era el joven monje Seng-chao (384-414), que había comenzado como copista de los textos confucianos y taoístas.

El acento que ponía el Confucianismo sobre la importancia de la vida familiar no simpatizaba fácilmente con un Budismo de tipo rigurosamente monástico. Aunque los maestros budistas chinos eran generalmente monjes, tenían gran número de estudiantes avanzados seglares, y el Zen en particular siempre ha dado gran importancia a la expresión del Budismo en términos formalmente seglares: en artes de todo tipo, en trabajos manuales, y en la apreciación del universo natural. Tanto los confucianos como los taoístas estarían muy de acuerdo con la idea de un despertar que no implicara el exterminio de las pasiones humanas, expresión que también puede utilizarse para traducir el término klesa. Ya hemos observado que estas dos filosofías profesaban una peculiar confianza en la naturaleza humana. Sin embargo, no exterminar las pasiones no significa permitirles florecer indómitas. Significa abandonarlas más bien que luchar contra ellas, sin reprimirlas ni complacerse en ellas. El taoísta no es nunca violento, pues alcanza sus fines por medio de la no interferencia (wu-wei)

Los escritos de Seng-chao, así como su comentario al Vimalakirti Sutra, están llenos de citas y frases taoístas, pues parece que seguía el ejemplo de monjes menos importantes aunque más antiguos, como Hui-yüan (334-416) y Tao-an (312-385) al utilizar la «extensión de la idea» (ko-i c) para explicar el Budismo mediante paralelos taoístas.

Seng-chao trató también la aparente paradoja de que prajna es una especie de ignorancia. Como la realidad última carece de cualidades y no es una cosa, no puede convertirse en objeto de conocimiento. Por tanto prajna, la visión directa, conoce la verdad mediante el no saber. Este es uno de los principales eslabones entre el Taoísmo y Zen, pues el estilo y la terminología del Libro de Chao es completamente taoísta, aunque el tema es budista. Los dichos de los primeros maestros zen, tales como Hui-neng, Shen-hui, y Huang-po, abundan en estas mismas ideas: que conocer verdaderamente es no conocer, que la mente despierta responde de inmediato, sin calcular, y que no hay incompatibilidad entre el conocimiento búdico y la vida del mundo cotidiano.

Aún más próximo al punto de vista del Zen estaba Taosheng (360-434), compañero de estudios de Seng-chao, que fue el primer e inequívoco expositor de la teoría del despertar instantáneo.Si al nirvana no se lo puede hallar aferrándose, no puede hablarse siquiera de aproximarse a él gradualmente, por el lento proceso de acumular conocimientos. Hay que tomar conciencia de él mediante un solo relámpago intuitivo, que se llama tun wu o, en japonés, satori, que es el término zen corriente para designar el súbito despertar.

Ling-yün[53] al tratar la doctrina de Tao-sheng llega a sugerir que el despertar instantáneo es más apropiado a la mentalidad china que a la de la India, y habla en favor de la calificación de Suzuki que dijo que el Zen era una revolución china contra el Budismo indio.

Vuelve a ser mencionada más de un siglo después en una obra de Hui-yüan (523592), que asimismo la relaciona con el maestro Hui-tan, que vivió hasta aproximadamente 627.

Una de las razones para sospechar de la historia de Bodhidharma es que el Zen es tan chino por su estilo que parece improbable que tenga origen indio. Sin embargo, el muy taoísta Seng-chao fue discípulo de Kumarajiva, copio lo fue Tao-sheng, y los escritos atribuidos a Bodhidharma y a sus sucesores hasta Hui-neng (638-713) muestran la clara transición de una concepción india a una concepción china de dhyana (...) La ausencia de toda huella de una Escuela dhyana en la literatura budista india, o de Bodhidharma en relación con ella, se debe quizá al hecho de que nunca hubo una Escuela dhyana o zen ni siquiera en China hasta unos doscientos años después de la época de Bodhidharma.

Hui-neng (637-713), cuya vida y enseñanzas marcan el comienzo definitivo de un verdadero Zen chino, del Zen tal como floreció durante lo que luego se denominó «la época de la actividad zen», que abarca los últimos dos siglos de la dinastía T’ang, desde cerca del 700 al 906.

Si se toman literalmente, muchos textos budistas y taoístas confirmarán esta opinión de que el supremo estado de conciencia es una conciencia vacía de todo contenido, de toda clase de ideas, sentimientos y aun sensaciones(...) Evidentemente esto es la filosofía taoísta de la naturalidad, según la cual una persona no es genuinamente libre, desapegada, o pura, cuando su estado de ánimo resulta de una disciplina artificial.

Si al interrogarte al interrogarte alguien pregunta por el ser contéstale con el no ser. Si pregunta por el no ser contéstale con el ser. Si pregunta por el hombre corriente contesta hablándole del sabio. Si pregunta por el sabio contesta hablándole del hombre corriente. Con este método de opuestos en relación recíproca se produce la comprensión del Camino Intermedio. A cada pregunta que te haga contesta hablándole de su opuesto.

Ma-tsu tuvo otro notable discípulo en Po-chang (720-814), que se dice había organizado la primera comunidad de monjes puramente zen, y establecido sus reglas basándose en el principio de que «día sin trabajo, día sin comida». Desde entonces las comunidades zen se caracterizan por la importancia que conceden al trabajo manual y a cierto grado de autarquía económica.

Cuando el cuerpo y la mente logran la espontaneidad, se llega al Tao y se comprende la mente universal.

En 845 el emperador taoísta Wu-tsung persiguió al Budismo durante breve tiempo pero con energía. Templos y monasterios fueron destruidos, sus tierras confiscadas, y los monjes obligados a volver a la vida laica. Afortunadamente su entusiasmo por la alquimia taoísta pronto lo absorbió en experimentos con el «Elixir de la Inmortalidad» que, después de probarlo, le produjo la muerte.

El monje T’ien-t’ai, en japonés llamado Eisai (1141-1215), que estableció monasterios en Kioto y Kamakura bajo patronato imperial, introdujo en Japón en 1190 la Escuela rinzai del Zen. La Escuela soto fue introducida en 1227 por el extraordinario genio de Dogen (1200-1253), que estableció el gran monasterio de Eiheiji, rehusando, sin embargo, aceptar favores imperiales. Hay que observar que el Zen llegó al Japón poco después de iniciarse la era Kamakura, cuando el dictador militar Yoritomo y sus samurai arrebataron el poder que estaba en manos de la nobleza decadente. Esta coincidencia histórica proporcionó a la clase militar de los samurai un tipo de Budismo que les resultaba muy atractivo por sus cualidades prácticas y terrenales, y también por su modalidad sencilla y directa. Así surgió la peculiar forma de vida llamada bushido, el Tao del guerrero, que consiste esencialmente en la aplicación del Zen a las artes de la guerra (...) La asociación de la doctrina pacifista del Buddha con las artes militares siempre ha sido un enigma para los budistas de las demás escuelas. Parece implicar un completo divorcio entre el despertar y la moralidad. Pero hay que hacer comprender que, en su esencia, la experiencia budista consiste en liberarse de toda clase de convenciones, inclusive de las convenciones morales. Por otra parte, el Budismo no es una rebelión contra la convención. En sociedades en las que la casta militar es parte integrante de la estructura convencional y se acepta el papel del guerrero como una necesidad, el Budismo hará posible que el guerrero cumpla su papel como budista. No menos enigmático debería ser para un cristiano pacifista el culto medieval de la caballería. (...) La contribución del Zen a la cultura japonesa no se limita de ningún modo al bushido. Ha ingresado en casi todos los aspectos de la vida del pueblo: en su arquitectura, poesía, pintura, jardinería, juegos atléticos, oficios y profesiones; ha penetrado en el habla y el pensamiento cotidianos de la gente más ordinaria.

Aun en el Zen japonés encontramos a veces una práctica zen que no concede especial importancia a za-zen, sino que más bien subraya la utilización de nuestro trabajo habitual como medio de meditación. Este fue sin duda el caso de Bankei[93], y en este principio se basa la aplicación corriente de artes tales como «la ceremonia del té», el tocar la flauta, el dibujo a pincel, la ballestería, la esgrima y el ju-jutsu como métodos de practicar el Zen.

Elegir es absurdo porque no hay elección. Por consiguiente, a la mentalidad dualista le parecerá que el punto de vista del Zen es el del fatalismo que se opone al de la libre elección (...) Pero este punto de vista no es fatalista. No (...) Someterse al destino implica la existencia de alguien que se somete, alguien que es inerme títere de las circunstancias; mas para el Zen no hay tal persona. Considera que la dualidad de sujeto y objeto, del cognoscente y de lo conocido es tan relativa, recíproca y separable como cualquier otra (...) La experiencia humana está determinada tanto por la naturaleza de la mente y la estructura de sus sentidos como por los objetos externos cuya presencia la mente revela. Los hombres se creen víctimas o títeres de su experiencia porque se separan a «sí mismos» de sus mentes, pensando que la naturaleza del compuesto mente-cuerpo es algo que involuntariamente «ellos» han recibido desde fuera (...) Piensan que no pidieron nacer, que no pidieron se les «diera» un organismo sensorial para sufrir las alternativas del placer y del dolor. Pero el Zen nos pide que encontremos «quién» es el que «tiene» esta mente, y «quién» fue el que no pidió nacer antes que nuestros padres nos concibieran. Entonces resulta que todo el sentimiento de aislamiento subjetivo, de ser alguien a quien le ha sido «dada» una mente y a quien le ocurren experiencias es una ilusión producida por un error.

Nuestro problema surge del hecho de que el poder del pensamiento nos permite construir símbolos de cosas separados de las cosas mismas. Así, podemos hacer un símbolo, una idea de nosotros mismos aparte de nosotros mismos. Como la idea es mucho más comprensible que la realidad, y el símbolo mucho más estable que el hecho, aprendemos a identificarnos con nuestra idea de nosotros mismos. De aquí nace el sentimiento subjetivo de un «yo» que «tiene» una mente, de un sujeto interiormente aislado a quien le ocurren involuntariamente las experiencias. (...) Cuando ya no nos identificamos con la idea de nosotros mismos, toda la relación entre el sujeto y el objeto, el cognoscente y lo conocido, sufre un cambio repentino y revolucionario. Se convierte en una relación real, una reciprocidad en la que el sujeto crea al objeto tanto como el objeto crea al sujeto. Con su característico acento en lo concreto, el Zen señala que nuestro precioso «yo» no es más que una idea, útil y legítima si se la toma por lo que es, pero desastrosa si se la identifica con nuestra naturaleza real.

Tenemos la impresión de que nuestros actos son voluntarios cuando vienen después de una decisión, e involuntarios cuando ocurren sin decisión (...) Decidimos sin tener la más mínima idea de cómo lo hacemos. En realidad, la decisión no es ni voluntaria ni involuntaria. «Tener la sensación» de esta relatividad es sufrir otra extraordinaria transformación de nuestra experiencia en conjunto, lo cual puede describirse de dos maneras. Tengo la sensación de que estoy decidiendo todo cuanto ocurre, o, por el contrario, siento que todo, inclusive mis decisiones, ocurre espontáneamente.

La convención social estimula la fijeza de la idea porque la utilidad misma de los símbolos depende de su estabilidad. Por tanto, la convención lo alienta a asociar su idea de sí mismo con papeles simbólicos y estereotipados, igualmente abstractos, puesto que así podrá formarse una idea de sí mismo bien definida e inteligible. Pero en la medida en que se identifica con la idea fija, se da cuenta de que la «vida» es algo que corre a su lado y lo deja atrás, cada vez más rápidamente a medida que se hace más viejo, a medida que su idea se hace más rígida, más cargada de recuerdos. Mientras más trata de apresar el mundo, más lo siente como un proceso en movimiento.

No hace mucho la duración probable de la vida de un hombre corriente era cuarenta y cinco años. Hoy es de sesenta y cinco a setenta años, pero subjetivamente los años pasan más rápido, y la muerte, cuando llega, llega siempre demasiado pronto. (...) Por el contrario, medir el valor y el éxito en base al tiempo, y pedir con insistencia seguridades de un futuro promisorio, hacen imposible vivir libremente en el presente y en el futuro «promisorio» cuando este llega. Pues nunca hay otra cosa que el presente, y si no podemos vivir en él no podemos vivir en ninguna parte.

Tanto en la vida como en el arte las culturas del Lejano Oriente aprecian más que nada la espontaneidad o naturalidad (tzu-jan). (...) La ilusión de la división proviene de que la mente intenta ser a la vez mente e idea de la mente, debido a una fatal confusión entre hecho y símbolo. Para poner fin a la ilusión, la mente tiene que tratar de actuar sobre sí misma, sobre su corriente de experiencias, desde el punto de vista de la idea de sí misma que llamamos el ego. Esto se expresa en otro poema zenrin de la siguiente manera: Quietamente sentado, sin hacer nada, llega la primavera y crece la hierba sola.

En su acentuación de la naturalidad, el Zen es evidentemente el heredero del Taoísmo, y su concepción de la acción espontánea como «maravillosa actividad» (miao-yung d) es precisamente lo que los taoístas querían expresar con la palabra te: «virtud», que connota poder mágico (...) La cualidad «mágica» o «maravillosa» de la acción espontánea consiste, por el contrario, en ser perfectamente humana, y sin embargo no muestra signos de haber sido planeada.

El abad Kwaisen y sus monjes se dejaron quemar vivos por los soldados de Oda Nobunaga, tranquilamente sentados en la postura de la meditación.

es propio de la mente humana ponerse a la vera de la vida, por así decirlo, y reflexionar sobre ella, ser consciente de su propia existencia, y criticar sus propios procesos (...) Porque la mente tiene algo parecido a un sistema de «retroacción» (feed-back), término que se emplea en la ingeniería de las comunicaciones para designar uno de los principios fundamentales de la «automatización» que permite a las máquinas controlarse a sí mismas. La retroacción permite que una máquina conozca los efectos de su propia acción de tal modo que pueda corregirla. (...) El ajuste adecuado de un sistema de retroacción constituye siempre un complejo mecanismo psicológico (...) cuando los seres humanos piensan demasiado cuidadosa y minuciosamente acerca de los actos que realizar no pueden decidirse a tiempo para actuar. En otras palabras, no podemos corregir indefinidamente nuestros medios de autocorrección. (...) Todo sistema de retroacción tiene un margen de retraso o de error (...) efecto, cuando un ser humano es tan autoconsciente, tan autocontrolado que no puede «abandonarse», tiembla y oscila entre opuestos. Esto es precisamente lo que el Zen quiere decir cuando habla de seguir dando vueltas en la «rueda del nacer y el morir», pues el samsara budista es el prototipo de los círculos viciosos Ahora bien, la vida humana consiste primordial y originalmente en la acción: en vivir en el mundo concreto del «ser tal». Pero tenemos el poder de controlar la acción mediante la reflexión, es decir, por medio del pensamiento, comparando el mundo actual con recuerdos o «reflexiones». Los recuerdos se organizan a partir de imágenes más o menos abstractas: palabras, signos, formas simplificadas, y otros símbolos a los que podemos pasar rápida revista. Con esos recuerdos, reflexiones y símbolos la mente construye su idea de sí misma. (...) El compuesto de mente y cuerpo por supuesto tiene que confiar en esa información a fin de actuar, porque si tratamos de recordar y hemos recordado todo exactamente sobreviene la parálisis.

Pero a fin de poder seguir suministrando informes a la memoria, el compuesto de mente y cuerpo tiene que continuar actuando «por sí mismo», sin aferrarse demasiado a sus propios registros. Tiene que haber un cierto retraso o distancia entre la fuente de información y la fuente de acción. Esto no significa que la fuente de acción tenga que titubear antes de aceptar la información. (...) La identificación de la mente con su propia imagen es, por tanto, paralizante, porque la imagen queda fija: es algo pasado y concluido (...) Aferrarse a ella es, pues, estar en constante contradicción y conflicto (...) En otras palabras, la mente no puede actuar sin renunciar al imposible intento de controlarse a sí misma más allá de cierto punto. Tiene que abandonarse a sí misma, tanto en el sentido de confiar en su propia memoria y reflexión como en el de actuar espontáneamente, por sí misma, hacia lo desconocido. Por esta razón el Zen parece tomar partido a favor de la acción en contra de la reflexión, y se llama a sí mismo «sin mente» (wu-hsin) o «sin pensamiento» (wu-nien), y sus maestros demuestran el Zen dando a las preguntas respuestas instantáneas e impremeditadas.

Cuando un monje pregunta: «¿Qué es el Buddha?», el maestro quizá levanta el puño. Cuando le preguntan: «¿Cuál es la idea última del Budismo?», acaso exclama antes que se haya acabado de formular la interrogación: «Una rama florida del ciruelo», o «El ciprés que está en el patio». Lo importante es que la mente que responde no se «detiene» en ningún punto sino que contesta directamente sin pensar para nada en la propiedad de la respuesta. Esto es permitir que la mente actúe por sí misma. Pero la reflexión también es acción (...) En otras palabras, si vamos a reflexionar, reflexionemos simplemente sin reflexionar sobre la reflexión.Sin embargo, el Zen admitirá que la reflexión sobre la reflexión es también acción, siempre que hagamos justamente eso y no tendamos a deslizarnos en una infinita regresión de tratar siempre de estar por encima o fuera del nivel en que actuamos. De este modo el Zen constituye una liberación del dualismo del pensamiento y la acción, porque piensa como actúa: con la misma cualidad de abandono, entrega o fe. La actitud de wu-hsin no es de ningún modo una exclusión antiintelectualista del pensamiento. Wu-hsin es acción en cualquier nivel, físico o psíquico, que no trata al mismo tiempo de observar y controlar la acción desde fuera. Este intento de actuar y pensar en la acción simultáneamente es precisamente la identificación de la mente con su idea de sí misma. Implica la misma contradicción que el juicio que afirma algo acerca de sí mismo: «Este juicio es falso» Confiando en nuestros recuerdos o confiando en que nuestra mente actúe por sí misma, se llega a lo mismo: en última instancia tenemos que actuar y pensar, vivir y morir, desde una fuente que está más allá de todo «nuestro» conocimiento y control. Pero esta fuente somos nosotros mismos, y cuando comprendemos que es así ya no nos enfrenta como un objeto amenazante. Por más cuidado y titubeo que tengamos, por mucha que sea la introspección y la averiguación de los motivos, finalmente no habrá ninguna diferencia en el hecho de que la mente es

Para la mentalidad taoísta una vida vacía y sin finalidad no sugiere nada deprimente (...) Los filósofos no reconocen fácilmente que hay un punto en el cual el pensamiento, como todo proceso, debe detenerse. (...) Esto quiere decir simplemente que el Zen se halla más allá del punto de vista ético, cuyas sanciones hay que buscar no en la realidad misma, sino en el mutuo acuerdo de los seres humanos. Cuando intentamos universalizarlo o absolutilizarlo, el punto de vista ético torna imposible la existencia, porque no podemos vivir un solo día sin destruir la vida de alguna otra criatura (...) En la cultura del Lejano Oriente los problemas de las relaciones humanas pertenecen a la esfera del Confucianismo más bien que a la del Zen, pero desde la dinastía Sung (959-1278) el Zen ha fomentado continuamente al Confucianismo y fue el principal promotor de la introducción de sus principios en el Japón. Los partidarios del Zen comprendieron la importancia de los principios confucianos para crear un tipo de matriz cultural donde el Zen podía florecer sin entrar en conflicto con el orden social, porque la ética confuciana es declaradamente humana y relativa, no divina y absoluta.

El pensamiento consciente también se basa en todo su sistema de funciones espontáneas, por cuya razón no hay en realidad otra alternativa que confiar enteramente en su funcionamiento. Nosotros mismos somos su funcionamiento.

Cuando es hora de vestirse, ponte la ropa. Cuando debes caminar, camina. Cuando tienes que sentarte, siéntate. No tengas en tu mente ni un solo pensamiento acerca de buscar el conocimiento búdico. …Hablas de estar perfectamente disciplinado en tus seis sentidos y en todos tus actos, pero en mi opinión todo eso es producir karma. Buscar (la naturaleza del) Buddha y buscar el Dharma es al mismo tiempo producir el karma que conduce a los infiernos. Buscar (ser) Bodhisattvas es también producir karma, y lo mismo estudiar los sutras y los comentarios. Los Buddhas y los Patriarcas son gente sin esos artificios… Por todas partes se dice que hay un Tao que debe ser cultivado y un Dharma que hay que realizar. ¿Cuál es el Dharma que dices que debe ser cultivado y cuál el Tao que hay que cultivar? ¿Qué te falta en la forma en que estás funcionando ahora? ¿Qué vas a añadir a donde estás?

La importancia de za-zen se hace patente cuando recordamos que Zen es ver la realidad directamente, en su «ser así». Para ver el mundo tal como es concretamente, no dividido por categorías y abstracciones, hay que mirarlo con una mente que no piensa acerca de él, es decir, que no forja símbolos.

Los maestros zen son muy humanos. Se enferman y mueren; conocen alegrías y tristezas; tienen rabietas y otras pequeñas «debilidades» del carácter como cualquier otro, y no están libres de enamorarse y tener una relación plenamente humana con el sexo opuesto. La perfección del Zen consiste en ser perfecta y simplemente humano.

El Taoísmo, el Confucianismo y el Zen expresan una mentalidad que se encuentra en este universo como en su casa, y que considera al hombre como parte integrante de su ambiente.

La mentalidad taoísta no hace ni fuerza nada sino que «cultiva» o «deja crecer» todo.

Aunque pudiera parecer que las artes del Zen se limitan a las expresiones más refinadas de la cultura, debe recordarse que en el Japón casi toda profesión u oficio es un do, es decir, un Tao o Camino, análogo a lo que en Occidente solía llamarse un «misterio». En cierto modo, cada do fue una vez un método laico de aprender los principios encarnados en el Taoísmo, el Zen y el Confucianismo, casi como la moderna Masonería es una supervivencia de épocas en las que el oficio del albañil (mason) era un medio de iniciación en una tradición espiritual.

Sobre el río la luna brillante, en los pinos el viento que suspira; toda la noche tan tranquila: ¿por qué? Y ¿para quién?

Mucho antes de que se desarrollara el cha-no-yu los monjes zen usaban el té como estimulante de la meditación, y en esa circunstancia se bebía con ánimo de consciente falta de precipitación, lo cual naturalmente dio lugar a una acción de tipo ritual.

Pero si consideramos al hombre más bien como un proceso que como una entidad, como un ritmo más que como una estructura, es evidente que la respiración es algo que el hombre hace —y por tanto es— constantemente. Por tanto, tomar el aire con los pulmones es algo que acompaña en todo momento el acto de aferrarse a la vida.
Lo que se llama «respiración normal» es vacilante y ansiosa. Siempre se retiene un poco de aire porque el individuo parece incapaz de «dejarlo» que siga todo su curso por los pulmones. Parece respirar por obligación más bien que por gusto.
submitted by kong-dao to Filosofia_Renovada [link] [comments]


2020.11.04 03:41 futebolstats A Carreira de Alphonso Davies em Números

Quando cita-se um dos melhores laterais esquerdos da atualidade, Alphonso Davies que atualmente defende o Bayern de Munique da Alemanha e a Seleção Canadense, deve ser levado em conta.
Alphonso Boyle Davies nasceu em 02/11/2000 em Buduburam, em Gana. Antes de chegar ao estrelato e jogar pelo Bayern de Munique, Davies enfrentou muitas adversidades. Porém, o que mais se sabe sobre a vida de Davies? Por quais clubes ele jogou? Quais feitos o jovem lateral-esquerdo atingiu até aqui?

Juvenil

Alphonso Davies é filho de pais liberianos – Libéria, país africano – e nasceu em Buduburam, um campo de refugiados em Gana. Seu pai, Debeah Davies, e sua mãe, Victoria Davies, viviam originalmente em Monróvia, capital da Libéria. Eles fugiram do país durante a Segunda Guerra Civil da Libéria, que deslocou mais de 450 mil liberianos. Quando Alphonso tinha apenas 5 anos de idade, ele e sua família mudaram-se para Edmonton, Canadá. Em 6 de junho de 2017, Davies recebeu a cidadania canadense; até então ele era um cidadão liberiano. Alphonso é o quarto filho mais novo de 6 irmãos.
Davies frequentou St Nicholas Catholic Junior High, um distrito escolar católico de Edmonton. Seu colega de time de futebol da escola, Onesphore Hamis, lembrou: “Futebol era o que ele queria, mas o idioma era um problema.”_Seu colega de classe de teatro, Chernoh Fahnbulleh, emigrado do mesmo país que Davies recordou: _“Ele falava inglês mas era, tipo, um inglês quebrado.”
Nesta mesma época, como já foi dito acima, a paixão de Davies era o futebol e curiosamente, Davies jogou futebol organizado pela primeira vez com a Free Footie, uma liga de futebol pós-escolar para alunos de escolas primárias que não tinham condições de pagar as taxas de inscrição e equipamentos, ou que não tinham transporte para os jogos.
Depois de jogar pelo Edmonton Internationals em 2005, ingressou nas categorias de base do Edmonton Strikers no ano seguinte (2006) e em 2015, Davies se juntou ao Whitecaps FC Residency com a idade de 14 anos e a partir deste ponto, o sucesso do garoto nascido em um campo de refugiados, começou a se desenhar.

A Carreira de Alphonso Davies em Números

Vancouver Whitecaps

Categorias de Base

Depois de ingressar nas categorias de base do Vancouver Whitecaps, durante uma turnê de pré-temporada da MLS 2016 – Principal Campeonato de Futebol dos Estados Unidos e do Canadá -, Davies assinou com o Whitecaps FC 2, time que disputava a USL – 2ª Divisão do Futebol Estadunidense – em 23 de fevereiro de 2016. Na época da sua assinatura, ele se tornou o jogador mais jovem a assinar um contrato com um time da USL; ele tinha apenas 15 anos e 3 meses de idade.
Davies fez sua estreia profissional pelo Whitecaps FC 2 com apenas 15 anos e 5 meses de idade em abril de 2016. Em 15/05/2016, ele marcou seu primeiro gol como profissional, tornando-se o atleta mais jovem da história da USL a marcar um tento, com 15 anos e 6 meses de idade. Este recorde foi mantido por Davies até o ano de 2020. Ele marcou 2 gols em 11 jogos disputados pelo Vancouver Whitecaps FC 2.

2016

Davies foi selecionado para os jogos do time principal do Vancouver Whitecaps para a disputa do Campeonato Canadense de 2016 em um contrato de curto prazo. Em 2 de junho, no primeiro confronto da semifinal do campeonato nacional, Carl Robinson – técnico do Whitecaps nessa época – promoveu a estreia de Alphonso como profissional quando o colocou em campo no lugar de Ben McKendry aos 27 minutos da segunda etapa, contudo esta foi uma estreia para se esquecer, pois o Ottawa Fury venceu o Whitecaps por 2-0. Na semana seguinte, mais precisamente em 09/06/2016, Davies iniciou entre os titulares e o Vancouver Whitecaps conseguiu reverter a desvantagem do jogo de ida e venceu por 3-0.
Posteriormente, o Vancouver Whitecaps enfrentou o Toronto FC na final e após um revés por 1-0 no primeiro confronto, venceu o segundo por 2-1, porém com o critério do gol fora de casa, o Toronto FC se sagrou campeão do Campeonato Canadense de 2016.
Em 15/07/2016, Davies assinou um novo contrato com o Whitecaps, contrato no qual estendia seu vínculo com o clube até o ano de 2018, com opções de renovação para as temporadas de 2019 e de 2020. Na época de sua assinatura, ele era o jogador ativo mais jovem na Major League Soccer – Campeonato que conta com times dos EUA e alguns clubes do Canadá – e o terceiro jogador mais jovem a assinar um contrato com a MLS. Davies fez sua estreia na MLS no dia seguinte, tornando-se o segundo jogador mais jovem a jogar por este campeonato, ficando atrás apenas de Freddy Adu.
Em 14/09/2016, em partida válida pela 3ª rodada da fase de grupos da CONCACAF Champions League (Liga dos Campeões da CONCACAF), Davies marcou seu primeiro tento como profissional na vitória por 3-1 sobre o Sporting Kansas City dos Estados Unidos.
Com o passar do tempo, o jovem garoto de 15 anos foi se aprimorando e com isso, conquistou seu espaço entre os titulares dos Caps – Vancouver Whitecaps – e consequentemente, se tornou o segundo titular mais jovem da história da MLS quando começou um jogo contra o Colorado Rapids em 25/09/2016.
Em 03/10/2016, em jogo da 32ª rodada da MLS, Davies jogou como titular novamente e sofreu o pênalti que foi convertido por Pedro Morales no revés por 2-1 ante o Seattle Sounders no BC Place Stadium (estádio do Whitecaps).
Em suma, na sua 1ª temporada como profissional, Alphonso Davies disputou 15 partidas, fez 1 gol e proveu uma assistência. Quanto ao Vancouver Whitecaps, foi vice-campeão do Campeonato Canadense, terminou em 16º lugar na Major League Soccer e se classificou para a fase de mata-mata da Liga dos Campeões da CONCACAF.
PdGmACACVMj no ano de 2016
2632101298
Pd* – Partidas disputadas, Gm – Gols marcados, A – Assistências, CA – Cartões amarelos, CV – Cartões vermelhos e Mj – Minutos jogados

2017

Pelo segundo confronto das quartas de final da Liga dos Campeões da CONCACAF contra o New York Red Bulls dos Estados Unidos, em 3 de março de 2017, Davies marcou o primeiro gol da vitória dos Caps por 2-0 sobre o time estadunidense. Com um empate em 1-1 no primeiro confronto, a equipe canadense levou a melhor no placar agregado – 3 a 1 – e com isso seguiu adiante na competição. Posteriormente, o Vancouver Whitecaps foi eliminado pelo Tigres do México na semifinal.
Após o gol marcado contra o New York Red Bulls, o jovem lateral-esquerdo de apenas 16 anos de idade só voltou a balançar as redes em 24/05/2017 no primeiro confronto da semifinal do Campeonato Canadense, ao qual o Vancouver Whitecaps venceu o Montreal Impact por 2-1. Além de ter feito 1 gol, também contribuiu com assistência para o gol de Nicolás Mezquida. No segundo confronto entre as duas equipes na semana seguinte, em 31/05/2017, Davies entrou em campo logo após o intervalo no lugar de Mezquida e marcou o primeiro gol dos Caps no revés por 4-2 ante o Impact. Com o placar agregado de 5-4, o Montreal Impact se classificou para a final.
Em 24/08/2017, em jogo da 26ª rodada da MLS, o camisa 67 dos Caps – Davies – entrou em campo aos 11 minutos da segunda etapa no lugar de Cristian Techera e 8 minutos depois, deu o passe para o tento marcado por Fredy Montero no empate em 1-1 com o Seattle Sounders no BC Place Stadium.
Após suas primeiras aparições na MLS, Davies atraiu o interesse de alguns clubes europeus, tais como Manchester United, Chelsea e Liverpool – equipes inglesas – e também foi eleito um dos 60 melhores jovens talentos do futebol mundial em 2017.
Em suma, em sua 2ª temporada com a camisa dos Caps, Alphonso Davies disputou 33 partidas, fez 3 gols e proveu duas assistências. Quanto ao Vancouver Whitecaps, terminou em 8º lugar na Major League Soccer, foi eliminado nas semifinais da Liga dos Campeões da CONCACAF e do Campeonato Canadense e também caiu nas quartas de final da Copa da MLS.
PdGmACACVMj no ano de 2017
3332201532
3 gols dos quais 2 foram pelo Campeonato Canadense e 1 pela fase mata-mata da Liga dos Campeões da CONCACAF

2018

Na estreia dos Caps nessa edição da MLS em 5 de março de 2018, Davies iniciou entre os titulares e marcou seu primeiro tento neste campeonato no triunfo por 2-1 sobre o Montreal Impact. Além do tento marcado, proveu assistência para o gol de Kei Kamara.
Após o gol marcado contra o Montreal Impacts na 1ª rodada da Major League Soccer, Alphonso só voltou a balançar as redes em 10/06/2018, em jogo da 16ª rodada da MLS, ao qual o Vancouver Whitecaps impôs uma goleada de 5-2 sobre o Orlando City. Além do tento marcado, o camisa 67 dos Caps proveu assistências para os gols de Kei Kamara, Yordy Reyna e de Nicolás Mezquida.
Em 15/07/2018, em partida válida pela 20ª rodada da Major League Soccer, Davies marcou seu 3º tento nessa temporada no revés por 3-1 ante o DC United.
Pela 22ª rodada da MLS em 29/07/2018, o camisa 67 dos Caps marcou seu primeiro doblete – ocorre quando um jogador faz 2 gols numa mesma partida – como profissional na vitória por 4-2 sobre o Minnesota United. Além dos tentos marcados, contribuiu com assistências para os gols de Reyna e de Kamara.
Em 29 de junho de 2018, Davies foi incluído no elenco da MLS All-Star para a disputa da MLS All-Star Game 2018 que teve início em 1º de agosto e logo de cara, o Vancouver Whitecaps jogou contra a Juventus da Itália. Davies fez uma aparição durante a partida, que terminou com uma derrota nos pênaltis por 5-3 diante do time italiano após um empate por 1-1 no tempo regulamentar.
Posteriormente, Davies foi eleito o “Jogador do Ano” do Vancouver Whitecaps FC em 24/10/2018 e também recebeu o prêmio de Gol do Ano do Whitecaps. No último jogo de Davies com a camisa do Vancouver Whitecaps em 28/10/2018, partida válida pela última rodada (34ª) dessa edição da MLS, ele marcou os gols da vitória por 2–1 sobre o Portland Timbers no BC Place Stadium.
Em suma, em sua última temporada com a camisa dos Caps, Alphonso Davies disputou 33 partidas, fez 8 gols e proveu 10 assistências. Quanto ao Vancouver Whitecaps, foi vice-campeão do Campeonato Canadense e terminou em 14º lugar na Major League Soccer.
PdGmACACVMj no ano de 2018
33810202558
Gols marcados na Major League Soccer

Bayern de Munique

2018-19

Alphonso Davies sendo apresentado como novo reforço do Bayern de MuniqueEm 25 de julho de 2018, o Vancouver Whitecaps anunciou que havia chegado a um acordo com o Bayern de Munique da Alemanha, uma transferência multimilionária de Davies para o clube alemão. Acordou-se que o jovem lateral-esquerdo naturalizado canadense se apresentaria ao Bayern em janeiro de 2019 e com isso, ele jogaria até o fim daquele ano (2018) com a camisa dos Caps. A taxa básica para a transferência foi de 13,5 milhões de dólares (cerca de 77,4 milhões de reais) com bônus relacionados ao desempenho totalizando US$ 22 milhões (cerca de 126,1 milhões de reais), um recorde para a MLS na época, mais tarde o valor desta transferência foi superado pela compra de Miguel Almirón junto ao Newcastle United da Inglaterra.
Davies teve sua primeira sessão de treinos com o Bayern em 21/11/2018 e fez sua estreia pelo novo clube em 12 de janeiro de 2019 contra o Borussia Mönchengladbach na final da Telekom Cup, a qual o time bávaro – Bayern de Munique – venceu nos pênaltis após um empate sem gols no tempo regulamentar e na prorrogação.
Em 27/01/2019, em jogo da 19ª rodada da Bundesliga (Campeonato Alemão), Niko Kovač promoveu a estreia de Davies quando o colocou em campo aos 41 minutos da segunda etapa no lugar de Kingsley Coman de um jogo no qual o Bayern venceu o Stuttgart por 4-1 na Allianz Arena (estádio do Bayern).
Pela 26ª rodada do Campeonato Alemão, em 17/03/2019, o lateral-esquerdo canadense entrou em campo aos 14 minutos da segunda etapa no lugar de David Alaba e 11 minutos depois, fez seu primeiro gol pelo novo clube, um gol que selou o resultado da partida; goleada do time bávaro por 6-0 sobre o Mainz 05. Ao fazê-lo, e com a idade de 18 anos, 4 meses e 15 dias de idade, Davies tornou-se o jogador mais jovem desde Roque Santa Cruz, 20 anos antes, a marcar pelo clube. Ele é o primeiro jogador canadense a marcar um tento com a camisa do Bayern.
Em 18/05/2019, Davies conquistou seu primeiro título da carreira – Bundesliga – com o time bávaro terminando 2 pontos na frente do Borussia Dortmund. Uma semana depois, o canadense conquistou seu segundo título pelo novo clube – Copa da Alemanha – na vitória do Bayern por 3-0 sobre o RB Leipzig. Davies viu o Bayern se sagrar campeão do banco de reservas.
Em suma, em sua 1ª temporada na Alemanha, Alphonso Davies marcou 1 tento em 6 partidas disputadas. Quanto ao Bayern de Munique, além de ter sido campeão do Campeonato Alemão, da Copa da Alemanha e da Supercopa da Alemanha, foi eliminado nas oitavas de final da UEFA Champions League (Liga dos Campeões da Europa).
PdGmACACVMj na temporada 2018-19
111110524
Gol marcado na Bundesliga

2019-20

Em 3 de agosto de 2019, na decisão da Supercopa da Alemanha, Davies entrou no lugar de Thomas Müller aos 21 minutos do segundo tempo, mas ainda assim o Borussia Dortmund foi superior e venceu o Bayern por 2-0 e consequentemente, sagrou-se campeão desta edição da Supercopa da Alemanha.
Em 31/08/2019, em jogo da 3ª rodada da Bundesliga, o camisa 19 do time bávaro – Davies – entrou em campo aos 22 minutos da segunda etapa no lugar de Ivan Perišić e 14 minutos depois, fez o gol que fechou o placar da partida; goleada por 6-1 sobre o Mainz 05 na Allianz Arena.
Pela 9ª rodada do Campeonato Alemão em 26/10/2019, Niko Kovač promoveu a estreia do lateral-esquerdo canadense entre os titulares e no seu primeiro jogo como titular, vitória do Bayern por 2-1 sobre o Union Berlin. Na rodada seguinte, em 02/11/2019, no seu 19º aniversário, Davies proveu assistência para o gol de Robert Lewandowski na derrota por 5-1 contra o Eintracht Frankfurt fora de casa. Este resultado culminou com a demissão de Kovač e com isso, Hans-Dieter Flick, até então técnico auxiliar, assume o comando do time bávaro.
Em 06/11/2019, em partida válida pela 4ª rodada da fase de grupos da Champions League, Flick escalou Davies entre os titulares e na estreia do canadense em um jogo neste torneio, vitória dos bávaros por 2-0 sobre o Olympiacos da Grécia na Allianz Arena. Ao longo desta temporada, o canadense jogou como lateral-esquerdo e em decorrência disso, David Alaba teve de fazer outra função e sendo assim, passou a atuar como zagueiro. Davies recebeu muitos elogios durante seu tempo nessa função, ganhando uma reputação precoce como um dos melhores laterais esquerdos do mundo.

PdGmACACVMj na temporada 2019-20
46310513676
Gols marcados na Bundesliga

2020-21


PdGmACACVMj na temporada 2020-21
80100390
a temporada 2020-21 está em andamento
Títulos que conquistou pelo Bayern de Munique - UEFA Champions League: 2019-20 - Supercopa da UEFA: 2020 - Bundesliga: 2018-19 e 2019-20 - Copa da Alemanha: 2018-19 e 2019-20 - Supercopa da Alemanha: 2020
- O vídeo abaixo mostra todos os gols e assistências de Davies com a camisa do Bayern na temporada 2019-20 - Este vídeo foi publicado no YouTube em 17 de agosto de 2020pela Bundesliga

Números de Davies na Seleção Canadense

Canadá

Seleções de Base


Seleção Principal


Copa Ouro 2017


PdGmACACVMj
43000258

Copa Ouro 2019


PdGmACACVMj
40300320

Liga das Nações da CONCACAF A


PdGmACACVMj
42100325

Prêmios individuais - Chuteira de Ouro da Copa Ouro da CONCACAF de 2017 - Melhor Jogador Jovem da Copa Ouro da CONCACAF de 2017 - Seleção da Copa Ouro da CONCACAF de 2017 - 60 jovens promessas do futebol mundial de 2017 (The Guardian) - Equipe ideal da Liga dos Campeõesda UEFA: 2019–20
Artilharias - Copa Ouro da CONCACAF de 2017 (3 gols)

Considerações Finais


O post A Carreira de Alphonso Davies em Números apareceu primeiro em Futebol Stats.
from Futebol Stats https://bit.ly/2TTjBUS
via IFTTT
submitted by futebolstats to SiteFutebolStats [link] [comments]


2020.10.27 17:29 cidopina Estou enojado com esse trecho do livro "A Classe média no espelho", do Jessé Souza. Não que eu não soubesse que isso acontecia, mas não imaginava que era tão "normalizado" assim.

Sérgio: o CEO de um banco explica como se compra o mundo

Sérgio não é um CEO qualquer. Muito inteligente, culto, leitor de psicanálise nas horas vagas – a mulher é psicóloga –, ele é dessas pessoas que têm prazer numa sinceridade desconcertante. Sérgio tinha plena consciência de quem era e do que fazia. Se no passado teve algum problema com isso, agora não deixava transparecer nenhum incômodo.

Desde a adolescência, ele era grande amigo de João Carlos. Filho de banqueiros, havia acumulado fortuna própria na década de 1990, durante o governo de FHC, administrando fundos de investimento estrangeiros que ganharam uma grana preta com as privatizações levadas a cabo no período. Segundo Sérgio, João Carlos começou como um hábil representante de bancos estrangeiros e abriu inúmeras portas de investimento para os parceiros por meio de suas relações nos meios financeiros paulistanos, bem como no poder político e no Poder Judiciário, tanto em Brasília como em São Paulo. Lucrou tanto se utilizando do dinheiro alheio que fundou o próprio banco.

Nessa época, Sérgio frequentava uma faculdade de Direito nos Estados Unidos. Depois passou um ano em Londres, estudando finanças e ciência política e, por indicação de amigos do pai, estagiando num escritório que lidava com o mercado financeiro. Morou também em Sevilha, na Espanha, onde descobriu sua área jurídica de predileção: o direito administrativo.

No início dos anos 2000, quando voltou ao Brasil depois de quatro anos de pós-graduação no exterior, com pouco mais de 30 anos, o amigo João Carlos já era um multimilionário por “esforço próprio” e apenas naquele ano tinha ganhado mais dinheiro do que o pai durante toda a vida. Como o negócio do banco – aliás, o de todos os bancos hoje em dia – dependia da intersecção entre mercado e Estado, João precisava de alguém de confiança para cuidar da parte jurídica, antes terceirizada em diversos escritórios. Sérgio recebeu então carta branca para montar sua equipe de trabalho. Hoje o departamento jurídico é o centro nervoso do banco, com tudo passando pelas mãos de Sérgio, e ocupa um andar inteiro de um prédio moderno, decorado com luxo e bom gosto.

Quando lhe perguntei qual era seu trabalho, Sérgio não titubeou.

O João é o gênio, sabe onde estão o dinheiro e as oportunidades, pensa nisso o tempo todo. Eu só faço comprar as pessoas necessárias para que as coisas aconteçam como ele quer. Não fui eu que inventei o mundo como ele é, só procuro sobreviver da melhor maneira possível. O mais importante no Direito é conhecer os meandros da linha cinzenta entre o legal e o ilegal. Meu trabalho é expandir ao máximo a margem da legalidade a serviço dos interesses do banco.

Como já existe toda uma legalidade paralela que cuida dos interesses do setor financeiro, meu trabalho é fazer com que o nosso banco fique com o melhor pedaço da torta. Nossa equipe tem mais de vinte advogados escolhidos a dedo e bem pagos. Mas eles fazem o ramerrão do trabalho jurídico. O dia a dia. Eu faço os contatos com juízes, políticos e jornalistas e cuido dos clientes estrangeiros. Com o serviço jurídico, no sentido tradicional, meu trabalho não tem nada a ver. É mais gestão de clientes, dar a eles o que querem, dizer o que querem ouvir, beber o que eles querem beber e ser discreto e sóbrio em tudo.

E o que eles querem?

Aqui em São Paulo o que move tudo é o dinheiro e todo mundo quer viver bem. As pessoas são compradas com dinheiro vivo e com depósitos em paraísos fiscais criados para isso. A gente sabe fazer bem feito. Sem deixar rastro. A cidade é toda comprada, não se iluda, toda licitação pública e todo negócio lucrativo, sem exceção, é repartido e negociado.

Todo mundo tem um preço. Até hoje não conheci quem não tivesse. E para todo negócio é necessário uma informação privilegiada aqui, um amigo no Banco Central ali, uma sentença comprada ali ou a influência de um ministro em Brasília acolá.

Além da compra direta, em dinheiro vivo ou depósito no exterior, a gente tem que paparicar constantemente os caras. Uma forma eficaz são os presentes constantes, sem a expectativa imediata de contrafavores. Isso gera simpatia. Às vezes você ganha até um “amigo”.

Todo mundo adora vinhos caros, e as mulheres desses caras adoram essas bolsas que custam 50, 60 mil reais. Se é alguém com conhecimentos técnicos, você pode promover seminários e palestras, e pagar muito além do que se paga nesse tipo de mercado. Para cada tipo de cliente e de gente existe um jeito mais conveniente de comprar sem parecer que está comprando.

Não fazemos isso em troca de um serviço concreto. Isso é muito importante. O que construímos é um círculo de amigos. Temos uma lista grande de pessoas que simplesmente presenteamos no aniversário e em diversas outras ocasiões, ano após ano. Presentes bons e caros. Não economizamos nisso. Aí, quando você precisa, pode contar com a boa vontade do cara. Isso é o que chamo de criar relações de confiança.

E o pagamento direto por serviços específicos?

Obviamente isso também existe. Aí pagamos em paraísos fiscais, por meio de transferências sucessivas entre dezenas de empresas de fachada, de tal modo que nem Sherlock Holmes consegue refazer o caminho original.

Hoje em dia existem meios ainda mais eficazes de eliminar os riscos, mas este é nosso pulo do gato, e não posso lhe contar. Mas não fica rastro, posso assegurar. Esta, afinal, é a nossa mercadoria: a segurança no investimento. E, sendo um banco, tudo fica mais fácil. Não é só no caso do nosso banco: todos os bancos, inclusive os maiores, fazem a mesma coisa.

A mina de ouro de qualquer banco comercial ou de investimento é o Banco Central. Ali só entra gente nossa. E o país é gerido a partir do Banco Central, que decide tudo de importante na economia. É lá que a zona cinzenta entre legalidade e ilegalidade define a vida de todos. Isso não aparece em nenhum jornal.

Podemos fazer qualquer tipo de especulação com o câmbio, como nos swaps cambiais, por exemplo. Se der errado, o Banco Central cobre o prejuízo. Não existe negócio melhor. Se der errado, o famoso Erário paga a conta. Quem controla toda a economia somos nós e a nosso favor, o Congresso nem apita sobre isso. Quando, muito eventualmente, decide sobre algo, apenas assina o que nós mandamos, essa é verdade que ninguém conhece porque não sai em nenhuma TV.

Claro que tudo é justificado como mecanismo de combate à inflação, e não para enriquecer os ricos. Para quem vê isso tudo funcionar a partir de dentro, como no meu caso, é até engraçado.

Essa é a estrutura legalizada pela opacidade do Banco Central e da dívida pública. Mas e os negócios ilegais mesmo?

Não existe negócio que não seja intermediado por um banco, seja legal ou ilegal. Essa história de operador e doleiro é coisa da Lava Jato e da imprensa para desviar a atenção da participação dos agentes financeiros. Os bancos são completamente blindados porque inventaram um meio infalível de distribuir dinheiro para quem já tem muito poder e dinheiro. Falam de todo mundo menos de nós, que comandamos tudo.

Para mim, aí é que está o poder real, o poder do dinheiro. Na verdade, são os bancos os operadores e os doleiros, e todo o dinheiro sai de bancos, seja dinheiro limpo – na realidade, sempre dinheiro que foi tornado limpo –, seja dinheiro sujo. A não ser que você fabrique dinheiro em casa.

Aliás, parte do lucro dos bancos vem de lavar dinheiro e intermediar transações. Mas o grosso da grana vem do Banco Central, das remunerações de sobras de caixa – que são ilegais, mas sobre as quais ninguém diz nada –, das operações de swap cambial, dos títulos da dívida – enfim, o Banco Central é nossa mãe. É tudo escancarado, mesmo com inflação zero e o país na ruína.

Nosso lucro é legal, ou seja, legalizado, já que somos intocáveis e ninguém se mete conosco. Boa parte dos juízes e ministros de tribunais superiores, como todo mundo no meio sabe, advogam por interposta pessoa, e nós somos os principais clientes de alguns e de quem paga melhor. São os bancos que pagam as eleições do Congresso quase inteiro. Aí você pode legalizar qualquer coisa, qualquer papel sujo que a gente mande ao Congresso os caras assinam. Nesse contexto, onde se pode tudo, as operações abertamente ilegais são uma parte menor dos lucros, mas obviamente existem.

Se ninguém imprime notas de dinheiro no quintal, é óbvio que todo o dinheiro, inclusive todo dinheiro sujo, vem dos bancos, que retiram parte do seu lucro real intermediando essas relações e lavando esse dinheiro. Os bancos controlam o que você vai fazer com o dinheiro e todo dinheiro pode ser rastreado.

Toda transferência bancária tem um chip e, se você quiser saber de onde o dinheiro vem, dá para saber. Inclusive nas transações internacionais. Se a transferência é em dólar, tudo passa por Nova York e recebe um número. Mas ninguém quer saber, essa é a verdade. Como os bancos mandam na imprensa, nos juízes e nos políticos, a intermediação de todo dinheiro ilegal jamais é denunciada. E se for denunciar, você é que acaba preso. Isso eu garanto.

Como funciona mandar dinheiro para propinas no exterior, por exemplo, para comprar gente em Angola, na companhia de petróleo?

Você liga para o presidente de um banco [e cita, testando minha reação, o nome do presidente de um grande banco] e pergunta qual a comissão dele para fazer remessa.

“Assim, na cara de pau?”, pergunto. “E como você acha que funciona?”, indaga Sérgio, rindo e se divertindo com minha surpresa.

Lembra daquelas malas do Geddel? Como você acha que aquele dinheiro chegou naquele apartamento? Dinheiro não dá em árvore. Quem tem a possibilidade de fazer o dinheiro circular de um lugar para outro são os bancos, mais ninguém.

Não há nenhum caso de corrupção em que o dinheiro não venha de um banco. Ou seja, os bancos são os intermediários, sempre. A imprensa nunca toca nisso porque é tabu. Afinal, a imprensa é nossa.

Como assim?

Vou lhe contar um caso. Assim que cheguei no banco, o João Carlos estava com problemas com um jornalista, metido a investigador, que publicava todo dia uma notinha chata sobre negócios nossos aqui em São Paulo. O João ofereceu milhões ao cara para apoiar projetos dele se aliviasse a pressão, mas o cara não aceitou. Foi um caso raro, pois era uma grana e tanto na época. O que fizemos? Compramos o jornal, um dos maiores do Brasil, e demitimos o fulano.

Agora decidimos o que sai ou não, pois somos os donos do jornal. Não precisamos pedir nada a ninguém. O jornal é literalmente nosso. Toda a imprensa hoje em dia é assim, de um modo ou de outro. Ou eles devem os olhos da cara aos bancos ou os bancos são os donos diretamente. Por isso não sai nada na imprensa contra os bancos. A imprensa é toda nossa: televisão, jornais, internet, o que você pensar.

E com os políticos e os juízes, como funciona?

Com os políticos você paga a eleição do cara e o que sobrar, se sobrar, porque toda eleição é mais cara do que se imagina de início, ele embolsa. Aí cobramos e montamos a agenda do cara. Ou então pagamos por serviço, como expliquei, normalmente uma parte em dinheiro vivo e outra em depósito sigiloso. Às vezes, num caso ou outro mais complicado, que precisa ser resolvido para os negócios andarem, você faz um depósito no exterior para vários ao mesmo tempo.

A coisa funciona do mesmo modo em Brasília e em São Paulo, e com todos os partidos políticos. Aquilo que aquele maluco da Odebrecht fez, ao criar um departamento de propina, todo banco tem, é como os negócios andam, não tem outro jeito. Mas a gente não deixa rastro como fizeram esses malucos. Ninguém é “santo” [referindo-se à suposta alcunha de Alckmin no livro da Odebrecht], pode acreditar.

E com o Poder Judiciário?

Com os juízes os presentes funcionam que é uma beleza. O cara termina incorporando ao salário – afinal, é a mania deles. A coisa que mais irrita um juiz é saber que um advogado ganha muito mais do que ele. Na verdade, quando o advogado é muito rico, pode ter certeza que também enfia a mão na merda. Como advogado, para enriquecer de verdade, você tem que saber comprar promotores e juízes, além de advogados de outras empresas, para que escolham o seu escritório quando houver necessidade. A Lava Jato está cheia disso. Cansei de ver um colega fodendo o outro para depois ficar com a conta da empresa. Talento muita gente tem, mas construir um círculo de poder e dinheiro e saber gerir isso, mesclando cuidado e ousadia, poucos sabem.

É por saberem disso que muitos juízes ficam putos com o dinheiro que os caras ganham. Sempre acham que merecem ganhar ainda mais do que os advogados mais bem pagos, porque os riscos maiores seriam deles, e não dos advogados. Mas a verdade, e todo mundo sabe, é que a maior punição que um juiz recebe é aposentadoria compulsória, e mesmo para chegar a isso tem que aprontar um monte e fazer muito mal feito.

E como vocês recompensam os juízes?

É um pouco diferente, porque os caras são muito vaidosos, alguns se acham intelectuais. Quando o cara é muito vaidoso, o melhor método é pagar uma palestra com 100, 200 ou 300 mil reais, e ainda faz o cara se convencer de que é por sua cultura jurídica. Ou fazemos seminários internacionais com grandes jornais e revistas comentando e fotografando – aí eles piram. Nesse meio, você tem que saber comprar a vaidade dos caras, fazer com que se sintam mais importantes do que são. Ou então compramos diretamente a sentença.

Você pergunta o preço da sentença e paga, assim, na cara de pau?

“Como você acha que funciona?”, retruca Sérgio, sempre se divertindo muito por estar dando aulas de sociologia prática da vida real.

Vou lhe contar um caso que vai fazer você entender como tudo funciona. O João queria abrir uma casa noturna em Florianópolis, só para se divertir. O diabo é que encasquetou de construir a boate num lugar que era área de proteção ambiental, o MP [Ministério Público] local encrencou e a história virou uma pendenga judicial. Aí tive que ir lá para acertar com o juiz. Quando deixei tudo combinado, o João mandou uma loura – que foi favorita dele durante um tempo e depois passou a trabalhar com a gente, dessas muito bonitas e de 1,80 de altura, como só tem no Sul – levar, numa bolsa grande dessas de marca, um milhão de reais, misturando reais e dólares.

A ordem do João foi mais ou menos assim: “Põe aquele vestido vermelho justinho da Armani que te dei, entrega a mala e faz o juiz feliz.” O fulano passou um fim de semana com a loura, ficou com o dinheiro e a mala, e o João construiu a boate bem onde queria. É assim que funciona com o Judiciário.

Mas não foi uma experiência agradável, vou confessar, já que a moça foi humilhada de um modo meio violento. Fomos ela e eu levar a mala com dinheiro vivo para o juiz. Começamos a discutir o modus operandi jurídico do caso com o juiz e mais dois auxiliares na própria sala do juiz, depois do expediente.

Betina, era assim que a moça se chamava, era estudante de Direito e de vez em quando arriscava um palpite sobre o caso. A certa altura, o juiz se irritou e disse que ela não era advogada, mas puta, e estava ali para outro serviço. Na mesma hora, botou o pau para fora, na minha presença e de outros dois, e mandou a moça chupar.

Depois mandou que fizesse o mesmo com os dois funcionários. Em seguida entra um terceiro assistente, todos obviamente de confiança do juiz e de sua equipe “privada”. Ao ver a moça ainda de joelhos e já com o belo vestido meio rasgado, lança um olhar entre divertido e intrigado à cena, e então o juiz o interpela: “Quer também?” Ato contínuo, a moça cumpre pela quarta vez o mesmo ritual. Esse pessoal adora um abuso, quase tanto quanto dinheiro.

As mulheres sempre participam desse jogo?

Nem todo mundo gosta de misturar putaria e trabalho, mas se você for carente e cair nessa, está fodido. Aí fica na mão mesmo. E o diabo é que o que mais existe é gente carente afetivamente, que sem perceber cai nessa armadilha. Eu, por exemplo, não participo. Como tenho mulher parceira, não tenho este tipo de carência. Não digo que não tenha participado uma vez ou outra, nesses quase 20 anos em que trabalho aqui, mas não é a minha praia.

Mas tem muitos que gostam. Os estrangeiros, por exemplo, adoram. Passei um ano em Londres trabalhando como estagiário na área jurídica do mercado financeiro e lá a putaria é mais pesada. Onde tem muito dinheiro tem muita putaria. Pesada mesmo, todo tipo de coisa que você for capaz de imaginar. Tipo alugar castelo do século XVII para um fim de semana com muita droga e muita festa para todo tipo de gosto.

Afinal, todas as máfias do mundo estão por lá, russos, árabes, africanos, brasileiros. Londres é uma grande lavanderia atrás da fachada da realeza. Comparados com eles, somos amadores. Mas o João sabe fazer esse jogo, não é nenhum amador. Por exemplo, para funcionar, não pode parecer putaria barata, e o João é um gênio nesse jogo.

Outro dia tivemos um cara, um norueguês, da companhia de petróleo deles. O cara sabe tudo de prospecção de petróleo. O João se encarregou pessoalmente de armar a festa. Ele tem uma ilha em Angra só para isso, com heliporto e um iate lindo. Tudo encoberto pela mata atlântica, privacidade total. É um fim de semana de sonho.

A gente tem de 15 a 20 mulheres lindas, que podemos chamar a qualquer hora, algumas ganham presentes caros todos os meses, outras a gente paga mesmo, e nenhuma delas você diria que é puta. São lindas, elegantes, sabem conversar, usam roupas caras, se comportam e não destoam em nenhum ambiente. Algumas você deve conhecer, aparecem na internet, mas isso eu não posso contar. O norueguês, por exemplo, ficou tão louco que queria levar uma delas para a Noruega.

O João aproveita e chama ainda um juiz, um político, um amigo do mercado ou um procurador mais chegado, chama também alguns daqui do banco mesmo, que sabem criar o ambiente mais relaxado e agradável possível, tudo para criar um clima de festa normal. O segredo é forjar “amizades”. Às vezes montamos negócios inteiros com todos os interessados participando, mas sem parecer negócio, como se fossem amigos se divertindo.

Você tem que saber misturar e montar para parecer diversão entre os “parça”, entende? Lá as meninas sabem fazer o trabalho do melhor modo possível. Tudo parece a coisa mais natural do mundo, como uma festa normal e animada entre conhecidos. Nisso de criar uma relação de confiança, o João é impagável. Eu só faço o meio de campo. O astro é ele.

E cabe a você comprar as pessoas para os negócios andarem?

Quem existe neste mundo que não é comprado de alguma forma? Comprar alguém bem comprado não envolve só dinheiro. Você tem que comprar uma relação de confiança. Sem isso, todo o dinheiro do mundo não conta. E isso é um talento.

João costuma dizer que quem manda no Brasil, a elite, não soma mais do que 800 pessoas, e que ele e eu conhecemos cada uma delas. Dessas 800 pessoas, 600 estão em São Paulo, 100 em Brasília e 100 no resto do Brasil. Temos uma relação excelente com boa parte desse pessoal, e diria que, com pelo menos umas 100 dessas 800 pessoas, temos uma relação de confiança construída ao longo dos anos.

Um banco, como qualquer empresa, vive de oportunidades de negócios que a conjuntura econômica e política cria. Se você é realmente um bom empresário, não pode ficar apenas esperando que a oportunidade surja com a conjuntura, pois aí vai ter muitos rivais e concorrentes.

Um bom empresário ou banqueiro é o que percebe a oportunidade quando ela aparece. Mas se você é muito bom, melhor que os outros, como no caso do João, então você tem que fazer com que a oportunidade aconteça só para você ou que você possa aproveitá-la antes dos outros.

Este é o segredo do nosso negócio. Se deixa passar uma janela de oportunidade, você não é bom no que faz. Mas nós somos muito bons no que fazemos. Nós criamos a oportunidade de tal modo que ela caia no nosso colo. Para isso servem as relações de confiança cultivadas ao longo dos anos.
submitted by cidopina to brasil [link] [comments]


2020.10.08 04:41 futebolstats A Carreira de Trent Alexander-Arnold em Números

Quando cita-se um dos melhores laterais direitos da atualidade, o nome de Trent Alexander-Arnold que atualmente defende o Liverpool da Inglaterra e que também atua pela seleção da Inglaterra, deve ser levado em conta.
Trent John Alexander-Arnold nasceu em 07/10/1998 em Liverpool, na Inglaterra. Até hoje, ele só defendeu o Liverpool Football Club. Porém, o que se sabe sobre a trajetória dele até chegar a equipe principal dos Reds (Liverpool)? Quais feitos ele atingiu até aqui?

Juvenil

Da esquerda para a direita: Alexander-Arnold e um dos maiores ídolos do Liverpool, Steven GerrardAlexander-Arnold passou a maior parte de sua infância em West Derby em Liverpool, bairro próximo de Melwood onde se localiza o centro de treinamento dos Reds.
Em 2004, Trent Alexander-Arnold juntou-se às categorias de base do Liverpool FC, com 6 anos de idade, depois de ter sido observado por Ian Barrigan, técnico das equipes juvenis dos Reds, em um acampamento de Verão comunitário realizado pelo Liverpool para o qual a sua escola havia sido convidada.

A Carreira de Trent Alexander-Arnold em Números

Liverpool

Categorias de Base

Após a sua chegada às categorias de base do Liverpool, Alexander-Arnold costumava treinar de duas a três vezes por semana e quando chegou às equipes sub-16 e sub-18 dos Reds, foi escolhido por Pepijn Lijnders – técnico da equipe sub-16 – para ser o capitão do time.
Trent se destacou durante o seu tempo nas categorias de base do clube e, em 2015, ele foi citado em um livro que relatava a biografia de Gerrard que afirmou que Alexander-Arnold teria um futuro brilhante nos Reds.
No período que antecede a temporada 2015-16, Alexander-Arnold foi selecionado por Brendan Rogers para um amistoso da pré-temporada do time contra o Swindon Town e nessa partida, os Reds venceram por 2-1 e a joia de 17 anos, fez a sua estreia não oficial pelo clube.

2016-17

Depois de fazer parte da pré-temporada do Liverpool nos Estados Unidos antes do início da temporada 2016-17, em 25 de outubro de 2016, em jogo válido pelas oitavas-de-finais da Copa da Liga Inglesa contra o Tottenham, Jürgen Klopp promoveu a estreia de Alexander-Arnold o escalando como titular e assim sendo, a “joia” ficou em campo até 23 minutos do segundo tempo, quando foi substituído por Nathaniel Clyne. Quanto ao resultado do jogo, vitória dos Reds por 2-1 sobre os Spurs (Tottenham). Além disso, um dos ex-capitães e ídolo do Liverpool, Steven Gerrard, apoiou o jovem lateral-direito de 18 anos e ainda disse que ele se tornaria um profissional de ponta, “após uma estreia com uma boa atuação”.
Em 08/11/2016, o Liverpool anunciou que Alexander-Arnold havia assinado um novo contrato de longo prazo com o clube.
Em 29/11/2016, em confronto válido pelas quartas-de-finais da Copa da Liga Inglesa, o jovem lateral-direito de 18 anos ganhou uma nova oportunidade entre os titulares e pela primeira vez na sua carreira como profissional, proveu uma assistência; para o gol de Divock Origi no triunfo por 2-0 sobre o Leeds United. Após o fim dessa partida, ele foi eleito “The Man of the Match” (o homem da partida).
Em 14/12/2016, em jogo da 16ª rodada da Premier League (Campeonato Inglês), Alexander-Arnold entrou em campo aos 46 minutos da segunda etapa no lugar de Origi e com isso, fez a sua estreia em uma partida do Campeonato Inglês e além disso, os Reds venceram o Middlesbrough por 3-0 em pleno Riverside Stadium, estádio do Middlesbrough FC.
Em 15 de janeiro de 2017, em jogo da 21ª rodada da Premier League, pela primeira vez desde que passou a atuar pela equipe principal dos Reds, Alexander-Arnold foi escalado entre os titulares em uma partida do campeonato nacional, a qual o Liverpool e o Manchester United empataram em 1-1 no Old Trafford (estádio do Manchester United).
Após o jogo contra os Red Devils – Manchester United -, o jovem lateral direito de 18 anos jogou mais 5 partidas pela Premier League, mas não mais como titular e por fim, em maio do mesmo ano (2017), ele recebeu o Prêmio de Melhor Jogador Jovem do Liverpool na temporada 2016-17 e somando-se a isso, também ganhou o Prêmio de Melhor Jogador da Premier League 2 dessa temporada.
Em suma, na sua temporada de estreia como profissional, Trent Alexander-Arnold disputou 12 partidas e proveu uma assistência. Quanto ao Liverpool, terminou o Campeonato Inglês em 4º lugar, chegou até as semifinais da Copa da Liga Inglesa e também chegou até as oitavas-de-finais da Copa da Inglaterra.
PdGmACACVMj na temporada 2016-17
2445401663
Pd – Partidas disputadas, Gm – Gols marcados, A – Assistências, CA – Cartões amarelos, CV – Cartões vermelhos e Mj* – Minutos jogados

2017-18

No período de preparação para a temporada 2017-18, Nathaniel Clyne que era considerado o lateral-direito titular dos Reds sofreu uma grave lesão nas costas, o que proporcionou a Alexander-Arnold a oportunidade de revezar com Joe Gomez alguns jogos até a recuperação de Clyne e assim sendo, logo no primeiro jogo do Liverpool nessa temporada em 15 de agosto de 2017, no primeiro confronto da fase pré-eliminatória da UEFA Champions League (Liga dos Campeões) contra o Hoffenheim da Alemanha, o jovem lateral-direito de 18 anos iniciou como titular e marcou o seu primeiro gol como profissional no triunfo por 2-1 sobre a equipe alemã fora de casa e com isso, se tornou o 3º jogador mais jovem em sua estreia pelo Liverpool em uma competição europeia, depois de Michael Owen e de David Fairclough.
Posteriormente, no segundo confronto contra o Hoffenheim no Anfield Road, os Reds repetiram o placar do primeiro jogo e com isso, se classificaram para a fase de grupos da UEFA Champions League 2017-18.
Em 17/10/2017, em partida válida pela 3ª rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões, o camisa 66 dos Reds – Alexander-Arnold – marcou o seu segundo tento nessa temporada na goleada por 7-0 sobre o Maribor da Eslovênia. Convém lembrar que esta foi a maior vitória de um clube como visitante nessa competição e também, a maior goleada imposta por um clube inglês jogando fora de casa.
Em 26/12/2017, em jogo da 20ª rodada da Premier League, o jovem lateral-direito de 19 anos marcou o seu terceiro e último tento nessa temporada na goleada por 5-0 sobre o Swansea no Anfield Road.
Em 4 de abril de 2018, Alexander-Arnold se tornou o jogador inglês mais jovem a iniciar uma partida de quartas-de-finais – jogo de ida – da UEFA Champions League e não decepcionou, pois teve um bom desempenho na vitória por 3-0 sobre o Manchester City. A sua atuação no triunfo sobre os “Cityzens” – Manchester City – o fez ser eleito “the man of the match” – homem do jogo – e recebeu elogios da mídia depois de ter anulado as ações de Leroy Sané na partida. Ele impressionou novamente no segundo confronto, ao qual os Reds venceram os Cityzens em pleno Etihad Stadium por 2-1 e assim sendo, pela 1ª vez após 10 anos, o Liverpool voltava a jogar uma semifinal de Liga dos Campeões.
Em 10/05/2018, pela segunda temporada seguida, o camisa 66 dos Reds foi eleito como o Jogador Jovem do Liverpool na temporada.
Em 26/05/2018, o Liverpool e o Real Madrid da Espanha decidiram o título da UEFA Champions League 2017-18 no Estádio Olímpico de Kiev, na Ucrânia. Alexander-Arnold se tornou o jogador mais jovem do Liverpool a iniciar uma partida de final dessa competição como titular. Encarregado de marcar Cristiano Ronaldo, ele teve um desempenho admirável, porém com duas falhas do goleiro, o Liverpool foi derrotado pelo time espanhol pelo placar de 3-1.
Após o término da temporada, em julho do mesmo ano (2018), o camisa 66 dos Reds foi indicado ao Prêmio Golden Boy e ficou em 2º lugar, perdendo o prêmio para Matthijs de Ligt, zagueiro do Ajax da Holanda naquela época.
Em suma, na sua 2ª temporada com a camisa dos Reds, Trente Alexander-Arnold disputou 34 partidas, fez 3 gols e proveu 3 assistências. Quanto ao Liverpool, além de ter sido o vice-campeão da Liga dos Campeões, terminou o Campeonato Inglês em 4º lugar,
PdGmACACVMj na temporada 2017-18
3433602744
3 gols dos quais, 1 foi pela UEFA Champions League, 1 pela fase pré-eliminatória da UEFA Champions League e mais 1 pela Premier League

2018-19

Em 15 de setembro de 2018, em jogo da 5ª rodada da Premier League, Alexander-Arnold chegou a marca de 50 jogos com a camisa dos Reds justamente contra a equipe que ele estreou como profissional – Tottenham – há quase 2 anos atrás e assim sendo, celebrou este feito com o time vencendo os Spurs por 2-1 no estádio do Wembley, em Londres.
Em outubro do mesmo ano (2018), o camisa 66 do Liverpool foi um dos 10 jogadores escolhidos para a disputa do Prêmio Kopa Trophy, um prêmio concedido pela France Football ao melhor jogador de futebol com menos de 21 anos de idade. Ele terminou em lugar nas votações, tendo recebido votos de Michael Owen, Denis Law e de Pavel Nedvěd. Nos meses seguintes, ele foi consistentemente listado nos relatórios do CIES – Centro Internacional de Estudos do Futebol – como um dos defensores mais valiosos do mundo, do ponto de vista do valor de transferência.
Em 24/11/2018, em jogo da 13ª rodada da Premier League, Alexander-Arnold marcou o seu primeiro e último tento nessa temporada no triunfo por 3-0 sobre o Watford no Vicarage Road, estádio da equipe adversária.
Em 27 de fevereiro de 2019, em partida válida pela 28ª rodada do Campeonato Inglês, o camisa 66 se tornou o jogador mais jovem do campeonato, com 20 anos e 143 dias, a prover 3 assistências num mesmo jogo; ao prover assistências para os 2 gols de Sadio Mané e para 1 dos 2 gols de Virgil van Dijk na goleada por 5-0 sobre o Watford no Anfield Road.
Em 05/04/2019, em jogo da 33ª rodada da Premier League, Alexander-Arnold se tornou o 5º jogador mais jovem a chegar a marca de 50 jogos pelo Liverpool neste campeonato, ficando atrás apenas de Michael Owen, Raheem Sterling, Robbie Fowler e de Steven Gerrard e para celebrar essa ocasião, contribuiu com uma assistência para o gol de Naby Keïta na vitória por 3-1 sobre o Southampton. Duas semanas depois, o jovem lateral-direito de 20 anos foi indicado ao prêmio de Jovem Jogador do Ano da PFA, embora o prêmio tenha sido ganho por Raheem Sterling do Manchester City e mais tarde foi indicado para a Seleção da Premier League 2018-19 ao lado de 3 companheiros de equipe do Liverpool, Virgil van Dijk, Sadio Mané e Andrew Robertson.
Em 04/05/2019, em confronto válido pela penúltima rodada (37ª) da Premier League, durante a vitória por 3-2 sobre o Newcastle, Alexander-Arnold igualou o recorde da Premier League com o maior número de assistências de um defensor em uma temporada, com as suas duas assistências nessa partida – para os gols de Van Dijk e de Mohamed Salah – chegou a marca de 11 assistências na Premier League 2018-19. Ele também o viu Andrew Robertson, lateral-esquerdo e companheiro de equipe, chegar ao mesmo número de assistências que ele e assim sendo, ambos se tornaram o primeiro conjunto de defensores da mesma equipe a prover dois dígitos de assistências numa mesma temporada.
Em 07/05/2019, no segundo confronto das semifinais da Liga dos Campeões contra o Barcelona da Espanha, os Reds entraram em campo tendo de reverter uma desvantagem de 3-0 no placar e mesmo com desfalques importantes para este embate, com uma grande atuação do seu camisa 66 que proveu duas assistências na goleada por 4-0 sobre o Barcelona no Anfield Road, incluindo um “escanteio instintivo” para o segundo gol de Divock Origi nessa partida e com isso, os Reds se classificaram para a final da UEFA Champions League 2018-19.
Antes de falar sobre o título do Liverpool na Liga dos Campeões, ainda convém lembrar que em 12/05/2019, na última rodada da Premier League 2018-19, o camisa 66 proveu assistência para 1 dos 2 gols de Mané e com isso, quebrou o recorde da Premier League de maior número de assistências de um defensor em uma campanha doméstica; 12 assistências.
Quanto a trajetória do Liverpool até a final da UEFA Champions League 2018-19 foi a seguinte> na fase de grupos, os Reds jogaram contra o Paris Saint-Germain da França, Napoli da Itália e contra o Estrela Vermelha da Sérvia e ao final desta fase, a equipe inglesa somou 9 pontos – 3 vitórias e 3 derrotas -, o mesmo número de pontos que o Napoli, mas seguindo seguindo um dos critérios de desempate – gols marcados -, o Liverpool conseguiu se classificar como o 2º colocado do grupo para a fase de mata-mata dessa edição da Liga dos Campeões.
Nas oitavas-de-finais, o Liverpool enfrentou o Bayern de Munique da Alemanha e após um empate em 0-0 no Anfield no jogo de ida, os Reds conseguiram vencer o Bayern em plena Allianz Arena em Munique por 3-1 e com isso, avançou para a fase seguinte.
Nas quartas-de-finais, o Liverpool enfrentou o Porto de Portugal e após um triunfo por 2-0 em solo inglês, venceu a equipe portuguesa como visitante por 4-1 e com um placar agregado de 6-1, os Reds seguiram adiante na competição.
Nas semifinais, os Reds enfrentaram o Barcelona da Espanha e após 2 confrontos épicos, a equipe inglesa levou a melhor e com um placar agregado de 4-3 se classificou para a final dessa edição da Liga dos Campeões.
Em 01/06/2019, o estádio Wanda Metropolitano em Madri na Espanha foi o palco de uma final inglesa – entre Liverpool e Tottenham – e Alexander-Arnold iniciou esta decisão como titular e com isso, se tornou o jogador mais jovem a jogar duas finais de UEFA Champions League como titular, quebrando um recorde que pertencia a Christian Panuci do Milan da Itália nas temporadas 1993-94 e 1994-95. Quanto ao resultado dessa final, vitória dos Reds por 2-0 sobre os Spurs e com isso, pela 6ª vez na sua história, o Liverpool se sagrava campeão de uma edição de Liga dos Campeões.
Trent Alexander-Arnold segurando o troféu da UEFA Champions League 2018-19Em suma, na sua 3ª temporada com a camisa dos Reds, Alexander-Arnold disputou 40 partidas, fez 1 gols e proveu 16 assistências; 12 destas pela Premier League, o que tornou-o o 3º jogador que mais proveu assistências na competição ao lado de Christian Eriksen do Tottenham e ficando atrás apenas de Eden Hazard do Chelsea (15 assistências) e de Ryan Fraser do Bournemouth (14 assistências). Quanto ao Liverpool, além da conquista do título da Liga dos Campeões, foi o vice-campeão dessa edição da Premier League e foi eliminado antes das oitavas-de-finais da Copa da Inglaterra e da Copa da Liga Inglesa.
PdGmACACVMj na temporada 2018-19
40116303388
Gol válido pela Premier League

2019-20

Na estreia do Liverpool na atual edição da Premier League em 9 de agosto de 2019, Alexander-Arnold proveu assistência para o gol de Origi na goleada por 4-1 sobre o Norwich City no Anfield Road e com isso, se tornou o 8º jogador na era da Premier League a prover assistências em 5 jogos consecutivos e o 1º jogador do Liverpool a fazer isso. Cinco dias depois, saiu do banco para entrar no lugar de Robertson após o fim do tempo regulamentar na decisão da Supercopa da UEFA – título disputado pelo campeão da Liga dos Campeões e pelo campeão da Europa League – contra o Chelsea, ao qual as duas equipes empataram em 2-2 e assim sendo, na disputa por pênaltis, o camisa 66 foi o 4º jogador a cobrar e converter a sua penalidade e com isso, os Reds venceram os Blues por 5-4 e iniciaram essa temporada como campeões da Supercopa da UEFA de 2019.
Em 31/08/2019, em jogo da 4ª rodada da Premier League, Alexander-Arnold marcou o primeiro gol da vitória por 3-0 sobre o Burnley com um cruzamento que desviou em Chris Wood. No entanto, os árbitros da partida não viram gol do camisa 66 e assim sendo, deram gol contra de Wood.
Em 22/09/2019, em partida válida pela 6ª rodada do Campeonato Inglês, em uma cobrança de falta o jovem lateral-direito de 20 anos marcou o seu primeiro e único tento até aqui na vitória por 2-1 sobre o Chelsea no Stamford Bridge, em Londres (estádio do Chelsea). Posteriormente, esse gol de Alexander-Arnold concorreu ao Prêmio de Gol do mês da Premier League.
PdGmACACVMj na temporada 2019-20
49415703991
Gols marcados na Premier League

2020-21


PdGmACACVMj na temporada 2020-21
40110359
a temporada 2020-21 está em andamento
Títulos que conquistou no Liverpool - UEFA Champions League2018-19 - Supercopa da UEFAde 2019 - Mundial Interclubes da FIFA: 2019 - Premier League: 2019-20
- O vídeo abaixo mostra os todos os gols e assistências de Alexander-Arnold com a camisa do Liverpool desde sua estreia como profissional – em 2016 – até a primeira semana de fevereiro de 2020 - Este vídeo foi publicado no YouTube em 12 de fevereiro de 2020 por sebarizlia

Números de Alexander-Arnold na Seleção da Inglaterra

Inglaterra

Seleções de Base

Assim como muitos outros grandes jogadores, antes de jogar pela seleção principal de seu país, Alexander-Arnold teve passagens pelas seleções de base da Inglaterra e assim sendo, disputou a Copa do Mundo FIFA Sub-17 de 2015 no Chile, torneio no qual a seleção inglesa não conseguiu passar da fase de grupos.
Em 7 de outubro de 2016, a joia do Liverpool celebrou o seu 16º aniversário marcando 2 gols pela seleção sub-19 no triunfo por 3-1 sobre a Croácia. Ele repetiu o feito em uma partida do mês seguinte contra o País de Gales, a qual a seleção inglesa saiu de campo com uma derrota por 3-2, embora o árbitro desse jogo tenha visto gol contra de Mark Harris.
Em 24 de março de 2017, marcou novamente 2 gols com a camisa da seleção inglesa na vitória por 3-0 sobre a Espanha e com este resultado, a Inglaterra obteve a classificação para o Campeonato Europeu Sub-19 de 2017. Porém, ele não disputou esse torneio, já que o Liverpool chegou a um acordo para poupá-lo visando a temporada 2017-18, mas vale ressaltar que mesmo sem a presença de Alexander-Arnold, a Inglaterra derrotou Portugal na final do Campeonato Europeu Sub-19 e assim sendo, conquistou o seu primeiro título nessa competição.
No mês seguinte, Alexander-Arnold foi convocado pela primeira vez para jogar uma partida com a seleção sub-21 nas Eliminatórias do Campeonato Europeu Sub-21 contra a Holanda e Letônia respectivamente e em 05/09/2017, fez a sua estreia pela seleção sub-21 diante da seleção letã em um jogo no qual os ingleses venceram por 3-0.

Seleção Principal

Em março de 2018, enquanto treinava com a seleção sub-21 da Inglaterra, Alexander-Arnold foi convidado para fazer parte dos treinos da seleção principal pela primeira vez antes dos amistosos contra a Itália e a Holanda. Dois meses depois, surpreendentemente foi convocado pela primeira vez por Gareth Southgate – técnico da seleção inglesa – e não foi para qualquer competição, Alexander-Arnold foi um dos 23 jogadores convocados para a disputa da Copa do Mundo FIFA de 2018 na Rússia.
Em 07/06/2018, a joia do Liverpool fez a sua estreia pela seleção inglesa em um amistoso no qual os ingleses venceram a Costa Rica por 2-0.

Copa do Mundo FIFA de 2018

Em 18/06/2018, Alexander-Arnold viu do banco a Inglaterra estrear na fase de grupos dessa edição de Copa do Mundo com uma vitória por 2-1 sobre a Tunísia e seis dias depois, novamente do banco viu o “English Team” – Inglaterra – golear Panamá por 6-1 e com a vaga para a fase seguinte assegurada, Gareth Southgate optou por escalar um time alternativo contra a Bélgica e com isso, o jovem lateral-direito jogou a sua única partida nessa Copa, porém foi para se esquecer, pois a seleção belga derrotou a seleção inglesa pelo placar de 1-0 e com isso, a Inglaterra teve de se contentar com o 2º lugar do grupo G.
Nas oitavas-de-finais, a Inglaterra enfrentou a Colômbia e após 120 minutos de jogo e um empate em 1-1, as duas seleções tiveram de decidir a vaga para a fase seguinte nos pênaltis e os ingleses levaram a melhor nas penalidades e venceram por 4-3.
Nas quartas-de-finais, a Inglaterra enfrentou a Suécia e diferentemente do jogo anterior, a seleção inglesa venceu a seleção sueca no tempo regulamentar por 2-0.
Na semifinal, a seleção inglesa enfrentou a Croácia e após um empate em 1-1 no tempo regulamentar, aos 9 minutos do primeiro tempo da prorrogação, Mario Mandžukić marcou o gol da vitória croata e assim sendo, ele acabou com o sonho dos ingleses de chegar a uma final de Copa do Mundo após 1966.
Após a derrota para a Croácia por 2-1, a Inglaterra disputou o 3º lugar contra a Bélgica e perdeu por 2-0. Convém lembrar que esta foi a 1ª vez que a seleção inglesa fica entre os 4 primeiros após a Copa do Mundo FIFA de 1990 disputada na Itália.
PdGmACACVMj
1000079

Liga das Nações da UEFA A 2018-19

Em 15/11/2018, em um amistoso internacional, realizado em homenagem a Wayne Rooney, Alexander-Arnold marcou o seu primeiro e único gol com a camisa da seleção da Inglaterra na vitória por 3-0 sobre os Estados Unidos no estádio do Wembley, em Londres e com isso, se tornou o jogador mais jovem – 20 anos e 39 dias – do Liverpool a marcar um tento pela seleção inglesa desde Michael Owen em 1999.
Em junho deste ano (2019), jogou como titular uma partida válida pela disputa do 3º lugar da Liga das Nações contra a Suíça e com a persistência do empate em 0-0 após 120 minutos de jogo, as duas seleções tiveram de decidir o posto de 3ª colocada nos pênaltis e a seleção inglesa levou a melhor e venceu por 6-5.
PdGmACACVMj
20000125

Eliminatórias da Euro 2020

Até aqui, a Inglaterra disputou 3 jogos pelas Eliminatórias da Eurocopa de 2020 e a única vez em que Alexander-Arnold iniciou a partida entre os titulares e jogou os 90 minutos foi diante de Kosovo em um jogo no qual os ingleses venceram por 5-3.

Liga das Nações da UEFA A 2020-21


TOTAL

PdGmACACVMj
111100804
Prêmios individuais - Prêmio de Jovem Jogador da Temporada do Liverpool: 2016-17 e 2017-18 - Equipe do Ano da PFA: Premier League de 2018–19 - Golden Boy: 2º lugar - Seleção ideal da UEFA Champions League2018-19 - Melhor Defensor da UEFA: 2018–19 (3° lugar) - Indicado ao Ballon d’Or: 2019 (19° lugar) - Equipe do Ano da UEFA: 2019

Considerações Finais

Com base em todos os números analisados até aqui pode-se concluir que Trent Alexander-Arnold é um jogador rápido e bastante ofensivo, pois mesmo sendo um lateral provem muitas assistências e isso só mostra outras das suas ótimas qualidades, tais como versatilidade, bons passes, precisão em passes longos, precisão em cruzamentos e em escanteios.
E para vocês? Trent Alexander-Arnold é um dos melhores laterais-direitos da atualidade ou ele já pode ser considerado o melhor nessa posição?
O post A Carreira de Trent Alexander-Arnold em Números apareceu primeiro em Futebol Stats.
from Futebol Stats https://bit.ly/2nDMCHP
via IFTTT
submitted by futebolstats to SiteFutebolStats [link] [comments]


2020.10.05 05:43 ArgenCoso Tilingos


Por Arturo Jauretche
CONFIRMADO me propuso este tema. Pensé entonces que era la oportunidad para ofrecer una respuesta, entre las muchas que pueden articularse, a un interrogante que plantea José Luis de Imaz en Los que mandan; "¿Por qué, no obstante su peso económico, su rol en la modernización, y haber sido innovadores tecnológicos, los empresarios no pesan en la vida del país?".
O pesan al revés. Este es el caso de ciertos tipos de grupos económicos capitalistas, adscriptos a la política de la Sociedad Rural, ya consolidados dentro del viejo sistema agro-importador, que prefieren un mercado interno pobre en condiciones de monopolio a un mercado en crecimiento en condiciones de competencia, como los que apoyaron la política de contención del progreso en las Juntas Reguladoras de la Década Infame. Sólo que éstos sí saben lo que quieren.
Pero no voy a hablar de economía, sino del tema propuesto; de la forma en que la tilinguería impone sus pautas, y cómo ellas están perturbando el desarrollo de la inteligencia nacional y sus impulsos creadores.
Y ésta es cosa de que debe tomar cuenta también el político militante, si es que no sabe que el comité ha muerto definitivamente. Porque los estados de opinión, entre los cuales tiene importancia fundamental el slogan que surge de la cuestión de los status, pesan mucho más que una recluta que sólo vale para las elecciones internas.
En el Espasa Calpe se lee tilingo: "Argentinismo: Insustancial, ligero, que habla muchas tonterías". Segovia, en su Diccionario de Argentinismo", expresa: "Dícese de la persona simple y ligera que suele hablar muchas tonterías".
Los paisanos, de un tipo así, dicen; "Hombre sin fundamento".
Don Hipólito -desde luego, Yrigoyen es el Hipólito por antonomasia- decía "palangana". Supongo a esta expresión tradicional y fundada en la poca cosa y mucho ruido de la enlosada al caer retumbante.
Usted lo conoce al tilingo. Y si no lo conoce, ahí lo tiene al lado, en esta mesa de un café céntrico donde se han sentado cuatro o cinco tipos con portafolios. Algún día habrá que escribir la historia del hombre del portafolio. Hubo la etapa de la posguerra con los "ingenieri" italianos recién llegados que escondían bajo el cuero -con una sugestión de planos y patentes de invención- el sandwich de milanesa del almuerzo. Ahora es posible que el portafolio contenga la cuarenta y cinco persuasiva, o la concluyente tartamuda portátil.
Pero esos que están en la mesa de al lado sólo llevan allí sueños, proyectos, hipotéticas transacciones. Andan a la búsqueda de enganchar algo, intermediar en alguna operación cualquiera para ganar una comisión, y muchas veces intermediando entre intermediarios. Generalmente se ayudan con el teléfono de un amigo que tiene escritorio y al que han pedido permiso para que les "dejen dicho". Ese teléfono, la mesa del café y el portafolio constituyen su establecimiento comercial.
Mientras llega "el asunto*', hablan de fútbol, de carreras, de política, de economía.
Cuando tocan estos dos temas últimos, nunca faltará quien diga: "Lo que pasa es que los obreros no producen". Ahí está el tilingo. No se le ha ocurrido averiguar qué es lo que él produce y qué producen todos ellos, puntas sueltas, mallas erradas en la enorme red de intermediación que es Buenos Aires.
Que un tipo que no produce diga, en una reunión de tipos que no producen, que no producen los únicos que producen algo, es tilinguería. En esto de producir, tenemos muchos productores rurales por el estilo que creen que la condición de productor la da la propiedad de una estancia, unos breeches y unas botas de polo, que viven en la ciudad -"porque mi señora dice que hay que educar a los chicos"- y dan una vuelta por el campo cada quince días. Productores rurales son los que trabajan y producen en el campo, que pueden ser patrones o peones, pero no los que no intervienen en la producción sino como propietarios, y que son rentistas aunque no arrienden. Estos también son de los que dicen que los "obreros" no producen. Y ya no desde la posición marginal del tipo del portafolio, sino empinándose como "fuerza viva" sobre la que descansa la economía del país.
Inevitablemente, éstos y otros representantes de la tilinguería son los que, ante la menor dificultad, califican al país: "Este país . de m...", colocándose fuera del mistao a los efectos de la adjetivación. Y la verdad es que el país lo único que tiene de eso son ellos: los tilingos.
El racismo es otra forma frecuente de la tilinguería.
La tilinguería racista no es de ahora y tiene la tradición histórica de todo el liberalismo. Su padre más conocido es Sarmiento, y ese racismo está contenido implícitamente en el pueril dilema de "civilización y barbarie". Todo lo respetable es del Norte de Europa, y lo intolerable, español o americano, mayormente si mestizo. De allí la imagen del mundo distribuido por la enseñanza y todos los medios de formación de la inteligencia que han manejado la superestructura cultural del país.
Recuerdo que cuando cayó Frondizi, uno de esos tilingos racistas me dijo, en medio de su euforia: -¡Por fin cayó el italiano! Se quedó un poco perplejo cuando yo le contesté: -¡Sí!, lo volteó Poggi.
Muchos estábamos enfrentados a Frondizi; pero es bueno que no nos confundan con estos otros que al margen de la realidad argentina, tan italiana en el presidente como en el general que lo volteó, sólo se guiaban por los esquemas de su tilinguería.
Ernesto Sábato, con buen humor, pero tal vez respirando por la herida, ha dicho en Sobre héroes y tumbas más o menos lo siguiente: "Más vale descender de un chanchero de Bayona llamado Vignau, que de un profesor de filosofía napolitano". La cita me chocó en mi trasfondo tilingo (fui a la misma escuela y leí la misma literatura) porque tengo una abuela bearnesa también Vignau, tal vez más que por lo de Bayona, por lo de chanchero (vuelvo a recordar que fui a la misma escuela, etcétera).
La verdad que ni el presidente ni el general son italianos. Simplemente son argentinos de esta Argentina real que los liberales apuraron cortando las raíces.
Pero la idea liberal o sarmientina no era ésa. Ella tenía, y tiene, una escala de valores raciales que se identifican por los apellidos cuando son extranjeros. Arriba están los nórdicos -con escandinavos, anglosajones y germánicos-; después siguen los franceses; y después los bearneses y los vascos; más abajo los españoles y los italianos, y al último, muy lejos, los turcos y los judíos. Cuando yo era chiquilín nunca oí nombrar a un inglés -que generalmente era irlandés, pero la diferencia era muy sutil para entonces- sin decir "Don", aunque estuviera "mamao hasta las patas". El francés, a veces, ligaba el Don; y en ocasiones, el vasco. Jamás el español, que era "gallego de...", lo mismo que el italiano "gringo de...". ¡Para qué hablar del turco y del ruso.'
En La condición del extranjero en América, Sarmiento parece revisar sus tesis sobre la inmigración. Pero no nos engañemos: se sintió defraudado por la misma porque vino del Mediodía de Europa. El hubiera querido una inmigración de arquetipos, y los arquetipos son los que estaban en lo alto de su escalera antiamericana y antiespañola.
Afortunadamente fracasó, y eso es lo que nos ha salvado como nación. En algún lugar he recordado las palabras de Hornero Manzi cuando me dijo: -Lo que nos ha salvado es la actitud del italiano y el turco, que en lugar de proponerse como arquetipos, propusieron como tal al gaucho; así, en el ridículo del cocoliche se nacionalizaron en lugar de desnacionalizarnos. Sólo falta imaginar lo que hubiera ocurrido si las pampas y las aldeas se hubieran poblado de los ejemplares arquetipos deseados por ese racismo, con la actitud de obsecuencia de las generaciones liberales para todo lo foráneo.
Ya se ha dicho que esa tilinguería racista viene de lejos.
Pero se acentúa cuando se producen cambios sociales. Entonces, la tilinguería se exacerba en una peyorativa actitud racista. Pasó con el acceso al poder del radicalismo. Los tilingos de entonces cargaron el acento sobre los apellidos italianos de la nueva promoción política suscitada con el ascenso de la clase media: la pequeña burguesía inmigratoria y los doctores de primera napa nacional.
La oposición conservadora adoptó un aire peyorativo que se tradujo en toda una literatura política, que fue del periódico -La Mañana y La Fronda, sucesivamente, fueron sus expresiones más calificadas- hasta el discurso parlamentario. Se jugaba, por ejemplo, con la equívoca significación de algunos apellidos; así, la triple fórmula Coulom-Coulin-Culacciatti, que integraba, con la igual finalidad peyorativa hacia los criollos desconocidos, don Julio del C. Moreno -un personaje riojano- completaba el ridículo en la imagen anal. Hasta cuando el apellido era patricio se lo modificaba para ponerlo a tono: así, padeciendo Yrigoyen de un posible mal de las vías urinarias, el doctor Meabe, su médico de cabecera, se convertía en el doctor Meabene para adecuarlo a la cita siguiente que era la de un correligionario de la 3a Don Plácido Meo.
En realidad, para los que lo escribían no se trataba de otra cosa que de un recurso humorístico. Pero para el tilingo de entonces el fundamento más real, el que más invocaba, el que más jugaba, era ese de los "gringos", Y lo de "gringos" sólo jugaba para los descendientes de inmigrantes provenientes del Mediodía de Europa. No para los otros.
Pasó mucha agua bajo los puentes, y vino otro movimiento multitudinario: el de 1945. Ya los gringos se habían incorporado y su presencia política no lesionaba a la tilinguería, no sé si es porque de las nuevas promociones ascendentes habían salido también promociones de tilingos. Sólo así puede explicarse que un hijo de italianos -Sammartino- haya hablado despectivamente de los "negros" al referirse al "aluvión zoológico", en una caracterización evidentemente racial y peyorativa, cuando aún estaba fresca la tinta que lo había calificado a él también peyorativamente.
Que "el gringuito" de unos pocos años atrás se sienta vieja clase frente a los descendientes de los conquistadores en la confrontación de sus apellidos no revela simplemente que "el gringuito" se ha incorporado a la tilinguería. Lo grave es que se ha frustrado como guarango. Y la guaranguería es la espontaneidad de las nuevas clases, de las promociones que irrumpen con cada ascenso de la sociedad, porque los dos grandes movimientos populares del siglo -el de 1914-16 y el de 1943-45- han sido la expresión de eso: de ascensos masivos.
No corresponde aquí desentrañar las raíces económico-sociales de los dos hechos históricos; ni siquiera la coincidencia con las dos guerras mundiales que nos aislaron de los países arquetipos en una neutralidad intolerable para los tilingos, pero que dio las bases para una consolidación propia.
Usted puede hacer un fácil test. Yo lo he hecho.
Sé que un fulano se ha gastado 15 millones de pesos en un departamento de la Avenida del Libertador. Nos encontramos y le adivino la intención de informarme de su compra, como corresponde al guarango. Pero yo quiero saber si está frustrado como tal y lo madrugo diciéndole antes de que me dé la noticia:
-Estoy muy afligido por un amigo que se ha gastado más de 10 millones en un departamento de la Avenida del Libertador... -¿Y por qué se aflige? -me pregunta inquieto. Le contesto: -Y... porque la Avenida del Libertador no es "bien"... -Pero entonces..., ¿qué es "bien"? -pregunta desesperado. -"Bien" es de la plaza San Martín hasta la Recoleta, de Santa Fe al Bajo. Y dentro de ese radio. "bien", "muy bien", el codo aristocrático de Arroyo, como dice Mallea: Juncal, Guido, Parera. . .
Le veo en la cara al hombre que está desesperado. Y entonces, lo remato: -La Avenida del Libertador es como tener un leopardo de tapicería sobre el respaldo del asiento trasero del coche.
El leopardo lo tiró a la vuelta. Del departamento no sé.
Pienso que lo hecho es una crueldad, pero la investigación "científica" es así... cruel como la vivisección.
Yo quería saber si el hombre era un burgués con toda la barba o un tímido burguesito en camino de terminar en tilingo. El que es verdaderamente burgués sigue adelante, cumple su gusto, se realiza con la arrogancia del vencedor y compra en la Avenida del Libertador, precisamente porque es caro, porque acredita su victoria y la prestigia ante los burgueses. Si quiere barrio, compra; y si quiere apellido y mujer distinguida, compra también. Podría citar casos. Pero no se achica, se disminuye; no se acomoda a los esquemas y limitaciones de los tilingos.
De aquí que mientras en Europa y en Estados Unidos un banquero o un industrial miran a un ganadero como un "juntabosta", aquí el ganadero lo mira por arriba del hombro al empresario. Y el empresario, que quiere ser "bien", se ve obligado a comprar estancia, a tener cabaña -así sea de perros-, porque sólo por la Rural, y tal vez por el Kennel Club, puede lograr ascenso social que apetece.
Lógicamente esta burguesía, desde que imita a la vieja clase, se somete a todas sus normas y, por consecuencia, también en política. Ese sometimiento y esa adhesión a las viejas clases -incongruente económicamente- no sólo se ejerce verticalmente. También horizontalmente, cuando contemplamos la geografía social del país.
Así, los titulares de los intereses vitivinícolas de Cuyo y los tabacaleros, azucareros y fruticultores del Norte, que necesitan un mercado interno de alto poder de compra -es decir, que el Litoral desarrolle una política de alto nivel de vida-, están ligados políticamente a los conservadores del Litoral, gobernados por cabañeros e invernadores cuya tendencia es producir a bajo costo en un mercado de poco poder adquisitivo para cumplir la función asignada en la división internacional del trabajo como abastecedores ultramarinos de las metrópolis.
Esta incongruencia es difícil de explicar, pero no son ajenos a ella el prestigio social del Litoral y la incapacidad burguesa de los del interior en los respectivos grupos patronales. Esta gente de Cuyo y del Norte es muchas veces portadora de apellidos españoles de abolengo arribeño, de mucho mayor cotización histórica que los abajeños del puerto. Pero queriendo asimilarse a la alta clase del puerto se han sometido a las normas políticas e ideológicas de los principales. De "bien" provincianos, quieren ser "bien" en la Capital. ¿Cómo extrañar entonces que los guarangos frustrados del Litoral se hagan tilingos, si la misma tilinguería la padecen muchos aristocráticos descendientes de la Conquista por el Perú?
La tilinguería cotiza una marca de vino, un tabaco, un pomelo, o una palta, muy por debajo de un toro lleno de medallas. Se entra muy bien en la alta sociedad llevando de la rienda al toro, pero es difícil mostrando una botella de vino por lujosa que sea la etiqueta, por más sugestiones de chateau que evoque, tanto en la presentación como en la exquisita calidad del producto.
A un cuarto de siglo de la entrada del país al capitalismo, debemos recordar que el capitalismo naciente en la Argentina fue ajeno en sus hombres al hecho histórico que lo provocaba, produciéndose la paradoja de que le correspondiese a la clase obrera abrir la etapa del desarrollo económico burgués. Más aún: la nueva burguesía sigue aún incapacitada para jugar su papel, y es precisamente porque en la medida que asciende, pierde conciencia de su propia realidad para hacer suya la imagen de importancia que le presenta el tilingo. Se queda en el "medio pelo" y, rechazando el triunfo burgués, se adecúa al remedo, a la imitación de la alta clase con la que cree tomar contacto cuando se acomoda a la imagen de alta sociedad que le brindan los declasados.
Hubo un tiempo en que los venidos a menos económica y socialmente se jactaban de ser un pequeño sector domiciliado en el "Palacio de los Patos" de la calle Ugarteche. Ahora se han multiplicado. desde detrás de la Recoleta hasta San Fernando, a lo largo de las vías del Central Argentino. (Lo designo así porque la nueva nominación ferroviaria es completamente tilinga, aunque la hayan hecho los guarangos, lo que prueba que, en esta materia, todos tenemos tejado de vidrio.)
Landrú ha identificado perfectamente los personajes describiendo en el "gordi" y el "mersa" la oposición tilinguería-guaranguería. El botellero próspero, con su Valiant resplandeciente, es feliz echándole soda al vino de marca, ocupando las mesas de los restaurantes caros, hablando fuerte de lo que dijo-"su señora", mientras "cena".
Está en el camino de constituir una burguesía. Todavía no tiene conciencia de que constituye un sector de la sociedad correspondiente a una etapa de la economía, y no ha alcanzado a comprender la correspondencia de sus intereses personales con los intereses de su grupo. Hijo de sus aptitudes capitalistas -aunque muchas veces también más de la inflación que de su capacidad, o de equívocas actividades comerciales-, está en el camino de constituir una burguesía. Pero en el momento de definirse como burgués y adquirir la psicología correspondiente, nota el contraste de sus gustos y normas con lo que es "bien".
Desde que se ha mudado al barrio Norte, desde Gerli o Quilmes, y la "señora" ha olvidado la batea deslumbrada por la máquina de lavar, ha hecho nuevos contactos que le dan la idea de una meta social que tiene que alcanzar. Comienza él también a añorar la época en que "el servicio daba gusto" y en que el obrero -el "negro"- se mantenía "donde debe estar". Olvida de inmediato que es precisamente ese cambio el padre de su prosperidad y de su posibilidad de acceso a niveles más altos. Más aún. que el mantenimiento de ese cambio y su profundización es su única garantía. Quiere dejar de ser "mersa" y sólo logra ser "gordi". E inmediatamente tiene el complejo político del "gordi", a quien comienza a imitar.
Y comienza a imitar a una imitación, tomando por modelo las malas copias. Porque la tilinguería constituida por las "gordis" no es ni remotamente la alta clase a la que cree aproximarse.
Desde la época en que los declasados se refugiaban en la calle Ugarteche, todo el "Norte" liminar se ha llenado de falsos declasados. Se ha constituido un sector social entero que vive en la convención de que "todo tiempo pasado fue mejor" en aquella "Jauja" retrospectiva -"cuando la tía Leonor tenía Lando"-; de miles de familias que se aterran al recuerdo de un ascendiente que figuró algo en la segunda y la tercera línea de los amanuenses de la oligarquía, Descendientes de militares -un oficio generalmente despreciado por la alta clase-, de secretarios de juzgados, directores de oficinas, bancarios pueblerinos y hasta de conscriptos de Curu-malal, se han construido imaginativamente un pasado señoril que tratan de revivir en una vida forzada que absorbe casi todos sus recursos en gastos de representación.
Revista Confirmado
submitted by ArgenCoso to RepublicaArgentina [link] [comments]


2020.10.03 19:49 argiebrah ¿Alguien intento sacar la visa de visita turista/laboral a EE.UU. en tiempos de Pandemia? (Viaje para Abrir cuenta Bancaria )

Empezaría a trabajar para una empresa yankee en IT, pero no tengo justificativo, es decir quiero ir a Miami a abrir una cuenta de Wells Fargo, pero no se que puedo pedirle a la empresa yankee para justificarlo como motivo urgente de trabajo (Punto 4). Cualquier Info se agradece. No encontre nada online de este ultimo tiempo. En este momento cuento con solo pasaporte argentino.
Estaba leyendo los posibles motivos por los que se puede pedir una cita para visa, de un link de clarin:
  1. El fallecimiento, enfermedad grave o accidente potencialmente mortal de un familiar directo que ocurra en los Estados Unidos.
  2. Tratamiento médico urgente para el solicitante o para un hijo menor del mismo.
  3. Un solicitante para una visa de estudiante o de intercambio (F/M/J) cuyo I-20 o DS-2019 tiene una fecha de inicio anterior a la primera cita para la visa disponible.
  4. Una necesidad imprevista de viajar a los Estados Unidos por motivos urgentes de trabajo que ocurrirá dentro de los 10 días posteriores a la primera cita para la visa disponible.
  5. Una visita imprevista que tiene relevancia cultural, política, periodística, deportiva o económica que ocurrirá dentro de los 10 días posteriores a la primera cita para la visa disponible.

https://www.clarin.com/viajes/coronavirus-casos-puede-tramitar-visa-unidos-medio-pandemia_0_EFDuvoHhr.html

Ahi hable con la empresa y me permitieron llenar el form W8-BEN para recibir sueldo en USD, si yo les tiro la cuenta de bancaria de payoneer de First Century Bank Podria temporalmente recibir por ahi?
submitted by argiebrah to merval [link] [comments]


2020.09.28 04:06 elementrix_26 Perra engaño a mi tío y toda su familia, ahora no tiene en que caerse muerta.

Cabe decir que esto no me paso a mi sino a mi tío.
Mi tío llamado josé fue un tío por parte de mi padre en otra ciudad de mi país, siempre fue una persona tranquila, alegre y muy independiente, así que se mudo junto a sus padre y sus hermanos a la capital y allí terminó la universidad como arquitecto. Estuvo dos años trabajando aquí mientras aprendía inglés( pues no dominaba el idioma perfectamente) y en ese lapso conocía a alguien en el trabajo que llamaremos Karen( o perra codiciosa e infiel, como quieran). Después de dominar el idioma a la perfección y de ahorrar mucho dinero decidió mudarse con karen a estados unidos en New York y allí residió 3 años, y luego aparece su primo( y mi tío) llamado Manuel quien era una persona un tanto perezosa y mentirosa, luego de presentarse como es debido Manuel presento a su novia a la cual llamaremos Ana( que era ingeniera) Ellos salieron en varias citas dobles e incluso hicieron pijamada en la casa de mi tío José, él admitió que hubo gran química entre karen y Manuel. Luego Jose noto algo extraño en Karen, pues paraba mucho tiempo afuera en la calle, se volvió más fría y exigente (una vez le pidió que le comprara un coche de lujo y el accedió pues la amaba) y se volvió mas irritante( e de decir que mi familia la conocía a ella y a Ana). Entonces pasó lo inevitable, una vez mi tía tenia su tableta que estaba conectada a su Messenger y ella lo dejaba en la casa para que no se la robaran, entonces una vez ella estaba Trabajando y mi tío salido mas temprano del trabajo así que fue al supermercado y comprar comestibles para hacerle una cena a tía (pues precisamente ese día era su aniversario) pero al llamarla la perra esta le dijo que llegaría muy tarde pues tenía mucho trabajo, entonces mi tío escuchó como algo vibraba, entonces encontró la tableta y esta no tenia contraseña así que la abrió y encontró los mensajes que ella y Manuel tenían, en ellos se mandaban mensajes eróticos y como se burlaban de sus respectivas parejas y al parecer por lo que leyó ya se habían encontrado varias veces y los mensajes de ese día eran así: Karen: Si si, ya voy a nuestro "rincón del escondite" para nuestro apasionado encuentro. Manuel: y que hay del idiota de Jose. Karen: Ese baboso es muy estúpido para que se diera cuenta de lo que pasaba. Manuel: Es igual de ingenua que mi novia. Karen: Creerás que él me quiso hacer una cena para este día, ni me acordaba de este día hasta que me escribió. Manuel: Jaja, ese idiota, incluso yo soy mas hombre que el. Karen: Jaja si, y nuestros encuentros lo han demostrado. Manuel: a cambio Ana es estúpida, sus pechos son diminutos y casi que lo hacemos pienso que lo estoy haciendo con un hombre. Karen: Ahí y ni me hagas empezar con Jose, apenas me complace con ese amiguito tan corto que tiene, no es como tu. Manuel: Ya estoy impaciente para verte y ver que otra cosa te compro el ingenuo de josé: Karen: Recientemente me compro un auto de lujo, el que vimos en la revista: Manuel: Oh, vaya sí que te ama y que mas regalos te a dado. Karen: Pues, collares, anillos, pulseras y otros lujos. Manuel: Pues Ana a mi me dio Mas relojes caros nuevos y actualmente quiero que me compre una motocicleta. Después de eso mi tío quedo destrozado, llamo a Ana y le dijo todo, Ana vino a su casa y los dos lloraron, al principio quisieron confrontarlos, pero a Jose se le ocurrió algo mejor. La Venganza: Este plan fue muy elaborado y tardío( duro casi un año), y fue así: Los dos comenzaron a aprender otro idioma en secreto e incluso los dos se fueron a Portugal y se quedaron hay un mes, conociendo la ciudad y aprendiendo el idioma. Mientras Karen y Manuel se revolcaban en la Cama de Jose( lo supo por que antes de iré puso cámaras escondidas) y en ese mes los dos conocieron mejor y una chispa nacida del dolor se convirtió en amor para los dos. Luego regresaron a New York y Jose comenzó a notar que el dinero de su cuenta bancaria tanto compartida como de ahorros estaba desapareciendo así que puso todo el dinero sobrante en otra cuenta.
Cambió todas sus cuentas y tarjetas y se compró otro celular del cual Karen no sabía e incluso secretamente puso en venta en su departamento y le pidió a su jefe unas vacaciones y transferimiento a Washintong.
Ana hizo lo mismo y ambos estaban listos.
En sus vacaciones ambos sugirieron a sus respectivas parejas un viaje a Portugal y al principio se negaron (Pues ambos no sabían nada de Portugués) pero luego de decirles que ellos hablaban portugués accedieron.
Reservaron un vuelo Lisboa y luego del vuelo reservaron un lujoso hotel.
en unos de esos días fueron a un lujoso restaurante a comer, según mi tío Jose Pidieron y comieron de los mas caro, y luego mi tío hizo la actuación del "no tengo efectivo y voy a sacar dinero del banco" y Ana lo acompaño, luego regresaron al hotel y empacaron cosas vaciaron sus maletas para llevarse los regalos que ellos les habían comprado y pagaron una cuarta parte del precio total(para que el resto la pagaron ellos).
Luego accedieron a sus cuentas y les quitaron el dinero que ellos les habían sacado sin su permiso(que era mucho), luego Jose regaló su celular antiguo a un extraño de por ahí y regresaron a estados unidos e informar a nuestra familia y a la de Ana todo lo que pasó, nuestra familia tanto con la de Ana y Karen estaba indignada y decidieron cortar lazos con ellos.
Luego una vez un primo mientras se "acariciaba" encontró en una pagina XXX el vídeo que estaba en el teléfono de jose de Karen y Manuel manteniendo relaciones sexuales.
En cuanto a Manuel Fue desheredado por nuestro abuelo y tío y ahora es solo una deshonra para nuestra familia y en cuanto a Karen por el vídeo fue despedida de su trabajo y nadie mas quiso contratarla y su madre y familia la rechaza, y tuvieron que pagar todos los costos del hotel y el restaurante, solo ´por amistades comunes sabemos que ellos intentaron regresar pero al darse cuenta por Internet que el departamento de mi tío donde vivía fue vendido se quedó en Portugal, un país en donde ella no entiende un carajo de que hablan y sin dinero, trabajo y familia con Manuel(quien creo que la dejo al mes)
Mientras tanto Jose y Ana se mudaron a Washintog, se casaron y tuvieron cuatro hijos
un niño y tres niñas( y son trillizas) y solo se que ahora viven felices.
Pdta. Si quieren que cuente cuando Karen lo quiso demandar por paternidad(si quedo embarazada) o Cuando Manuel regreso a Estados Unidos.
submitted by elementrix_26 to padresconderecho [link] [comments]


2020.09.18 07:41 futebolstats A Carreira de Christian Pulisic em Números

Quando cita-se um dos melhores jogadores norte-americanos em destaque no futebol europeu, o nome de Christian Pulisic que atualmente joga pelo Chelsea da Inglaterra e que também joga pela seleção dos Estados Unidos, deve ser levado em conta.
Christian Mate Pulisic nasceu em 18/09/1998 em Hershey, município do estado da Pensilvânia, Estados Unidos. Antes de atuar pelo Chelsea, ele jogou pelo Borussia Dortmund da Alemanha. Porém, o que mais se sabe sobre Pulisic? Quais feitos ele atingiu até aqui? Até onde ele ainda pode chegar?

Juvenil

Apesar de ter nascido em Hershey, Pensilvânia, onde passou a maior parte da sua infância. Kelley e Mark Pulisic – pais de Christian Pulisic – jogavam futebol pela universidade de George Mason. Além disso, o pai de Pulisic também jogou futebol de salão profissional no Harrisburg Heat na década de 1990 e, posteriormente, tornou-se treinador em níveis juvenil e profissional.
Aos 7 anos de idade, Pulisic e a família mudaram-se para a Inglaterra, onde viveram por 1 ano. Quando esteve na Inglaterra, Pulisic jogou pela equipe juvenil do Brackley Town. No ano seguinte, a família Pulisic voltou para os Estados Unidos e assim sendo, o pai de Christian se tornou técnico de um clube de futebol de salão, o Detroit Ignition. Enquanto isso, Christian Pulisic passou a viver em Michigan e com isso, jogou pelo Michigan Rush.
Depois disso, a família voltou para a cidade de Hershey e assim sendo, Pulisic cresceu jogando pelo PA Classics clube local da Academia de Desenvolvimento de Futebol dos EUA (Estados Unidos), e ocasionalmente treinando com o clube profissional local Harrisburg City Islanders, agora conhecido como Penn FC, durante a sua adolescência.

A Carreira de Christian Pulisic em Números

Borussia Dortmund

Categorias de Base

O avô de Pulisic, Mate Pulišić, nasceu na Croácia, na ilha de Olib e assim sendo, Christian se fez valer disso para solicitar a cidadania croata depois de se mudar para a Alemanha, a fim de evitar a necessidade de obter um visto de trabalho alemão.
Em fevereiro de 2015, o Borussia Dortmund – equipe que joga a Bundesliga (1ª divisão do futebol alemão) – contratou Pulisic que tinha apenas 16 anos nessa época, e o clube o designou primeiro para a equipe sub-17 e, no verão do mesmo ano – entre os meses de junho e setembro – o designou para a equipe sub-19. Depois de marcar 10 gols e prover 8 assistências em apenas 15 jogos pelas equipes sub-17 e sub-19 do Borussia Dortmund, Pulisic foi integrado a equipe principal do clube auri-negro após a pausa de inverno da temporada 2015-16.

2015-16

Em janeiro de 2016, enquanto estava treinando com a equipe principal do Borussia Dortmund nas férias de inverno, Pulisic jogou o segundo tempo de 2 amistosos, marcando 1 tento em uma partida e dando passe para gol na outra.
Em 24 de janeiro de 2016, um dia depois de “estrear no banco” do time principal do clube auri-negro, Pulisic jogou os 90 minutos de um amistoso contra o Union Berlim e além disso, fez 1 gol e proveu assistência para um gol.
Em 30/01/2016, em jogo da 19ª rodada da Bundesliga, Thomas Tuchel promoveu a estreia do norte-americano quando o colocou em campo aos 23 minutos da segunda etapa no lugar de Adrián Ramos. Quanto ao jogo, a equipe de Dortmund venceu o Ingolstadt por 2-0.
Em 18/02/2016, no primeiro confronto contra o Porto de Portugal na fase de 16 avos da UEFA Europa League, Pulisic fez a sua estreia em um torneio continental ao substituir Marco Reus aos 42 minutos da segunda etapa. Quanto ao resultado da partida, vitória do Borussia Dortmund por 2-0 no Signal Iduna Park, em Dortmund na Alemanha. Três dias depois, dessa vez em jogo válido pela 22ª rodada do Campeonato Alemão, Pulisic jogou pela primeira vez como titular antes de ser substituído logo após o intervalo de um jogo no qual a equipe auri-negra venceu o Bayer Leverkusen em plena BayArena por 1-0.
Em 10/04/2016, em jogo da 29ª rodada da Bundesliga, pela segunda vez desde que subiu para o time principal do Borussia Dortmund, o norte-americano iniciou entre os titulares no Rieverderby – clássico entre Borussia Dortmund e Schalke 04 -, ficando em campo até os 28 minutos do segundo tempo, quando foi substituído por İlkay Gündoğan. Quanto ao resultado da partida, empate em 2-2.
Em resposta à atuação de Pulisic contra o Schalke, Thomas Tuchel deu a seguinte declaração: _“Ele é um adolescente e em seu primeiro ano de futebol profissional. Os seus 2 primeiros jogos entre os titulares foram em Leverkusen e aqui hoje em Gelsenkirchen – não é a tarefa mais fácil. Isso mostra a nossa enorme gratidão em vê-lo como jogador em tempo integral em nosso time. Ele foi um valioso substituto contra o Werder Bremen e contra o Liverpool da Inglaterra. Ele parecia muito bem recentemente, o que foi provado hoje. É completamente normal que ele não poderia ter jogado com esse ritmo e essa intensidade por mais de 90 minutos.”_Pulisic marcou o seu primeiro gol como profissional em 17/04/2016 em jogo da 30ª rodada da Bundesliga, ao qual o Borussia Dortmund venceu o Hamburgo por 3-0 e com isso, se tornou o jogador estrangeiro mais jovem a marcar um tento na Bundesliga e além disso, também passou a ser o 4º jogador mais jovem a marcar um gol nessa competição; com apenas 17 anos e 212 dias de idade. Na rodada seguinte do Campeonato Alemão, marcou 1 dos gols do triunfo por 3-0 sobre o Stuttgart fora de casa e com isso, o jovem norte-americano bateu mais um recorde, tornando-se o jogador mais jovem a marcar 2 tentos na Bundesliga. Ainda convém lembrar que na vitória sobre o Stuttgart, ele também recebeu o seu primeiro cartão amarelo como profissional.
Em suma, na sua 1ª temporada como jogador profissional do clube auri-negro, Christian Pulisic disputou 12 partidas e fez 2 gols. Quanto ao Borussia Dortmund, foi o vice-campeão da Bundesliga, terminou em 3º lugar na fase de grupos da Liga dos Campeões e em seguida, chegou até as quartas-de-finais da UEFA Europa League.
PdGmACACVMj na temporada 2015-16
29108101894
Pd* – Partidas disputadas, Gm – Gols marcados, A – Assistências, CA – Cartões amarelos, CV – Cartões vermelhos e Mj – Minutos jogados

2016-17

No primeiro jogo de Pulisic como titular nessa temporada em 14 de setembro de 2016, o camisa 22 da equipe auri-negra deu o passe para Gonzalo Castro marcar o seu único gol na goleada por 6-0 sobre o Legia Varsóvia da Polônia fora de casa e com isso, se tornou o jogador mais jovem da equipe de Dortmund a jogar uma partida de UEFA Champions League (Liga dos Campeões). Três dias depois, em jogo da 3ª rodada da Bundesliga, Pulisic foi escalado entre os titulares novamente e além de marcar o terceiro gol da goleada por 6-0 sobre o Darmstadt, também proveu assistências para 1 dos 2 gols de Gonzalo Castro e para o gol de Emre Mor.
Em 27/09/2016, em partida válida pela 2ª rodada da fase de grupos da UEFA Champions League, o jovem norte-americano de 18 anos entrou em campo aos 28 minutos do segundo tempo no lugar de Ousmane Dembélé e 14 minutos depois, deu o passe para o gol de André Schürrle evitar a derrota do Borussia Dortmund ante o Real Madrid da Espanha no Signal Iduna Park e assim sendo, as duas equipes ficaram no empate (2-2).
Em 22/10/2016, em jogo da 8ª rodada da Bundesliga, Pulisic entrou em campo no lugar de Ju-ho Park logo após o intervalo e além de marcar 1 dos gols da equipe de Dortmund no empate em 3-3 com o Ingolstadt, também contribuiu com assistência para o gol de Adrián Ramos.
Em 23 de janeiro de 2017, Pulisic assinou um novo contrato com o Borussia Dortmund no qual ele estendeu o seu vínculo com o clube até o ano de 2020.
Em 04/03/2017, em jogo da 23ª rodada da Bundesliga, o camisa 22 da equipe auri-negra marcou o quarto gol da goleada por 6-2 sobre o Bayer Leverkusen e além de ter feito 1 gol, deu o passe para Raphäel Guerreiro fazer o dele nessa partida. Quatro dias depois, o jovem norte-americano marcou o seu primeiro tento em um jogo de Liga dos Campeões, ao qual o Borussia Dortmund venceu o Benfica de Portugal no Signal Iduna Park por 4-0 em partida válida pelas oitavas-de-finais desse torneio e além do gol marcado, deu o passe para 1 dos 3 gols de Pierre-Emerick Aubameyang. Como a equipe de Dortmund havia perdido o primeiro confronto fora de casa por 1-0, o time alemão se classificou para a fase seguinte. Posteriormente, o BVB – Borussia Dortmund – foi eliminado pelo Monaco nas quartas-de-finais.
Em 14/03/2017, em confronto válido pelas quartas-de-finais da Copa da Alemanha, Pulisic marcou o seu 5º e último tento nessa temporada na vitória por 3-0 sobre o Sportfreunde Lotte e com isso, o Borussia Dortmund seguiu adiante nessa competição.
Em 27/05/2017, em partida válida pela final da Copa da Alemanha, o camisa 22 entrou em campo no lugar de Marco Reus após o intervalo e deu o passe para Aubameyang marcar o gol dele no triunfo por 2-1 sobre o Eintracht Frankfurt e com isso, pela 4ª vez na sua história, o BVB se sagrou campeão de uma edição da DFB Pokal (Copa da Alemanha).
Em suma, na sua 2ª temporada no clube auri-negro, Christian Pulisic disputou 43 partidas, fez 5 gols e proveu 13 assistências. Quanto ao Borussia Dortmund, além de se sagrar campeão da Copa da Alemanha, terminou o Campeonato Alemão em 3º lugar e chegou até as quartas de final da Liga dos Campeões.
PdGmACACVMj na temporada 2016-17
43513202323
5 gols dos quais 3 foram pela Bundesliga, 1 pela UEFA Champions League e 1 pela Copa da Alemanha

2017-18

Após o fim da temporada 2016-17, Thomas Tuchel deixou o comando do Borussia Dortmund para ser o técnico do Paris Saint-Germain da França e para o lugar de Tuchel, o BVB apostou as suas fichas em Peter Bosz e na estreia do novo treinador em 5 de agosto de 2017, escalou Pulisic entre os titulares e mesmo com o norte-americano não decepcionou e fez 1 dos gols do Borussia Dortmund no empate em 2-2 com o Bayern de Munique na decisão da Supercopa da Alemanha, porém com a persistência desse empate, as duas equipes tiveram de decidir o título nos pênaltis onde o Bayern levou a melhor e venceu por 5-4 e com isso, o Borussia Dortmund teve de se contentar em ser o vice-campeão da Supercopa da Alemanha de 2017.
Em 19/08/2017, o Borussia Dortmund estreou nessa edição da Bundesliga com uma vitória por 3-0 sobre o Wolfsburg em plena Arena Volkswagen e um dos autores dos 3 gols foi o camisa 22 e além do gol marcado nessa partida, também contribuiu com assistência para o gol de Aubameyang.
Em 20/09/2017, em jogo da 5ª rodada da Bundesliga, o jovem norte-americano de 19 anos recém-completados marcou o seu 3º tento nessa temporada na vitória por 3-0 sobre o Hamburgo fora de casa.
Após a derrota por 2-1 ante o Werder Bremen em pleno Signal Iduna Park, chegou-se a um consenso no clube que Peter Bosz não devia permanecer no comando e com a sua saída, em 10/12/2017, Peter Stöger foi anunciado como o novo treinador do Borussia Dortmund.
Em 16/12/2017, em partida válida pela 17ª rodada do Campeonato Alemão, Pulisic marcou o segundo gol da vitória por 2-1 sobre o Hoffenheim.
Em 8 de abril de 2018, em jogo da 29ª rodada da Bundesliga, o jovem norte-americano marcou o seu 5º e último tento nessa temporada no triunfo por 3-0 sobre o Stuttgart.
Em suma, na sua 3ª temporada com a camisa do BVB, Christian Pulisic disputou 42 jogos, fez 5 gols e proveu 7 assistências. Quanto ao Borussia Dortmund, além de ser o vice-campeão da Supercopa da Alemanha de 2017, terminou o Campeonato Alemão em 4º lugar, chegou até as oitavas de final da Copa da Alemanha, terminou em 3º lugar na fase de grupos da UEFA Champions League e posteriormente, foi eliminado nas oitavas de final da UEFA Europa League.
PdGmACACVMj na temporada 2017-18
4257103038
5 gols dos quais 4 foram pela Bundesliga e 1 pela Supercopa da Alemanha

2018-19

Após o término da temporada 2017-18, Peter Stöger deixou o comando dos Schwarzgelben – Borussia Dortmund – e para o seu lugar, o clube resolveu apostar as suas fichas em Lucien Favre e sob o comando do novo treinador, em 26 de agosto de 2018, na estreia do Borussia Dortmund na Bundesliga 2018-19, Pulisic iniciou a partida entre os titulares. Quanto ao resultado do jogo, vitória por 4-1 sobre o RB Leipzig.
Em 18/09/2018, na estreia do Borussia Dortmund na fase de grupos da UEFA Champions League 2018-19, o camisa 22 celebrou o seu 20º aniversário marcando o único gol da vitória sobre o Club Brugge da Bélgica fora de casa. Quatro dias depois, mas desta vez em partida válida pela 4ª rodada da Bundesliga, o jovem norte-americano marcou o gol da equipe de Dortmund no empate em 1-1 com o Hoffenheim fora de casa.
Após o gol diante do Hoffenheim na 4ª rodada do Campeonato Alemão, Pulisic só voltou a balançar as redes em 31/10/2018 na vitória por 3-2 na prorrogação sobre o Union Berlin na 2ª fase da Copa da Alemanha.
Devido à preferência de Favre por Jadon Sancho, o camisa 22 passou a ficar mais no banco, apesar de ter sido o titular do time em 5 partidas do time na Liga dos Campeões e assim sendo, começou a circular rumores na mídia de que Pulisic queria se transferir para um outro clube e ainda é importante lembrar que o próprio jogador norte-americano expressou publicamente o seu desejo de “jogar em um clube da Premier League (Campeonato Inglês)”.
No início do mês de janeiro de 2019, o Chelsea da Inglaterra fez uma oferta de 64 milhões de euros (o equivalente a 288,3 milhões de reais) por ele e adquiriu os direitos de transferência do jovem jogador norte-americano, que permaneceu até o final da temporada emprestado ao time do Borussia Dortmund.
Em 4 de maio de 2019, em jogo da 32ª rodada da Bundesliga, o camisa 22 da equipe de Dortmund jogou como titular e marcou o primeiro gol do seu time no empate em 2-2 com o Werder Bremen fora de casa. Na rodada seguinte, em 11/05/2019, o norte-americano marcou o seu último tento com a camisa do Borussia Dortmund na vitória por 3-2 sobre o Fortuna Dusseldörf no Signal Iduna Park.
Em suma, na sua última temporada com a camisa do clube auri-negro, Christian Pulisic disputou 30 partidas, fez 7 gols e proveu 6 assistências. Quanto ao Borussia Dortmund, foi o vice-campeão da Bundesliga 2018-19 e chegou até as oitavas-de-finais da Copa da Alemanha e da UEFA Champions League.
PdGmACACVMj na temporada 2018-19
3076201701
7 gols dos quais 4 foram pela Bundesliga, 2 pela Copa da Alemanha e 1 pela UEFA Champions League
Títulos que conquistou no Borussia Dortmund - Copa da Alemanha2016-17
- O vídeo abaixo mostra todos os gols que Pulisic marcou com a camisa do Borussia Dortmund - Este vídeo foi publicado no YouTube há 4 meses atrás por CDNC22

Chelsea

2019-20

Christian Pulisic sendo apresentado como o mais novo reforço do ChelseaEm 2 de janeiro de 2019, Pulisic assinou com o Chelsea da Inglaterra por uma taxa de 64 milhões de euros, em um acordo que o levou a ficar no Borussia Dortmund até o fim da temporada 2018-19. Essa transferência fez de Pulisic o jogador estadunidense mais caro e além disso, a segunda venda mais cara de todos os tempos do clube alemão, atrás apenas de Ousmane Dembélé. Após a sua chegada em julho desse ano (2019), ele falou de seu desejo de repetir as atuações de Eden Hazard e descreveu o atacante belga como um ídolo do futebol. Ainda convém lembrar que Pulisic “abriu mão das férias” após o término da temporada para impressionar Frank Lampard, o atual treinador dos Blues (Chelsea).
Em 11/08/2019, na estreia do Chelsea na atual edição da Premier League, Lampard colocou o norte-americano em campo aos 13 minutos do segundo tempo no lugar de Ross Barkley, mas mesmo com esta e mais outras alterações, os Blues estrearam com uma derrota por 4-0 ante o Manchester United no Old Trafford (estádio do Manchester United). Três dias depois, o Chelsea decidiu o título da Supercopa da UEFA de 2019 contra o Liverpool e diferentemente do jogo anterior, desta vez Pulisic iniciou entre os titulares e deu o passe para Olivier Giroud marcar o primeiro gol dos Blues no empate em 2-2 com os Reds (Liverpool) e com a persistência do empate, o campeão foi conhecido nos pênaltis; vitória dos Reds por 5-4 na disputa por pênaltis.
Pela 10ª rodada do Campeonato Inglês, em 26/10/2019, Pulisic marcou seus primeiros gols com a camisa do Chelsea na vitória por 4-2 sobre o Burnley. O hat-trick – ocorre quando um jogador faz 3 ou mais gols numa mesma partida – foi o primeiro de sua carreira e ele se tornou o segundo jogador estadunidense a conquistar este feito na Premier League depois de Clint Dempsey pelo Fulham em 2012, além disso, também se tornou o jogador mais jovem dos Blues a marcar um hat-trick. Ele também se tornou o primeiro jogador do Chelsea a marcar 3 gols numa partida desde Didier Drogba em 2010. Pulisic marcou gols nas duas rodadas seguintes da Premier League, uma vitória por 2-1 fora de casa contra o Watford e uma vitória por 2-0 no Stamford Bridge sobre o Crystal Palace.
Em 27/11/2019, em partida válida pela 5ª rodada da fase de grupos da Champions League, o estadunidense marcou seu primeiro tento pelo clube nesse torneio no empate em 2-2 com o Valencia da Espanha fora de casa.
Após a 29ª rodada da Premier League, em 8 de março de 2020, devido à pandemia do COVID-19 (Novo Coronavírus), o Campeonato Inglês e a maioria dos campeonatos ao redor do mundo foram paralisados e já recuperado de uma lesão que sofrerá no mês de janeiro, em 21/06/2020, em jogo da 30ª rodada da Premier League, Pulisic entrou em campo aos 10 minutos da segunda etapa no lugar de Ruben Loftus-Cheek e 5 minutos depois, fez o primeiro gol da vitória por 2-1 sobre o Aston Villa. Na rodada seguinte do campeonato nacional, o camisa 22 dos Blues – Pulisic – marcou o primeiro gol da vitória por 2-1 sobre o Manchester City, um resultado que acabou de uma vez por todas com as chances do City na disputa pelo título e confirmou o Liverpool como campeão da Premier League.
Em 01/08/2020, em confronto válido pela final da Copa da Inglaterra, Pulisic inaugurou o placar do jogo, no entanto o Chelsea levou a virada e perdeu por 2-1 para o Arsenal. Apesar de ter se tornado o primeiro jogador estadunidense a marcar na final da competição, mas foi substituído no início do segundo tempo após sofrer uma lesão no tendão.
Em agosto de 2020, Pulisic foi nomeado para a lista de 8 jogadores para o Prêmio de Jogador Jovem da Temporada inaugural da Premier League, que acabou sendo concedido a Trent Alexander-Arnold do Liverpool.
Em suma, na sua 1ª temporada na Inglaterra, Christian Pulisic disputou 34 jogos, fez 11 gols e proveu 10 assistências. Quanto ao Chelsea, além de ter sido vice-campeão da Supercopa da UEFA e da Copa da Inglaterra, terminou em 4º lugar no Campeonato Inglês e foi eliminado nas oitavas-de-finais da UEFA Champions League e da Copa da Liga Inglesa.
PdGmACACVMj na temporada 2019-20
341110002348
11 gols dos quais 9 foram pela Premier League, 1 pela UEFA Champions League e 1 pela Copa da Inglaterra

Números de Pulisic na Seleção Norte-Americana

Estados Unidos

Seleções de Base

Assim como muitos outros grandes jogadores, Pulisic também atuou pelas seleções de base do seu país, no caso jogou pelas seleções sub-15 e sub-17 dos Estados Unidos. Ainda é importante mencionar que ele foi o capitão da seleção norte-americana na Copa do Mundo FIFA Sub-17 de 2015 no Chile, onde marcou 1 tento e proveu uma assistência em 3 jogos. Pulisic fez 20 gols em 34 jogos pela seleção sub-17 dos Estados Unidos durante o seu ciclo de 2 anos com o time.

Seleção Principal

Em 27 de março de 2016, Pulisic foi convocado pelo técnico Jürgen Klinsmann para um jogo de Eliminatória da Copa do Mundo FIFA de 2018 contra a Guatemala. Dois dias depois – em 29/03/2018 -, ele fez a sua estreia na seleção principal dos Estados Unidos em uma partida na qual os EUA venceram a Guatemala por 4-0 no Mapfre Stadium, em Columbus, Ohio. Pulisic entrou em campo aos 36 minutos da segunda etapa no lugar de Graham Zusi. Ainda convém lembrar que Christian Pulisic se tornou o americano mais jovem a jogar uma partida de Eliminatória de Copa do Mundo, mas antes disso, também era elegível para jogar pela seleção da Croácia, mas se recusou a fazê-lo.

Copa América Centenário 2016

Em 21/05/2016, Klinsmann anunciou a lista dos 23 jogadores que iriam disputar a Copa América Centenário e o nome de Pulisic estava nessa lista e uma semana depois – em 29/05/2016 -, em um amistoso contra a Bolívia, ele se tornou o jogador mais jovem a marcar um tento pela seleção estadunidense; entrou em campo aos 18 minutos da segunda etapa no lugar de Gyasi Zardes e 6 minutos depois, marcou o 4º e último gols dos Estados Unidos na goleada por 4-0 sobre a seleção boliviana.
Em 04/06/2016, o Estados Unidos estreou na fase de grupos dessa edição comemorativa da Copa América com uma derrota por 2-0 ante a Colômbia. Pulisic jogou os últimos 25 minutos dessa partida. Na rodada seguinte, Pulisic viu do banco a seleção estadunidense vencer a Costa Rica por 4-0 e por fim, ele viu do banco novamente o Estados Unidos vencer o Paraguai por 1-0 e com isso, os norte-americanos se classificaram para a fase de mata-mata da Copa América Centenário 2016.
Nas quartas-de-finais, o Estados Unidos enfrentou o Equador e venceu por 2-1 sem Pulisic. Na fase seguinte – semifinal -, a seleção estadunidense enfrentou a Argentina e mesmo substituindo Chris Wondolowski logo após o intervalo, a joia do Borussia Dortmund nada pôde fazer e com isso, os Estados Unidos perderam por 4-0 e com isso, teve de se contentar com a disputa do 3º lugar da Copa América Centenário 2016.
Na disputa do 3º lugar, o Estados Unidos enfrentou a Colômbia e perdeu por 1-0. Pulisic jogou os últimos 16 minutos dessa partida. Além disso, esta foi a última vez que Klinsmann comando a seleção norte-americana e com a sua saída, quem assumiu o comando dessa seleção foi Bruce Arena.
PdGmACACVMj
3000085

Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA de 2018

Em 02/09/2016, em um jogo das Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA de 2018, Pulisic marcou 2 gols na goleada por 6-0 sobre São Vicente e Granadinas e além dos 2 tentos, deu o passe para o gol de Sacha Kljestan e com isso, Pulisic se tornou o jogador mais jovem a fazer um gol com a camisa da seleção norte-americana em uma partida das Eliminatórias de Copa do Mundo. No jogo seguinte diante de Trinidad e Tobago, Klinsmann escalou Pulisic entre os titulares e assim sendo, o jovem jogador do Borussia Dortmund se tornou o norte-americano mais jovem a ser escalado como titular em uma partida das Eliminatórias da Copa do Mundo. Quanto ao resultado desse jogo, goleada por 4-0 sobre a seleção trinitária.
Em 25 de março de 2017, em mais um jogo das Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA de 2018, Pulisic teve uma grande atuação na goleada por 6-0 sobre o Honduras, ao qual marcou 1 tento e proveu assistências para o gol de Sebastian Lletget e para 2 dos 3 gols de Clint Dempsey nessa partida.
Em 08/06/2017, em outro jogo válido pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, Pulisic marcou os gols do triunfo por 2-0 sobre Trinidad e Tobago. Posteriormente, a seleção dos Estados Unidos disputou a Copa Ouro de 2017 e mesmo sem Christian Pulisic que estava se recuperando de uma lesão, foi a campeã desse torneio ao bater a Jamaica por 2-1 na final em 27/07/2017. Ainda convém lembrar que mesmo com a conquista do título, Bruce Arena não continuou no cargo de treinador da seleção estadunidense e a “bola da vez” era Dave Sarachan.
Nas duas últimas partidas do hexagonal final que é a última fase das Eliminatórias da Copa do Mundo da CONCACAF – Confederação de futebol responsável pelas seleções da América Central e da América do Norte -, Pulisic marcou 2 gols em cada jogo; gol e assistência na goleada por 4-0 sobre Panamá e o único gol dos Estados Unidos na derrota por 2-1 ante Trinidad e Tobago. Apesar de ter sido o artilheiro do Hexagonal Final, não houve o que comemorar, pois a seleção norte-americana terminou em 5º lugar e com isso, estava fora da Copa do Mundo FIFA de 2018 na Rússia.

Copa Ouro 2019

Em 20 de novembro de 2018, em um amistoso contra a Itália, pela primeira vez desde que passou a atuar pela seleção estadunidense, Pulisic capitaneou o time e apesar da derrota por 1-0 para os italianos, o até então camisa 22 do Borussia Dortmund se tornou o jogador mais jovem a ser o capitão dos Estados Unidos; 20 anos e 63 dias de idade.
A derrota para a seleção italiana causou a demissão de Dave Sarachan e com isso, quem assumiu o comando do time foi Gregg Berhalter e mesmo com a ausência de Pulisic nos amistosos contra Panamá e Costa Rica, a seleção estadunidense venceu os 2 jogos; por 3-0 e 2-0 respectivamente.
Em maio desse ano (2019), Berhalter anunciou a lista final de 23 jogadores convocados para a disputa da Copa Ouro 2019 que realizar-se-ia em 3 países, fase inicial da competição seria sediada na Costa Rica e na Jamaica e posteriormente, os Estados Unidos sediariam a fase final do torneio.
Em 19/06/2019, o Estados Unidos fez a sua estreia nessa edição da Copa Ouro com uma vitória por 4-0 sobre a Guiana. No jogo seguinte, o novo camisa 10 da seleção norte-americana – Christian Pulisic – foi um dos destaques da goleada por 6-0 sobre Trinidad e Tobago ao marcar 1 dos 6 tentos do time e além do gol marcado, proveu assistências para 1 dos 2 gols de Aaron Long e para 1 dos 2 gols de Gyasi Zardes. Por fim, na última rodada da fase de grupos da Copa Ouro 2019, com a vaga para a fase seguinte assegurada, Berhalter optou por descansar alguns atletas, dentre eles, Pulisic que jogou os últimos 25 minutos da vitória por 1-0 sobre o Panamá.
Nas quartas-de-finais, o Estados Unidos enfrentou a seleção de Curação e venceu por 1-0. Pulisic foi o autor da assistência para o gol de Weston McKennie.
Na semifinal, a seleção norte-americana enfrentou a Jamaica e com um doblete – ocorre quando um jogador faz 2 gols numa mesma partida – do camisa 10, venceu a Jamaica por 3-1 e com este triunfo, os Estados Unidos se classificaram para a final da Copa Ouro 2019.
Na final, o Estados Unidos enfrentou o México no Soldier Field, em Chicago e com um gol de Jonathan dos Santos, a Seleção Mexicana venceu a partida e pela 8ª vez, se sagrou campeã de uma edição da Copa Ouro.
PdGmACACVMj
63300447

Liga das Nações da CONCACAF 2019-20

Na estreia dos Estados Unidos na fase de grupos desta competição recém-criada em 12 de outubro de 2019, Pulisic marcou de pênalti o último gol da goleada por 7-0 sobre Cuba. Na rodada seguinte da fase de grupos, o camisa 10 e capitão da Seleção Estadunidense jogou o primeiro tempo e parte do segundo no revés por 2-0 ante o Canadá.
Com um total de 9 pontos somados em 4 partidas – 3 vitórias e uma derrota -, os Estados Unidos terminaram na liderança do grupo A e sendo assim se classificaram para a fase de mata-mata desta competição. Devido à pandemia do Novo Coronavírus, esse torneio está momentaneamente suspenso.
PdGmACACVMj
21000128
- O vídeo abaixo mostra 9 dos 14 gols de Pulisic com a camisa da Seleção Estadunidense - Este vídeo foi publicado no YouTube há 2 anos atrás por US Soccer Hub

TOTAL

PdGmACACVMj
341410002262
Prêmios individuais - 50 jovens promessas do futebol mundial de 2015 - Seleção das revelações da UEFA Champions Leagueem 2016 - 15º melhor jogador sub-21 de 2016 (FourFourTwo) - 4º melhor jovem do ano de 2017 (FourFourTwo)

Considerações Finais

Com base em todos os números apresentados até aqui pode-se concluir que Christian Pulisic é um dos “famosos camisa 10 do futuro”. O seu baixo centro de gravidade permite-lhe driblar em alta velocidade e devido a isso, é capaz de chegar a área para concluir a gol e/ou para deixar os companheiros em condições de fazer gols.
E para vocês? Pulisic irá se adaptar ao Chelsea? Ele será um dos melhores meio-campistas em breve?
O post A Carreira de Christian Pulisic em Números apareceu primeiro em Futebol Stats.
from Futebol Stats https://bit.ly/30QbhX8
via IFTTT
submitted by futebolstats to SiteFutebolStats [link] [comments]


2020.09.17 18:54 KimetsuNoLover ¿Cuánto tiempo se tarda en renovar el DNI y pasaporte en España?

No estoy seguro de si este es el lugar adecuado para preguntar, pero necesito vuestra ayuda.
Mi pasaporte y DNI caducaron mientras el Reino Unido y España estaban cerrados y desde que abrió el consulado español en Londres, he estado tratando de reservar una cita pero es muy difícil conseguir una.
Ahora quiero saber si es mejor si voy a España y renuevo mi pasaporte y DNI allí en lugar de esperar semanas hasta que tenga una cita aquí en Londres.
¿Es cierto que obtiene su nuevo pasaporte y DNI el mismo día de su cita?
Otro problema sería que mi pasaporte y DNI están caducados, así que no estoy seguro de cómo podré volar de regreso a Madrid. No puedo obtener un salvoconducto del consulado a menos que sea una emergencia que pueda probar con un documento.
submitted by KimetsuNoLover to es [link] [comments]


2020.09.04 22:57 TheSoundOfWaves La falta de información en español es decepcionante

Pequeño rant.. últimamente he estado haciendo mucha investigación por que empecé un podcast sobre la historia interesante de muchas cosas que vemos/usamos en el día a día. Usualmente para investigar, busco los temas en inglés por que suele haber mucha más información de fuentes confiables (bbc, smithsonian, nat geo, etc...),mientras que en español casi todo son blogs random citando wikipedia,que a su vez no cita mucha de las cosas en español. Para el 15 de Septiembre estoy haciendo una investigación sobre el mariachi y asumí que sería mejor buscar en español por ser algo mexicano. Pero para mi sorpresa, incluso en temas de folclor mexicano hay más investigación en inglés y en estados unidos que en nuestro mismo país. La mayoría de las investigaciones que encuentro, incluso en google académico, son extranjeros. En español incluso los pocos sitios "serios" que encuentro (de gobierno o revistas) no tienen ninguna referencia de sus datos. Por que será que hay tanto desequilibrio?? Hay algún medio en español que se dedique a investigación y no sea simple traducción como bbc en español o algo así??
submitted by TheSoundOfWaves to mexico [link] [comments]


2020.08.20 00:58 seismicfeels Te dije que robarías mi corazón, mi cariño. (I told you that you would steal my heart, my dear.)

A pesar de una barrera de idioma, me hablabas por una manera que muy pocos han podidos hablarme. No siempre comprendías mi inglés, pero entiendes la lengua de mi alma con fluidez.
(In spite of our language barrier, you spoke to me in a way very few people ever have. You didn’t always understand my English, but you are fluent in the language of my soul.)
Teníamos tanto muchísimo potencial, mi cariño. Yo tenía sentimientos poderosos para tí, y yo sé que los tenías tambien para mí.
(We had so much potential, my darling. I had powerful feelings for you, and I know you felt them for me too.)
En una de nuestras conversaciones, te dije que no creyí que viniste a los Estados Unidos para mejorar su inglés, pero en realidad estuves enviado al país por un mision para robarme a mi corazón.
(In one of our early conversations, I told you that I didn’t believe you came to the US to improve your English, and that in reality you were sent here on a mission to steal my heart.)
Entiendo. Necesitas tener cuidado sobre quien conoces cuando eres una au pair. Es porque esperabas antes de aceptar mi invitación para conocerme.
(I understand. As an au pair you need to be careful with who you get involved with. That’s why you waited a bit before you agreed to meet me.)
Pero cuando tenías cuidado, tu familia anfitriona tuvo más cuidado, y no te permite para salir de citas conmigo o con ninguna persona.
(But even though you were cautious, your host family was even more cautious, and decided not to allow you to date me or anyone else.)
Y ahora nuestros corazones están rompidos, y poco a poco nos estamos extrañando al otro.
(And now our hearts are broken, while little by little while we miss each other we become increasingly estranged.)
Pero siempre recuerda la poema escribí para tí. Una pieza de mi corazón es en la poema. Es la pieza que me robaste. Llévatela a Colombia cuando devuelvas, para ser un memento sobre lo que podría haber sido, un amor inexplorado.
(But always remember the poem I wrote for you. I put a piece of my heart into that poem. It is the piece you have stole from me. Take it back with you when you return to Colombia, to serve as a memento of what might have been, a love unexplored.)
LA POEMA
Llama (Flame)
Tinder fue un medio apropriado
Para encontrarte para encender mi corazón
Es bueno que yo he tomado
Los 11 años de cursos de español.
A pesar de una barrera de idioma
Me comunicas mejor que muchas gringas
A pesar de no hemos conocernos,
Mejor que muchos a me sintonizas.
¿Estás bastante sintonizada a mí
Para seguir el rítmo de mi latido?
¿O debo averiguar donde nos guiaría
Si yo seguiría a tu rítmo?
Tu danza es directo
Tus pasos nunca son de lado
A las cosas daremos tres pasos a la vez
Y paremos para disfrutar el momento cada cuarto.
No me importa cuantos momentos se nos dará
Pero deberemos hacer cada uno pasa como es para siempre
Dos almas y dos lenguas para sintonizarnos al gusto
Del espiritu y cuerpo del otro por aliento y palabra cuando faltamos contacto.
No es la primera vez
Que mi corazón ha encendido
Pero ha pasado mucho tiempo desde alguien
Ha tenido el coraje para compartir la llama conmigo.
Ojala que a lo mejor lo tengas.
submitted by seismicfeels to UnsentLetters [link] [comments]


2020.08.12 11:23 silosenivengo [28º día de 𝐋𝐄𝐘 𝐌𝐎𝐑𝐃𝐀𝐙𝐀 𝐏𝐋𝐀𝐙𝐀... 𝐲 "𝐜𝐚𝐥𝐢𝐟𝐨𝐫𝐧𝐢𝐚𝐧𝐚"] (Por fin salió la "versión" española de "I, Daniel Blake", con el "desinteresado" patrocinio del Gobierno de Coalición Progresista) Manifiesto social “Yo, Antonia García”

YO, ANTONIA GARCIA.
José Luis Escrivá y Alberto Reyero, Ministro de Inclusión, Seguridad Social y Migraciones uno, Consejero de Políticas Sociales, Familias, Igualdad y Natalidad otro, escriben mano a mano la versión española de Yo, Daniel Blake, la película en la que Ken Loach muestra la violencia administrativa que sufre Daniel Blake, carpintero de 59 años que quiere acceder al sistema de protección social de Inglaterra.
Es la misma violencia que desde el Gobierno de España y el Gobierno de la Comunidad de Madrid, está vulnerando a Antonia García, a su familia y a todas las familias empobrecidas en estas últimas semanas. A la farragosa y nada accesible solicitud del Ingreso Mínimo Vital se ha unido una carta que desde la Consejería de Reyero, requiere que en el plazo “improrrogable de diez días hábiles” presenten la solicitud, y en algunos casos, la resolución de la prestación del IMV.
Ambos gobiernos han creado una espiral de violencia administrativa que extiende a su paso la angustia que causa el miedo de tener que enfrentarse a una nueva prestación sin la información suficiente, sin el apoyo de unos servicios sociales que no se han recuperado del cierre del estado alarma y la amenaza de perder la prestación que actualmente sostiene sus vidas.
Solicitar el IMV, una carrera de obstáculos.
Desde el 15 de junio se puede solicitar el IMV, teóricamente. Durante bastantes días sólo fue posible, con dificultades, por vía telemática, accesible a personas con recursos técnicos (ordenador, escáner, conexión Internet) y conocimientos suficientes; incluso para estas personas es un proceso trabajoso y largo. Prueba de ello es el precio que algunos locutorios desaprensivos han puesto a este trámite, entre 40 o 70 euros.
El laberinto burocrático se retorció con la apertura de las oficinas de la Seguridad Social para la presentación del IMV. Lograr una cita previa para este trámite lleva días de llamar insistentemente a un teléfono y cuando consigues la cita siempre es para varias semanas después.
Una nueva cita que sumar a las que debes concertar con varias administraciones para lograr reunir toda la documentación, el proceso de solicitud se convierte en una ginkana de citas, documentos y de nuevas citas para presentar por registro a la administración documentos de la propia administración.
No podemos por menos que decirle al gobierno de España, que prometió no dejar a nadie atrás, que es inadmisible esta chapuza y tenemos que preguntarles: ¿saben algo sobre las condiciones reales en que viven estas familias o creen que en España todo el mundo tiene un ordenador, una conexión y un escáner en la mesa, y convierte “con la gorra” un libro de familia en un conjunto de ficheros informáticos? Lo que despertó esperanzas se está convirtiendo en fuente de decepción, indignación y mucho malestar.
Hemos solicitado al gobierno de España que durante la tramitación del IMV como proyecto de ley se eliminen insuficiencias y restricciones. Hoy le pedimos algo que no requiere leyes sino respeto, sentido común y buen funcionamiento, que haya servicios públicos que den apoyo a las personas que quieran solicitar el IMV ayudándoles a hacerlo, que los registros funcionen adecuadamente, que se aceleren todos los trámites para conseguir la documentación necesaria, que se simplifiquen los procedimientos. Que la tramitación del IMV se parezca a lo que dijeron que iba a ser.
Diez días hábiles.
Mientras las familias y los colectivos que las acompañamos en el proceso de solicitud del IMV nos organizábamos para presentar todas las solicitudes posibles antes del 14 de septiembre, plazo fijado en el Real Decreto para reconocer el derecho a la prestación desde su puesta en marcha, la consejería de Reyero nos sorprendía con una carta.
Esta carta requiere a Antonia García y a el resto de las familias perceptoras de la RMI en la Comunidad de Madrid, 22.493 exactamente, a presentar por registro copia de la solicitud registrada del IMV en el plazo de diez días.
La decisión del envío de la carta tomada por el gobierno PP-Cs, ha atemorizado y angustiado más a familias que ya lo estaban por no tener información adecuada del IMV ni saber cómo solicitarlo. Para nosotros, su objetivo es claro: dejar de pagar cuántas más rentas mínimas puedan. Un objetivo que ha guiado la política de la RMI desde comienzos de 2017, pero que ahora quieren aprovechar para hacer de manera masiva, dejando la RMI en una prestación residual para familias sin derecho a IMV.
Estas cartas, incluyen la amenaza de la suspensión cautelar de la prestación. Bien sabe Antonia y su gente lo que eso significa, tres meses sin cobrar pudiendo terminar con una extinción definitiva del derecho. Así le ocurrió por ejemplo a Lathifa, a la que le da pánico recibir esta carta ya que, la última vez que vio una de ellas anunciaba una suspensión cautelar cuya razón era que la consejería había detectado un cambio en el domicilio familiar, aunque ella misma había informado de ese cambio a los servicios sociales, cumpliendo su obligación como perceptora de RMI.
Esta carta es la enésima vuelta de tuerca del laberinto burocrático con el que la Comunidad de Madrid vulnera los derechos de las familias empobrecidas. A las dificultades para presentar el IMV, Antonia García, debe sumar una más, enviar a la Comunidad de Madrid la solicitud presentada a la Seguridad Social. Una nueva cita de registro, un nuevo papel, una nueva desesperación que ante la inexistencia de citas en los registros públicos de la Comunidad de Madrid, está llevando a las familias a recurrir al registro público de Correos para cumplir los plazos, debiendo pagar por registrar una documentación asociada a la pobreza.
La consecuencia es dolorosa, miles de familias desesperadas por no poder atender un requerimiento del que dependen sus únicos ingresos estables mientras no obtengan el IMV. Algo a lo que la Comunidad de Madrid ni siquiera estaba obligada por la normativa. Podría haber enviado una carta recordando que había que pedir el IMV, pero sin amenazar aún con suspensiones cautelares dado que saben perfectamente que no conseguir solicitar el IMV en sólo 10 días no es un “indicio fundado” de causa de extinción sino una consecuencia natural de la complejidad del proceso y del cierre parcial de servicios públicos a los que se ha considerado menos “esenciales” que… las terrazas. También podría haber invertido esfuerzos en facilitar los datos de las familias perceptoras de RMI a la Seguridad Social para que esta hubiera reconocido de oficio el IMV a las familias que tuvieran derecho, como le permite una de las Disposiciones del Real Decreto.
No ha sido ese el único abuso. También ha sido irregular la extinción de la RMI que se ha estado comunicando a las familias a las que se les concedió de oficio, sin solicitarla, la prestación TRANSITORIA Ingreso Mínimo Vital, diferente al IMV estándar tanto en cuanto a requisitos como porque la IMV transitoria caduca el 31 de diciembre de 2020 mientras que la estándar es indefinida. Ha sido irregular porque según el artículo 38.1d del Reglamento de la RMI, al tratarse de una prestación transitoria por un periodo de seis meses, menos de un año, correspondía una suspensión temporal en espera de saber si estas familias conseguirán el IMV a partir del 1 de enero de 2021. Irregular también es que se haya congelado conscientemente la concesión de nuevas RMI, incluso aquellas en las que ya estaba hecha la propuesta de concesión y sólo faltaba la firma, y que rentas mínimas que estaban en una suspensión temporal que tenía que ser ya levantada lleven cinco meses sin ser pagadas.
La lucha sigue…
Antonia García, al igual que Daniel Blake, al igual que la multitud de madres de familias monomarentales, al igual que las mujeres solas, al igual que las familias donde no todos sus miembros tienen permiso de residencia, al igual que las personas menores de 23 años con salarios precarizados, al igual que tantas heroínas y héroes anónimos que sufrimos la continua violencia que las administraciones despliega contra nosotros, no tiramos la toalla.
Gran parte del mal está hecho, pero no podemos dejar de reclamar a la Comunidad de Madrid que lo corrija en la medida de lo posible:
La Comunidad de Madrid ha hecho oídos sordos a la posibilidad de compaginar IMV y RMI, que ni siquiera le saldría “costosa”, pero qué menos puede exigírsele que no hostigue a miles de familias inmersas en el muy difícil proceso de solicitar el IMV.
Y al Gobierno de España, no podemos dejar de reclamarle que aproveche la tramitación del proyecto de Ley del Ingreso Mínimo Vital, para situar en el centro de esta prestación nuestra vida y transforme una ley hecha a medida del presupuesto disponible en una ley hecha para ser el primer y decidido paso para la erradicación de la pobreza.
Tienen la oportunidad, ambos, de hacer un giro de guion, que por una vez la burocracia no se cebe con las familias vulneradas, no se revista de aporofobia, de odio y de desprecio a las y los pobres.
El maltrato administrativo a las familias empobrecidas es una bajeza ética, política y social. Eso es lo que denunciamos hoy. Pero también vamos a seguir defendiendo la necesaria mejora de la IMV y la necesidad de que la RMI complemente al IMV. Hemos hecho nuestras propuestas y las vamos a defender. Ahora nos absorbe el apoyo a las familias afectadas. Pero no muy tarde vamos a defenderlas en la calle. Y pediremos a quienes crean que no hay que combatir contra las personas pobres, sino contra la pobreza y sus causas, que se sumen a esta lucha necesaria.
https://rmituderecho.org/manifiesto-social-yo-antonia-garcia/
submitted by silosenivengo to Gulag_Podemos [link] [comments]


2020.08.09 07:50 seismicfeels Que debo saber sobre la cultura de citas en Colombia? (What should I know about Colombia’s dating culture?)

¡Hola Colombia! Recientemente una colombiana quien está visitando mi país quien me interesa, entonces quiero aprender más sobre la cultura de citas en Colombia. ¿Ustedes pueden ayudarme?
(Hello Colombia! Recently I’ve become interested in a Colombian woman who is visiting my country, so I would like to learn more about Colombian dating culture. Can you all help me?)
Ella tiene 26 años, yo tengo 28 años, y yo soy de los Estados Unidos. Lo me parece pasar bien por ahora, pero este momento solo estamos en la etapa de hablar. ¡Gracias por sus ayuda!
(She is 26 years old, I am 28 years old, and I am from the United States. It appears to be going well so far, but right now we are only at the talking stage. Thank you all for your help!)
Tambien, ¡lo siento si hay errores! Español no es mi lengua nativa.
(Also, I’m sorry for any mistakes! Spanish is not my native tongue.)
submitted by seismicfeels to Colombia [link] [comments]


2020.06.09 01:19 born-to-ill Differences between the national cultures of the Americas and views of culture

I read a post in this sub earlier that brought this to mind. It was one of the many US Latino posts talking about how they were raised in the culture of their parents county.
I noticed a trend in US Latinos saying this, and US Americans in general saying that the US doesn’t have a culture or is an amalgamation of different cultures, and that we “represent” the world in cultures, and began thinking that this in a roundabout way, is something of a form of American exceptionalism. By that, I mean that people maintain that we’re unique because “only the US has such a wide variety of people of different cultures”; When, what I find in reality is all slightly different flavors of estadounidense.
Sociology understands culture as the languages, customs, beliefs, rules, arts, knowledge, and collective identities and memories developed by members of all social groups that make their social environments meaningful. https://www.asanet.org/topics/culture
Some reduction of culture that I’ve seen Redditors engage in is reduction of it to culinary traditions, and language. (i.e. I always ate Mexican food at home so I’m Mexican or we spoke Spanish at home so I’m Latin American)
Speaking as someone who lived in the US and Mexico, as well as Japan and the UAE for a time, I find these viewpoints overly simplistic in viewing what culture is.
A typical child of Latinos living in the US, such as myself, is not exposed to a number of things even if they have close ties. (I know that I didn’t until I began attending school in Mexico)
Ex:
Individualidad: Los americanos están motivados desde una edad temprana para ser independientes y desarrollar sus propios objetivos en la vida. No se les acostumbra a depender (demasiado) de otros, incluidos sus amigos, maestros o padres.
Arduo trabajo y logros: A los estadounidenses les encanta competir con ellos mismos y con los demás. Tienden a estar altamente orientados hacia el progreso y el éxito. Se sienten bien cuando rompen sus propios récords en la escuela, el atletismo u otro tipo de competencia académica o profesional.
Privacidad: A los estadounidenses les gusta la privacidad y disfrutan del tiempo a solas. Los visitantes de otros países encontrarán abiertas las oficinas y hogares de los estadounidenses, pero sus pensamientos se consideran privados.
En Estados Unidos, es inapropiado visitar a una persona sin avisarle de ante mano. Se puede considerar irrespetuoso a menos que sea una emergencia. No es aconsejable llamar a nadie por la noche, especialmente si hay niños en casa.
Igualdad: «Todos somos creados iguales» es un ideal estadounidense que casi todas las personas en Estados Unidos defienden y significa que todos en el país, tanto hombres como mujeres de todas las etnias y todos los grupos culturales, tienen los mismos derechos.
La falta de uso de un título que denota autoridad entre las personas en Estados Unidos es un ejemplo de igualdad. Los títulos, como «señor» y «señora» se usan rara vez. Es común llamar a gerentes, directores, presidentes e incluso maestros (profesores) por su primer nombre.
Tiempo: Llegar a tiempo es imperativo en Estados Unidos. Los estadounidenses se enorgullecen de ser puntuales y aprovechar al máximo su tiempo.
Puede ser en la escuela, el trabajo, las citas o la cena, llegar a tiempo es una señal de respetar el tiempo de otras personas. La mayoría de los estadounidenses se disculpará si llegan tarde a alguna parte.
Por ejemplo, en la escuela, se alienta a los estudiantes a llegar siempre a tiempo, y se les penaliza si llegan tarde a clases. También se espera que los maestros lleguen a tiempo. Los estudiantes en la mayoría de las universidades tienen permiso institucional para abandonar el aula si su instructor llega entre 15 y 20 minutos tarde.
Informalidad: El estilo de vida de los estadounidenses es generalmente informal, puedes ver a los estudiantes en clase vestidos con pantalones cortos y camisetas. Los instructores masculinos rara vez usan corbatas y algunos de ellos incluso pueden usar jeans. Las instructoras usan pantalones y zapatos cómodos para caminar.
Los saludos y las despedidas suelen ser breves, informales y amables. Los estudiantes pueden saludarse con un simple «Hola», «¿Cómo estás?» o «¿Qué pasa?». Las despedidas pueden ser tan breves como: «Nos vemos», «Tómatelo con calma» o «Ven en algún momento». Las amistades también son casuales; Los estadounidenses parecen comenzar y terminar fácilmente las amistades.
https://abasto.com/consejos/diferencias-culturales-hispanos/
Now, this is a broad description, but I find it somewhat accurate. The kids that I see visiting from the US have some similar characteristics.
1.) Poor command of Spanish that they don’t realize. By this, I mean use of unintentional Spanglish, poor grammar, and weird phrasing. “No hace sentido.” “Haiga” “Ansina” or just straight up replacing the spanish phrase with English “los ‘incidental expenses’ instead of ‘los gastos imprevistos’” or even by the use of filler words like “uhhhhh” instead of “esteeee”
2.) Perceived rudeness: not addressing people properly, not using titles, deviating from expected social behavior. Like, doing business, it’s more appropriate for me, when meeting someone, to sit down and chat for a good while before discussion of what the meeting was for. Also being overly direct, asking someone “why were you late?” or direct airing of problems in front of people. Also goes for simply saying shit like “is the ice in drink you gave me safe to drink?” Like, yeah, they wouldn’t have given it to you if it was fucking poison.
3.) dressing like a slob: US Americans tend to wear athletic gear everywhere, even to dinner, and that’s not gonna cut it in a lot of places.
4.) challenge of authority: the teacher-student relationship is way different, in the US students like to challenge a teachers decision or complain directly, I don’t find that to be the case elsewhere.
5.) race: US has weird views on race, if you grew up here you probably Internalized it somewhat.
https://www.psychologytoday.com/us/blog/looking-in-the-cultural-mirro201508/the-american-discussion-race-is-ethnocentric?amp
I see this particularly when talking about social issues. Or claiming that Latin America is racist for C, Y, or Z reasons.
Americans are accused of believing “Aren’t we great? Do as we do!” In reality, they are far more likely to say, “We think the American way is great; we assume you want to be like us, but, if you don’t, that’s really not our concern.”
https://www.pewresearch.org/2006/05/09/the-problem-of-american-exceptionalism/
All of this goes to my point that the US DOES have a very real national culture, and although you don’t see it when you live here, it’s pretty visible looking in from the outside. If you’ve been here long enough, you pick up a lot of these traits and behaviors, which go far beyond the “I eat tortillas so I’m not a gringo” viewpoints I see.
What are y’all’s thoughts on this? What cultural behaviors are unique to your countries?
Hofstede’s cultural dimensions is an interesting way to describe the differences, and how an individual might act in light of the culture they grew up in.
https://www.hofstede-insights.com/country-comparison/mexico,the-usa/
submitted by born-to-ill to asklatinamerica [link] [comments]


2020.06.04 03:32 Beginning_Beginning Drug trafficking as a convenient excuse for intervention in Venezuela

I just saw an article here at the sub on the US offering 5MM USD for the Arrest of Venezuela’s Crypto Chief. A quote from that article:
Geoffrey Berman, district attorney, of New York, accused him last month of being part of a corrupt group of high-ranking Venezuelan officials – including President Nicolas Maduro – running a “narco-terrorism partnership” intent on flooding “the United States with cocaine in order to undermine the health and wellbeing of our nation.”
So, the theory is that Maduro wants to flood the US with cocaine and that the entire Venezuelan government is a huge drug-trafficking enterprise that supports this purpose. I think some people honestly believe that this is true. Perhaps others believe that there might or not be truth to the idea of the Venezuelan narco-state but still support the premise because it serves as a way to achieve foreign military intervention in the country. I won't even attempt to argue that the Venezuelan government does not engage in drug trafficking but only to present some sources that question a) the idea of Venezuela flooding the US with drugs; b) that neighboring countries like Colombia are trully concerned with drugs trafficking in general; and c) that the US government is truly concerned with drugs undermining the health and wellbeing of the nation.
Venezuela isn't flooding the US with drugs
Just today, Colombian political magazine Semana published a report titled "La principal ruta de la droga sigue siendo el Pacífico y no Venezuela" - "The main drug (trafficking) route continues to be the Pacific and not Venezuela"
https://www.semana.com/nacion/articulo/narcotrafico-en-colombia-las-rutas-de-salida-de-la-droga/661805
El informe da cuatro datos reveladores. El primero es que para el año 2017, según los datos de instituciones de los Estados Unidos, el 85 % del tráfico de drogas fue marítimo, por lo cual se deduce que el 15 % fue aéreo. Pero del total del tráfico marítimo, el 70 % pasó por el Pacífico, lo que significa que el 30 % restante pasó por el mar Caribe.
Lo anterior indica que Venezuela no es la principal ruta de salida de la droga que se produce en Colombia. Además, en el informe se cita un reporte de la organización Wola, que dice que los datos de la Base de Datos Antidrogas Consolidada Interagencial (CCDB, por su sigla en inglés) de los EE. UU. muestran que los flujos de cocaína a través de Venezuela han disminuido desde su pico en 2017. Según los datos de CCDB, la cantidad de cocaína que fluye a través de Venezuela cayó un 13 por ciento de 2017 a 2018, y parecía continuar disminuyendo ligeramente hasta mediados de 2019.
So, not only is Colombia the main producer of cocaine and the US the main consumer, but Colombia also the main exporter by far. And not just that, Venezuela has actually been reducing cocaine traffic through it's territory for years.
If this wasn't enough, Colombia under Duque's presidency broke the dishonourable record of most coca plants cultivated area in its history: 212 thousand hectares in 2019.
Un tercer dato que trae el informe es que, según el Departamento de Estado de los Estados Unidos, en 2019 Colombia llegó a la cifra más alta de cultivos de hoja de coca en su historia, con 212 mil hectáreas. En 2018 fueron 208 mil. Es decir, se produjo un leve aumento. De fondo, lo que existe es que aquella idea de que el aumento de los cultivos era producto de una mano blanda y que cuando el gobierno de Iván Duque llegara todo iba a cambiar, pero no fue así.
Neighboring governments aren't trully concerned with drugs traffick in general
Today, it was reported in Colombia that a woman named Maria Claudia Daza and known by the nickname "Cayita" held a first interrogation with prosecutors because she was recorded - as part of an investigation by Colombian intelligence services - talking to a famous drug trafficker known as Ñeñe Hernandez and proposing him to "pasar plata debajo de la mesa" - that is, to provide non-traceable funds to buy votes for then presidential candidate Ivan Duque in the northern coastal states.
https://www.elespectador.com/noticias/judicial/maria-claudia-daza-guardo-silencio-durante-interrogatorio-por-nenepolitica-articulo-922447
Yesterday, General Raúl Antonio Rodríguez Arévalo droped out of the Colombian Army where he was acting as Chief of the Army Operations Staff because of his links to drug trafficker Ñeñe Hernandez.
https://www.semana.com/semana-tv/semana-noticias/articulo/alto-mando-del-ejercito-vinculado-con-el-nene-hernandez-pide-su-retiro/67559
In mid march an ambulance airplane that left Olaya Herrera airport (the urban airport in Medellin) crashed in Honduras full of drugs.
https://www.eltiempo.com/unidad-investigativa/cae-en-honduras-avioneta-ambulancia-con-coca-colombiana-474616
A couple of months ago the police found and incinerated a drug lab at a farm belonging the Colombia's ambassador in Uruguay - Fernando Sanclemente Alzate - capable of processing one ton of coke a month. The ambassador resigned to his post and returned to Colombia where he denied any wrongdoing.
https://www.elheraldo.co/colombia/hallan-laboratorio-de-coca-en-finca-familiar-de-embajador-de-colombia-en-uruguay-701565
I find it curious that his name came up last weekend on an investigative report by Daniel Coronel titled "El vuelo fatal" ("The fatal flight") - https://losdanieles.com/daniel-coronell/el-vuelo-fatal/
Last week Coronell reminded Colombians that a young Alvaro Uribe sold an apartment back in the seventies to a guy named Israel Londoño Mejía - a drug trafficker who was the brother in law of Jorge Luis, Juan David and Fabio Ochoa Vásquez. The Ochoa brothers were, along with Pablo Escobar, the capos of the Medellin drug cartel. Uribe of course denied that they had a relationship beyond having met some time in college. But Coronell showed documents proving that less than a year later, Uribe - acting as chief of Aeronáutica Civil - authorized the import of a civilian helicopter for Israel Londoño. In September of 1983, the Minister of Justice of that time suspended the operation of 57 aircraft, including the aforementioned helicopter, because they actually belonged to drug cartels through a number of figureheads.
Years later somehow the helicopter ended up in the hands of an amnestied drug dealer named Luis Guillermo ‘Guillo’ Ángel who was close to the Ochoas back then, This helicopter had a fatal crash in 2006 in which a local politician by the name Pedro Juan Moreno Villa, who had a Secretary post for Uribe when he was governor but who had distanced himself from him during his presidency, died. Supposedly Moreno had information on Uribe's provided air logistics for a paramilitary incursion called the "Masacre del Aro". Several years later, the investigators of the case published a judiciary report stating that the most probable cause of the accident was criminal sabotage, however Uribe's Aeronautica Civil emited a preliminary report which shows a number of inconsistencies, detailed in Coronell's piece. This report was signed by its then chief Fernando Sanclemente Alzate, the same guy who's farm was found to host a coke lab just a couple of months ago.
You can read about Moreno's death from Corporación Nuevo Arco Iris - https://www.arcoiris.com.co/2016/04/quien-mato-a-pedro-juan-moreno/
I just mentioned some examples from the past days, but Colombia is rife with these "fortuitous" ocurrences and with almost daily instances of drug scandals that involve every instance of society. Colombia is the narco state par excellence. I'm sure there's plenty of people that has big interests in drug traffick flourishing, and probably through Venezuela too and not just the Pacific.
The US government isn't truly concerned either with drugs undermining the health and wellbeing of the nation
A couple of weeks ago I read a news article titled "Some Pa. Republicans are open to legalizing marijuana after coronavirus blew a hole in the budget: ‘It’s inevitable’"
https://www.inquirer.com/business/weed/pennsylvania-marijuana-legalization-recreational-use-gop-20200521.html
All it took was an economic crisis for these people to go from "devil's lettuce is destroying America" to "let's make money from recreational marijuana". With that sort of willpower and commitment to the health and wellbeing of their nation. If we are being honest, it seems that US's focus on drugs is focused primarily on the economics of it. Again. if it was a matter of flooding the US with a drug that undermines the health and wellbeing of that nation, the Slackers would have all gone to jail a long time ago.
"The family behind OxyContin pocketed $10.7 billion from Purdue Pharma. Meet the Sacklers, who built their $13 billion fortune off the controversial opioid" - https://www.businessinsider.com/who-are-the-sacklers-wealth-philanthropy-oxycontin-photos-2019-1
And obviously, the focus of the cocaine crackdown wouldn't be the Venezuela but some of its neighbors, including but not limited to Colombia.
An afterword
I suspect that some of the people that read this post will be tempted to ignore all of my sources and comment on my defending of a criminal regime, etc. I wanted to add that I really don't have a problem with drugs themselves. As a matter of fact, I believe that countries should implement models of decriminalization and regularization of the production and distribution of drugs, which approach consumption as a matter of education and public health (and the dismantling of the structures of organized crime that are fueled by the punitive prohibition approach).
The war on drugs is a plague that must be dismantled. It is equally damaging be it that the president of Venezuela is Maduro or someone like Guaidó. If people do not agree with this view, at the very least I expect them to recognize some facts that run counter to the US-led information agenda.
submitted by Beginning_Beginning to venezuela [link] [comments]